Visita massiva de ovnis na Verdizela PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Avaliação: / 17
FracoBom 
artigos da APO - Casos Portugueses
Escrito por Luís Aparício   
Segunda, 03 Outubro 2011 18:09

António Carlos com 40 anos, casado e jurista, morador na Verdizela , Aroeira, no dia 2 de Outubro de 2011, pelas 20:50h ao sair para o seu jardim, olhou para o céu na direcção do mar (Oeste), deparou-se com centenas de luzes( pareciam estrelas) a formarem constelações, em dois grupos.

 

As luzes piscavam em grande movimento e iam em direcção a nascente. Em determinada altura, as luzes pararam por cima da Verdizela - Centro Comercial da Verdizela(Aroeira) na margem sul do Rio Tejo, durante dois a três minutos, e depois seguiram em direcção Noroeste mas já em linha recta, um grupo deslocou-se para Este. Algumas dessas tinham uma luz mais forte. Para o António Carlos, atingiram mais altitude e a pouco e pouco deixaram de ser vistas.

Cátia Caldeira, com 35 anos, jurista de profissão e casada com António Carlos, relata que o seu marido chamou-a , num tom de voz muito alterado, e a seguir foi em seu socorro, pois pensava que algo de grave se tinha passado. Quando olhou para o céu visualizou centenas de luzes que se agrupavam em figuras geométricas, que mudavam de forma constantemente, ao ponto de não conseguir registar todas elas, mas mais em forma de triângulos.

Lembram-se de passarem por cima das suas cabeças (Verdizela) e pairarem no ar mesmo por cima deste casal de juristas, estavam a uma grande altitude.

Veja a Verdizela

 

Contacto

António Carlos e Cátia Caldeirano, tiveram a sensação imediata de que eles sentiam que estavam a ser vistos mas desprezavam-nos, «nós não tínhamos a mínima importância».

Se aquelas luzes quisessem naquele momento, desciam à terra em segundos mas pouco depois, mas não ganharam altitude.

Era um exercito altamente organizado, que obdecia a ordens em tempo real.

Aglomerados de luzes chamemos-lhe assim, tomaram direcções diferentes após um ovni ter dado uma gasada (grande flash) de luz muito forte, como que um flash de uma máquina fotográfica.

Mas o mais espantoso, algumas luzes continuaram no céu quase imóveis como se fossem estrelas, pois piscavam de maneira diferente. Eles continuaram lá. (disfarçados e vigilantes), Cátia afirma isto com toda a certeza absoluta.

Observação: As luzes brilhavam tanto e eram imensos, centenas.... , que pouco se interessavam que alguém os visse. Deslocavam-se massivamente, visivelmente fazendo-se notar. Cátia afirma que esta foi a parte que mais a marcou. No seu intimo esta massa de ovnis foi o que mais me impressionou para toda a sua vida. Sublinha que nunca mais vai olhar para o céu da mesma maneira. Cátia diz que não consegui visualizar se os ovnis tinham alguma forma só conseguiu perceber luzes, todas elas brancas e muito cintilantes.

Cátia diz-nos que já sempre sonhou com extraterrestres e sempre sentiu presenças perto de si. Até cerca de há um ano, houve alturas que lhe faltou os periodos femininos.

Luís Aparício

 

atualizado em Segunda, 03 Outubro 2011 20:38
 
VALID CSS
  |   VALID XHTML