Halter no Alto do Romão PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Avaliação: / 14
FracoBom 
artigos da APO - Casos Portugueses
Escrito por Luis Aparício   
Sábado, 31 Julho 2010 10:17

Ana Isabel Chambel, vive no Alto do Romão, perto do Supermercado Modelo do Barreiro, junto à via rápida que liga o Barreiro à auto-estrada A2 (a 6 km a sul de Lisboa). No dia 29 de Julho 2010, às 01,15 horas veio à sua varanda e viu vir a nordeste, do lado do Montijo duas luzes que lhe pareceram ser um halter, ao centro uma zona escuro ligava cada uma dessas luzes. 

De inicio pareceu-lhe ser uma estrela cadente, mas a sua experiência de as contemplar no Alentejo, dizia-lhe que não podia ser, algo estava errado, por iam a uma velocidade mais lenta, a altitude a que viajavam era comparada à dum avião quando vai aterrar em Lisboa e eram muito grandes.

Á distância dum braço estendido quando aquele alter passou por cima da sua casa, teria cerca de um metro de comprimento, era enorme. Verificou que assuas duas luzes eram da cor das estrelas, tinham algo escuro que as ligava, daí a sincronizidade a que viajavam, parecendo duas luzes gémeas.

Cada luz daquele alter teria a mesma magnitude de Vénus quando está na sua maior intensidade. Cada uma dessas esferas possuia uma luz que aumentava de brilho e de seguida diminuia, mas sem ir até apagar a luz, depois voltava novamente a aumentar de brilho. Cada uma das luzes parecia que faiscava.

Ficou atónita e a pensar o que fazer, depois veio a si e chamou o seu marido e ambos aproveitaram também para vir passear a sua cadela à rua, mas já não conseguiram mais ver nada.


O objecto deslocava-se com uma das esferas à frente.
Cada uma das esferas tinha a cor prateada e no centro era preto, mas percebia-se que havia algo a ligar as esferas.
(Desenho da testemunha)

 

Ina Isabel Chambel à varanda

O tempo total de observação não foi além duns quatro segundos. Primeiro viu essas luzes virem a descer do céu de nordeste lentamente, talvez à mesma velocidade a que passam os aviões que vão aterrar na Portela.

De seguida esse halter passou por cima da sua casa e começou a acelerar e veio a desaparecer por detrás duns prédios na direcção da Praia da Fonte da Telha na Costa da Caparica, portanto leva a crer que esse alter veio de nordeste em direcção a sudoeste.

                  Ana Isabel Chambel aponta para onde viu o alter

Ana Isabel Chambel, nasceu em Lisboa há 60 anos e é reformada, diz saber o que são satélites e todos tipos de aviões, também já viu muitas estrelas cadentes, mas aquela dupla de estrelas era muito diferente.

O seu marido Inácio Chambel, disse-nos que em maio de 2010, viu uma bola muito vermelha com cerca de 30 cm de diâmetro que vinha de oeste para leste. Este avistamento deu-se durante cerca de um segundo.


O traço a branco representa a epotética rota que o halter percorreu


Ver localização no Google

"

atualizado em Sexta, 06 Agosto 2010 06:31
 
VALID CSS
  |   VALID XHTML