OVNI com vários quilómetros de diâmetro PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Avaliação: / 0
FracoBom 
artigos da APO - Avistamentos
Escrito por Luís Aparício   
Terça, 08 Agosto 2006 05:16

Este acontecimento deu-se na transmissão em directo da TV da NASA, que está também disponível por cabo em muitos lares dos EUA.
Assim no quinto dia do voou a 8 de Julho 2006 (1.43.9 horas Julho GMT) , a Discovery e a ISS, passaram por cima do Brasil. A INCO (operador de camera que estava em terra) tinha a câmera de baixa frequência a preto e branco apontada para Oeste.

Essa região era a bacia do Amazonas assim como também os Andes, o Peru, Bolívia e Equador. A tripulação estava a dormir na altura, quando estas imagens foram colhidas.
Por baixo da Discovery, portanto a 350 Km, havia tempestades cujos relâmpagos poderiam ser vistos de uma forma aleatória

Apareceu algo muito estranho movendo-se por baixo das nuvens. Depois verificou-se que este objecto emergiu das nuvens em alta velocidade e pareceu disparar no espaço para leste.

Devido ao facto do conjunto Discovery/ISS estarem a uma altura de 350 Km acima da terra, este ovni deveria ter muitos quilómetros de diâmetro, tendo em conta que podemos arranjar uma bitola de comparação, analisando os frames, tendo em conta a posição da Discovery e a sua altitude.
Isto porque o objecto se levantou das nuvens distantes, abaixo da câmera.

É quase certo que esta coisa auto iluminada , ocorreu perto da meia-noite local. O sol não era um factor aqui. Havia uma lua muito brilhante que resplandecia na superfície nessa noite, mas a luz lunar é mais forte o bastante para esclarecer a luminosidade da anomalia.

Baseado no comportamento da INCO é de acreditar que ele estava ciente que este acontecimento ultrapassou-o e de imediato cortou a emissão, retornado de imediato para MCC Houston, para mostrar o mapa animada da posição da Discovery/ISS.

Quando retornou à emissão em directo, o operador começou a brincar com a câmera, colocando-a virada para uma lâmpada brilhante montada no braço guindaste Canada, fora do campo visual.
Este encadeamento da lente com uma luz tão forte causou uma série de flashes. Estas falsas imagens eram redondas e similares ao ovni que tinha passado antes, mas não conseguiram imitar o movimento da anomalia que apareceu por baixo das nuvens anteriormente.

Esta foi porventura uma tentativa frustrada de mostrar que havia poluição luminosa e seria essa a causa da passagem das luzes anteriores.
Seria interessante perguntar porque em terra não foi detectada a tremenda luminosidade que passou perto da Discovery/ISS, podemos também perguntar se o objecto poderia ter sido visto a partir da Terra.
Nesta zona era meia-noite local e existe um baixo índice populacional, portanto é difícil de afirmar se alguém em terra possa ter visto algo no espaço à volta do conjunto Discovery/ISS.






Muita dessa gente vai para a cama cedo visto ser uma zona agrícola e praticamente distante de grandes cidades, portanto o objecto passou despercebido. Está assim encontrada a razão para que não houve nenhuma testemunha terrestre para tal acontecimento tão invulgar a passagem de um ovni gigante com vários quilómetros de diâmetro, perto de uma massa de luz bastante apreciável que é a Discovery/ISS.

Tradução de Luís Aparício

Texto original onde pode ser visto uma animação

atualizado em Terça, 12 Abril 2011 20:54
 
VALID CSS
  |   VALID XHTML