Entrevista a uma abduzida Versão para impressão
Avaliação: / 0
FracoBom 
artigos da APO - Abduções
Escrito por Luis Aparicio   
Quarta, 29 Novembro 2006 19:38
Entrevista a uma abduzida feita pelo investigador Grego, Eustáquio Andréa Patounas. Aqui são-nos desvendadas algumas pistas sobre o processo abdutivo assim como certas nuances inéditas e enriquecedoras. EXCLUSIVO SOCEX

Relatante diz:
oiiii
Relatante diz:
tudo bem?
Grego diz:
Tudo bem?
Relatante diz:
sim
Relatante diz:
precisava mesmo de falar consigo
Relatante diz:

tenho um log para lhe mostrar
Relatante diz:
queria a sua opinião
Grego diz:
Tá... mas que log é esse?
Relatante diz:
é de uma amiga minha
Relatante diz:
eu pedi-lhe autorização para lhe mostrar
Relatante diz:
posso copiar para aqui?
Grego diz:
Ok... mostre então...
Grego diz:
Sim
Relatante diz:
Filho da Relatante diz:
como dois pratos colocados um sobre o outro, sem janelas

Filho da Relatante diz:
o típico ovni
Testemunha diz:
sei....jah uma foto assim
Testemunha diz:
mas nunca vi hum
Testemunha diz:
teve um dias desses...uns 8 meses atrás
Testemunha diz:
tinha duas coisas dessas sobrevoando aqui
SIG - novo celular (043
Relatante diz:
Grego, Filho da Relatante é o meu filho mas era eu quem estava a conversar com Si
Grego diz:

Interessante... onde estava o Filho da Relatante?
Relatante diz:
não foi o Filho da Relatante
Relatante diz:
o problema é com a Si
Relatante diz:
Filho da Relatante diz:
como é que se chama a sua cidade?
Testemunha diz:
Chacaras
Testemunha diz:
Londrina
Filho da Relatante diz:
sobre as chácaras
Filho da Relatante diz:
ah
Testemunha diz:
temos um Lago que corre aqui
Testemunha diz:
eu moro perto do lago
Testemunha diz:
e moro numa chacara
SIG - novo celular (043)
Grego diz:
O que tem a Si?
Relatante diz:
um condomínio de prédio dentro de uma chacara
Testemunha diz:
e tem uma mata ao lado
Filho da Relatante diz:
deve ser lindo
Testemunha diz:
é lindo sim

Filho da Relatante diz:
eu adoro lugares assim
Testemunha diz:
eu te mostro na web qualquer dias desses
Testemunha diz:
então achei estranho aquilo
Filho da Relatante diz:
era uma coisa dessa
Relatante diz:
eu acordei...e fiquei olhando
Testemunha diz:
devia mesmo
Testemunha diz:
aqui muito tranquilo
Testemunha diz:
mas dentro da cidade
Filho da Relatante diz:
foi de noite?
Testemunha diz:
foi de madrugada
Testemunha diz:
eram dois a três negócios
Filho da Relatante diz:
conta
Testemunha diz:
sobrevoavam

Testemunha diz:
não era muito grande
Grego diz:
Interessantíssimo....
Relatante diz:
parecia foco de luz
Testemunha diz:
faço de luz
Testemunha diz:
e corriam muito
Testemunha diz:
entre eles
Testemunha diz:
eu não sabia se olhava...ou me escondia
Relatante diz:
mas eu não conseguia parar de olhar
Testemunha diz:
sério
Filho da Relatante diz:
assusta um pouco
Testemunha diz:
estava muito escuro
Testemunha diz:
assusta sim


Grego diz:
Londrina-Paraná-Brasil?
Relatante diz:
sim
Relatante diz:
eu nem tive coragem de contar a ninguém
Testemunha diz:
senão achariam que eu estava louca
Testemunha diz:
até achei que era alguma festa por perto
Testemunha diz:
e que tinha jactos de luz
Testemunha diz:
mais não era
Testemunha diz:
eles ficaram a sobrevoar...por minutos....
SIG -
Relatante diz:
paravam
Testemunha diz:
e iam
Testemunha diz:
não dizer o formato que era
Testemunha diz:
não era grande
Relatante diz:
mas acho que parecia com minis disco
Testemunha diz:
é muito estranho isso para mim
Filho da Relatante diz:
conseguiu ver o formato dos objectos ou era só como uma luz?

Testemunha diz:
porque eu nunca acreditei

Relatante diz:
via luz
Testemunha diz:
formato como ovo achatado
Filho da Relatante diz:
luz branca?
Testemunha diz:
sim
Testemunha diz:
branca
Filho da Relatante diz:
que pena não ter feito uma foto

Relatante diz:
amarelada braca
Testemunha diz:
o medo de pegar a camera
Testemunha diz:
era uma luz diferente do normal
Testemunha diz:
e o céu estava lindo
Testemunha diz:
nem estava tempo de chuva

Relatante diz:
eles são rápidos
Testemunha diz:
mas também ficam parados....
Testemunha diz:
estranhei
Testemunha diz:
rsrs

Relatante diz:
então depois vol estavam a se mover

Testemunha diz:
achei tudo esquisito
Testemunha diz:
depois eu não conseguia parar de pensar nisso
Filho da Relatante diz:
então não somos os únicos que vimos ovnis
Filho da Relatante diz:
já há mais uma no grupo jajajaj

Relatante diz:
será que aquilo era ovnis?
Filho da Relatante diz:
provavelmente
Testemunha diz:
meu Deus

Relatante diz:
eu fiquei com medo sim
Testemunha diz:
e parada
Testemunha diz:
estática
Filho da Relatante diz:
não sei o que viu mas pelo que conta acho que sim
Testemunha diz:
não tinha formato exato
Filho da Relatante diz:
em que mês foi isso?

Grego diz:
Relatante, isso foi aqui no Brasil?
Relatante diz:
sim
Relatante diz:
porque eu não conseguia fixar os olhos
Testemunha diz:
Fevereiro
Filho da Relatante diz:
não sabe o dia?
Testemunha diz:
não Ana
Testemunha diz:
mas fim do mes provavelmente

Relatante diz:
talvez pudesse perguntar aos meus amigos se houve mais alguém que relatasse um avistamento nessa zona na mesma época
Testemunha diz:
olha eu fiquei assombrada
Testemunha diz:
porque nunca vi coisa assim antes
Filho da Relatante diz:
não se importa se eu contar o que me disse, sem dizer quem me contou?
Testemunha diz:
eu nem sabia que isso era u
Relatante diz:
era ovnis
Testemunha diz:
não me importo naum
Filho da Relatante diz:
qual era o tamanho aparente das luzes?
Testemunha diz:
fique a vontade

Relatante diz:
se eu vi...outras pessoas também viu aqui
Testemunha diz:
não muito grande
Testemunha diz:
mas estava ao alto
Testemunha diz:
aqui muitas árvores
Testemunha diz:
ele estava ao lado...que dá para uma universidade aqui
Testemunha diz:
ontem estudam estrelas

Relatante diz:
Universidade Estadual de Londrina
Testemunha diz:
estudam de tudo...
Testemunha diz:
mas tem uns lunáticos que ficam de noite lá....a perceber se vêem algo
Filho da Relatante diz:

Relatante diz:
são professores geralmente
Testemunha diz:
da 1 km daqui de casa
Testemunha diz:
eles não eram grandes
Filho da Relatante diz:
a Universidade fica a um km da sua casa?
Testemunha diz:
e eram em 3
Testemunha diz:
sIm
Relatante diz:
ou os objectos estavam a um km?
Testemunha diz:
1 e meio...até dentro do campus
Testemunha diz:
menos que isso
Testemunha diz:
pois eles estavam aqui
Testemunha diz:
em cima de mim
Relatante diz:
tipo 200 m
Testemunha diz:
em cima
Testemunha diz:
ou mais...o medo era muito
Relatante diz:
Testemunha diz:
olha que sou de distinguir...km
Testemunha diz:
akakak
Testemunha diz:
nada no corpo....
Testemunha diz:
manchas roxas normais de batidas
Filho da Relatante diz:
imagino, deve calcular bem as distâncias

Relatante diz:
Grego, ela é arquitecta
Relatante diz:
o mais interessante é o que ela me contou a seguir
Grego diz:
Belo relato.
Grego diz:
Conte-me....
Relatante diz:
pensando bem
Testemunha diz:
raios
Testemunha diz:
eu fiquei doente em seguida
Filho da Relatante diz:
doente?
Testemunha diz:
fiquei com imunidade baixa

Relatante diz:
pois foi
Testemunha diz:
raramente tenho gripe forte...
Testemunha diz:
e dores de cabeça
Testemunha diz:
nunca tenho
Testemunha diz:
dois dias depois fui ao médico

Relatante diz:
e a minha imunidade estava baixa
Testemunha diz:
entrei com medicamentos
Testemunha diz:
fiquei com gripe forte
Testemunha diz:
dores no corpo
Testemunha diz:
mas acho que não por aquilo
Testemunha diz:
não sei

Relatante diz:
estou a me lembrar agora...
Testemunha diz:
pois foi época de Carnaval
Testemunha diz:
e viajei para praia duas semana depois
Testemunha diz:
eu estava sarando da gripe...e da imunidade baixa...ficou 2 meses a recuperar

Relatante diz:
Testemunha diz:
de Março a Maio
Testemunha diz:
depois controlou....
Testemunha diz:
depois voltei ao médico...e entramos di novo com medicamente
Testemunha diz:
a reacção que tive...durou 2 meses
Testemunha diz:
entre a imunidade baixa

Relatante diz:
a questão...é ...
Testemunha diz:
todo metabolismo meu...funciona...a partir do meu intestino
Testemunha diz:
se eu fico nervosa;;;ataca tudo
Testemunha diz:
então me lembro que senti medo
Testemunha diz:
e toda reacção de medo...e insegurança...me trás isso

Relatante diz:
verdade não era medo
Testemunha diz:
e sim receio...porque eu não sabia o que era
Testemunha diz:
pois foi por vários minutos
Testemunha diz:
e não era longe
Testemunha diz:
eu não tenho vizinhos ao lado que estavam...
Testemunha diz:
tem um condómino fechado...mais a frente

Relatante diz:
só que eles estavam nas chacaras que tem campo de futebol
Testemunha diz:
o que é isso hein Ana?
Filho da Relatante diz:
provavelmente você viu ovnis
Testemunha diz:
é uma luz bonita de se ver
Testemunha diz:
só assusta um pouco

Relatante diz:
eu tenho um amigo em Florianopolis
Filho da Relatante diz:
que estuda este tema dos ovnis
Testemunha diz:
é lindo lah
Filho da Relatante diz:

Relatante diz:
vou contar para ele
Filho da Relatante diz:
a ver o que me diz
Filho da Relatante diz:
quero saber se ele também pensa que seriam ovnis
Testemunha diz:
melhor perguntar

Relatante diz:
espera
Filho da Relatante diz:
claro, vamos ficar só nas suposições
Filho da Relatante diz:
como não há fotos nem outras Filho da Relatantes...
Testemunha diz:
é...que é assustadoramente adorável...eles são
Filho da Relatante diz:
mas penso que você foi apresentada aos nossos “amigos” jajaja
Testemunha diz:

Relatante diz:
Si, eu interrompi-a quando me ía contar alguma coisa que lhe aconteceu parecida com o que se passou com a Joana
Testemunha diz:
com a questão de se sentir presa a alguém
Testemunha diz:
ah um ser estranho
Testemunha diz:
algo que te assusta...e você não consegue se mover

Grego diz:
Ovnis ela viu, inegavelmente....
Relatante diz:
isso é horrível
Testemunha diz:
agente se sente paralisada; sem falas
Filho da Relatante diz:
você viu um ser estranho?
Testemunha diz:
só teu consciente que fala
Testemunha diz:
eu vi alguém de preto...

Relatante diz:
sim
Relatante diz:
mas leia isto agora
Grego diz:
Manda....
Relatante diz:
como se fosse homem...
Testemunha diz:
mas era mau
Testemunha diz:
me arrepiava
Testemunha diz:
outra vez era como se fosse animal
Filho da Relatante diz:
que idade tinha?

Relatante diz:
isso foi a dois anos
Testemunha diz:
sento isso algumas vezes
Filho da Relatante diz:

Relatante diz:
de noite?
Testemunha diz:
eu não conseguia ficar sozinha depois
Testemunha diz:
sempre quase ao acordar
Testemunha diz:
pela manhã quando não tem ninguém
Testemunha diz:
e de noite....

Relatante diz:
era algo que prendia
Testemunha diz:
e eu tentava gritar...mas não saia voz
Testemunha diz:
é real
Filho da Relatante diz:
alto, baixo?
Testemunha diz:
você parece que sai do corpo

Relatante diz:
uma vez porque como bicho
Testemunha diz:
animal
Testemunha diz:
outra vez como um homem alto e mau
Filho da Relatante diz:
animal?
Testemunha diz:
nunca presenciei tal coisa

Relatante diz:
animal com patas
Testemunha diz:
tipo urso
Testemunha diz:
as vezes achava que era um cão negro
Filho da Relatante diz:
entram na sua casa?
Testemunha diz:
sim

Relatante diz:
geralmente no quarto
Filho da Relatante diz:
fizeram-lhe mal?
Testemunha diz:
é quando se esta dormindo
Filho da Relatante diz:
ou não se recorda?
Testemunha diz:
tentaram me prender

Relatante diz:
eu fico paralisada por minutos
Testemunha diz:
eles aterrorizam a mente
Testemunha diz:
não abusam do corpo
Testemunha diz:
e sim só uma fez...senti ao mexera nas pernas

Relatante diz:
é uma situação horrível
Testemunha diz:
eu queria chorar
Testemunha diz:
mas não conseguia
Testemunha diz:
queria mover...e não dava

Relatante diz:
então;;;eu clamei o sangue de Cristo
Testemunha diz:
e me libertou na hora
Testemunha diz:
e quando eu levantava...eu estava arrepiada
Testemunha diz:
era assim:

Relatante diz:
como se a coisa...saísse pela janela e corria para fora
Testemunha diz:
num charrete,,com cavalos
Testemunha diz:
eu via ele se mover
Testemunha diz:
mas eu não conseguia levantar

Relatante diz:
e nem gritar
Testemunha diz:
isso aconteceu algumas vezes
Testemunha diz:
quando era o homem...tinha tipo uma capa
Testemunha diz:
vestes;;;;e uma capa

Grego diz:
Aí já entrou outra coisa no meio..... de nível espiritual... creio nada ter a ver com o avistamento.
Relatante diz:
não foi na mesma época
Relatante diz:
como eram as vestes?
Testemunha diz:
tipo ternos
Filho da Relatante diz:
conseguia ver-lhe as feições?
Testemunha diz:
magro

Grego diz:
Nada a ver um fato com outro.
Relatante diz:
alto?
Testemunha diz:
alto
Testemunha diz:
e cara feia
Filho da Relatante diz:
muito alto?

Relatante diz:
cara de bravo
Testemunha diz:
muito alto como Miguel
Testemunha diz:
mais alto
Testemunha diz:
de l.90 para lah

Relatante diz:
o Miguel, meu filho, tem 1,90
Grego diz:

Relatante diz:
quase dois metros, então
Testemunha diz:
pela posição da cama
Testemunha diz:
é
Filho da Relatante diz:
vestido com uma espécie de terno negro

Relatante diz:
sim
Testemunha diz:
terno negro
Filho da Relatante diz:

Testemunha diz:
e capa
Filho da Relatante diz:
e os olhos?
Testemunha diz:
mas era mau

Relatante diz:
olhos vermelhos;;;;
Testemunha diz:
com olhar de vou te matar
Filho da Relatante diz:
grandes, rasgados?
Testemunha diz:
mas não consegui
Testemunha diz:
grandes

Relatante diz:
não tão puxado...
Testemunha diz:
pois não me olhava ao fundo também
Filho da Relatante diz:
e nunca mais lhe apareceram esses seres?
Testemunha diz:
olhos rasos tipo mestiço

Relatante diz:
eu ungi todas as janelas
Testemunha diz:
sim
Testemunha diz:
sempre era a mesma cena
Testemunha diz:
o terror
Testemunha diz:
depois o medo

Relatante diz:
a paralisia
Filho da Relatante diz:
Si, você já leu algum livro sobre ovnis (ovnis)
Testemunha diz:
depois o grito por dentro
Testemunha diz:
de mim claro
Filho da Relatante diz:
sobre abduções, visitantes de dormitório...

Relatante diz:
e depois eu clamava que Cristo me ajudasse...e eu levantava-me arrepiada
Testemunha diz:
e eu corria na janela
Testemunha diz:
mas não gosto deles
Testemunha diz:
nunca li nada disso
Testemunha diz:
digo não gosto daqueles seres

Relatante diz:
eles eram maus
Testemunha diz:
nunca ouvi falar de visitantes de dormitórios
Testemunha diz:
eu achei que eram até demónios
Testemunha diz:
pois também eu não cria nisso

Relatante diz:
só me perguntava eu...porque eu?
Filho da Relatante diz:
Si, desculpe a pergunta, mas você já teve alguma gravidez que acabasse em aborto?
Testemunha diz:
nunca
Testemunha diz:
nunca engravidei

Relatante diz:
ou uma falta de menstruação

Testemunha diz:
e nem tenho filhos

Relatante diz:
falta de menstruação sim
Testemunha diz:
por 1 anos
Filho da Relatante diz:
de quanto tempo?
Testemunha diz:
por 1 ano seguido sem
Testemunha diz:
há dois anos

Relatante diz:
foi quando eu fiz reposição de hormonios
Filho da Relatante diz:
mais ou menos na época em que viu esses seres?
Testemunha diz:
minha menstruação é um horror,

Testemunha diz:
desregulada
Testemunha diz:
pois foi

Relatante diz:
ficava 4 meses sem período menstrual
Testemunha diz:
depois volto a menstruar
Filho da Relatante diz:
e fez algum exame de gravidez nesse período?
Testemunha diz:
agora estou regulada...estou regulando

Relatante diz:
sim
Testemunha diz:
vários
Filho da Relatante diz:
digo, quando ficava 4 meses sem
Testemunha diz:
e vários tipo de hormonios também
Testemunha diz:
faço exames ...de 3 em 3 meses por causa de 2 anos atras

Relatante diz:
eu repito a pergunta
Testemunha diz:
acho que tenho útero retrovertido
Testemunha diz:
sim fiz
Testemunha diz:
exames testes
Filho da Relatante diz:
durante esse período de 4 meses em que não teve menstruação fez algum exame de gravidez?

Relatante diz:
sim
Filho da Relatante diz:
e nenhum deu positivo?
Testemunha diz:
negativo claro
Testemunha diz:

Relatante diz:
deu
Testemunha diz:
Limítrofe

Testemunha diz:
depois fiz de novo...
Filho da Relatante diz:
limítrofe?

Relatante diz:
e deu negativo
Testemunha diz:
sim
Filho da Relatante diz:
não sei o que é
Testemunha diz:
um suposição de gravidez.....psicologia
Relatante diz:
Está a ver porque é que eu fiquei com as antenas ligadas, Eustáquio?
Grego diz:
Sim Relatante....
Relatante diz:
gravidez psicológica?!!
Testemunha diz:
eu comecei a menstruar aos 17 anos
Filho da Relatante diz:
mas sentiu efeitos de gravidez?

Testemunha diz:
não
Testemunha diz:
nunca
Filho da Relatante diz:
náuseas, essas coisas?
Relatante diz:
tive náuseas sim
Filho da Relatante diz:
estranho
Testemunha diz:
mas nunca fiquei grávida
Testemunha diz:
pois nem amor eu faço
Grego diz:
Ela está online? Se sim, pergunte como era a menstruação dela antes de ver os ovnis.
Relatante diz:
não está online

Relatante diz:
ela diz que menstruou aos 17
Grego diz:
Ok.
Relatante diz:
e sempre teve problemas
Grego diz:
Muito interessante.... vou editar isso, tirar os nomes e compartilhar.
Relatante diz:
ok
Relatante diz:
mas não deixe o telefone dela, por favor
Grego diz:
Relatante e Filho da Relatante.
Grego diz:
Claro que não... você verá na lista.

DEPOIS O PAPO CONTINUOU:

Relatora diz:
grego, quando eu fiz a regressão com a Gilda Moura também vi seres muito altos vestidos de preto

Relatora diz:
mas sem os olhos vermelhos
Grego diz:
Não sabia....
Relatora diz:
tinham olhos azuis rasgados como os dos orientais
Grego diz:
E quem eram?
Relatora diz:
não sei
Relatora diz:
eram 3
Relatora diz:
eu recusava-me a olhar para eles
Grego diz:
Certo...

Relatora diz:
mas depois de noite tive pesadelos e conseguia ver os 3 seres
Relatora diz:
eu estava sobre uma espécie de mesa
Grego diz:
Depois da regressão?
Relatora diz:
sim
Relatora diz:
durante a regressão eu vi-me sobre uma espécie de mesa
Grego diz:
O que disse a Gilda?
Relatora diz:
não estava amarrada mas não conseguia mover-me
Grego diz:
Entendo
Relatora diz:
eu perguntei-lhe se ela achava que seria produto da minha imaginação

Relatora diz:
ela disse que não
Relatora diz:
que se eu pudesse ver as minhas expressões durante a regressão que não pensaria isso
Relatora diz:
eu chorei muito, de puro terror
Relatora diz:
eles cortaram-me a barriga
Relatora diz:
era uma coisa parecida com uma caneta, com uma luz azul
Relatora diz:
não senti nenhuma dor
Relatora diz:
sabe, eu tenho mesmo uma cicatriz muito fininha ali

Relatora diz:
depois da regressão fui ver bem a barriga e ali estava ela
Relatora diz:
olhe, tive tanto medo do que sonhei na noite seguinte que nunca mais falei com a Gilda
Relatora diz:
eu gosto dela
Relatora diz:
foi muito simpática comigo
Relatora diz:
eu fui ao consultório dela a pedido do Joaquim Fernandes
Relatora diz:
sabe quem é? Aquele que escreveu sobre Fátima, juntamente com a Fina d'Armada

atualizado em Sábado, 09 Abril 2011 13:53