Aparição Mariana de Águas de Pau nos Açores Versão para impressão
Avaliação: / 5
FracoBom 
artigos da APO - Apariçoes
Escrito por Nuno Silveira   
Sábado, 23 Abril 2005 20:36

 

APARIÇÃO MARIANA DE ÁGUA DE PAU - Açores
ILHA DE SÃO MIGUEL, AÇORES  
Testemunhas: Dezenas de peregrinos
Data: 8 de Julho de 1998
Hora: A partir das 9h30
Local:
Ermida do Monte Santo, Ermida de Nossa Senhora de Lurdes e Local de Nossa Senhora do Pranto - Percurso Via-Sacra.
Condições Atmosféricas:
Céu enublado
Duração Total da Observação: Indeterminado
Tipo de observação: Aparição Mariana

  
Apresentação:

Foi graças ao trabalho do investigador da “Nonsiamosoli” Paulo Cosmelli, da sua palestra em Outubro de 1998 na Feira do Oculto e da sua gentileza na disponibilização de fotocópias dos jornais da região e do vídeo do incidente (do qual disponibilizamos no site um pequeno excerto), que a A.P.O pôde aprofundar o caso e divulgar as suas conclusões.

Os Factos:
A título de nota prévia importa realçar que o incidente relatado ocorreu no mesmo dia, porém em três locais diferentes, acompanhando o percurso de uma peregrinação da Associação Católica dos Amigos de Cristo-Jovem.


Antecedentes: 21 de Março de 1998?


De acordo com o jornal “Diário dos Açores”, a aparição mariana de 8 de Julho foi antecedida por uma primeira aparição no dia da primavera (supõe-se o dia 21 de Março), quando uma rapariga de 8 anos chamada Maria Hortência, acompanhada de uma amiga, se encontrava a colher flores e viu com medo uma senhora com um manto cor de rosa, que não tinha os pés no chão. Foi apenas após um comprimido para as acalmar, que as duas crianças conseguiram contar á mãe da primeira criança, o que viram, de tal modo era o seu estado.




Aparição na Vila de Água de Pau - Monte Santo

 




Imagens captadas por um emigrante açoriano no Canadá, com o fim de levar para os outros emigrantes, no fim do filme nota-se o sol a tremer.

1º Fenómeno




Ermida do Monte Santo, Vila de Água de Pau
 

 

Por volta das 9h30 do dia 8 de Julho de 1998, quarta-feira, um grupo de algumas dezenas de pessoas da Associação Católica dos Amigos de Cristo-Jovem, seguia em peregrinação para a Ermida do Monte Santo, por cima da vila de Água de Pau, quando, chegados ao topo do monte, mesmo junto á Cruz Gloriosa, os peregrinos liderados por um sacerdote canadiano, começaram a a cerimónia da bênção das águas e das rosas, com o intuito de consagrarem Nossa Senhora.

A meio da cerimónia uma das peregrinas pediu silêncio pois de acordo com o seu Anjo da Guarda, Nossa Senhora estaria a chegar. Após alguns minutos de silêncio e de rezas, afirmou que Nossa Senhora já teria voltado para o céu, tendo deixado uma mensagem, pelo que já se podiam levantar. De seguida o céu escurece, uma pequena brecha de luz torna-se visível seguida de um circulo de intensa luminosidade que apareceu no centro das nuvens, causando grande alvoroço.

Esta luminosidade foi todavia preceptida de maneiras diferentes. Algumas viram apenas os raios luminosos que lhes pareciam tocar; outros viram um anjo; outras ainda Nossa Senhora. Aparentemente foram as crianças que melhor puderam ver o fenómeno, descrevendo pormenorizadamente Nossa Senhora, nomeadamente o seu sorriso numa boca pequenina, um manto cor-de-rosa e os seus pés que contudo não tocavam no chão. Esta descrição foi corroborada pela peregrina que recebeu a mensagem, alertando pela primeira vez para o fenómeno e coincide com a observação de 21 de Março .

 

Algumas pessoas viram ainda três anjos que acompanharam Nossa Senhora durante o fenómeno.

 



2º Fenómeno

Ermida de Nossa Senhora de Lurdes

Freguesia de Ponte da Graça

 

Na continuação da peregrinação, encontravam-se os peregrinos nesta localidade, dentro do autocarro, quando de súbito ouvem do exterior gritos de assombro. Puderam então observar novo fenómeno no céu. O Sol podia ser observado sem ferir a vista, sendo que o astro-rei parecia um disco, frio, de cor azul forte. Durante largos minutos foi observado o que parecia ser um disco a rodar em grande velocidade, pulsando e que parecia a cada movimento deixar o ponto onde se encontrava, para depois se precipitar sobre as testemunhas. No final deste segundo fenómeno o Sol mudou a sua cor de azul para prateado, cores que uma das testemunhas associou com as da Gloriosa Cruz. Azul e branco, cores normalmente associadas a Nossa Senhora.

3º Fenómeno

Local de Nossa Senhora do Pranto, Percurso Via-Sacra.

 

Foi durante a parte final da peregrinação, durante o exercício da Via Sacra, que o fenómeno pela última vez se verificou. Novamente um “milagre do sol”, parecendo este um disco que não causava confusão nos olhos de quem o olhava directamente. De repente, uma grande nuvem muito opaca, dum tom negro escuro, apareceu entre as testemunhas e o Sol. Passados alguns segundos, saem dessa nuvem, nuvens pequenas, que pareciam ser arrancadas e projectadas para fora. “Pareciam bocados arrancados e arremessados para alguma distância”, afirma uma das testemunhas. Para espanto de todos, a grande nuvem opaca tinha agora a forma de um país europeu, a Inglaterra . Depois do som de “algumas explosões” o fenómeno desapareceu.

De acordo com o investigador Paulo Cosmelli, e tal como apresentou na sua palestra, Nossa Senhora teria alertado os peregrinos para o terramoto que se iria realizar no dia seguinte, assim como para futuras catástrofes. Não resultou das minhas pesquisas informações semelhantes, avançando apenas os jornais consultados com as típicas mensagens marianas. Nomeadamente o afastamento da humanidade em relação a Deus, a exigência de amor fraterno e claro, a necessidade de rezar.

Nova observação


10 de Julho de 1998

 

Na edição de 11 de Julho do “Diário dos Açores”, vem publicada uma entrevista com a rapariga da aparição de 21 de Março, onde esta afirma que ao ter subido novamente ao monte (aparentemente no dia 10), depois de ter começado a rezar, viu primeiro um anjo no céu, seguido de nuvens que se abriam e fechavam, sendo que quando voltaram a abrir, apareceu a forma de Nossa Senhora com o menino Jesus ao colo. Quando a observação acabou, começou a chover. A mãe que acompanhava a criança, garantiu ter visto o fenómeno das nuvens, mas não Nossa Senhora. Quanto á impressão sobre a criança, garantiu não ter tido medo; “Eu sei que Nossa Senhora não me vai fazer mal”.

 

Ainda segundo informações de Paulo Cosmelli, este acontecimento voltou a verificar-se no primeiro sábado de cada mês seguinte, Agosto e Setembro.

 

Considerações Finais:

 

Confrontado o pároco da região com os eventos, declarou serem apenas ilusões de pessoas pouco cultas, crentes e com extrema necessidade de acreditar.

Afortunadamente o incidente foi filmado em vídeo e, apesar de não mostrar nenhuma figura mariana ou algo com conotação religiosa, mostra de facto algo anómalo nos céus dos Açores, principalmente o Sol que apresenta um comportamento anormal, executando pequenos eclipses intermitentes de maneira aleatória. Uma explicação (científica) para o fenómeno está ainda por se apurar.

Para terminar, importante referir que no dia seguinte á aparição mariana de 8 de Julho, o arquipélago dos Açores foi assolado por um terramoto às 05:19 horas locais, com uma magnitude de 5,8 na escala de Richter que provocou 8 mortos, 100 feridos e 1457 desalojados no arquipélago dos Açores. O sismo foi sentido sobretudo nas ilhas do Faial e Pico. Das ilhas afectadas, aquela em que os efeitos do tremor de terra foram mais devastadores foi a do Faial, a única a registar vítimas mortais e um elevado número de desalojados

Nuno Silveira

Palestra dada pelo Paulo Cosmoeli sobre esta aparição nos Açores
http://www.youtube.com/watch?v=Iy0QGB4WIiw&feature=player_embedded

 

 

atualizado em Sábado, 27 Abril 2013 20:59