Alicerçando para o contacto I Versão para impressão
Avaliação: / 22
FracoBom 
artigos da APO - Abduções
Escrito por Luis Aparicio   
Sábado, 15 Maio 2010 15:19

 

Ruben nasceu no Brasil, actualmente vive e trabalha na Galiza em Santiago de Compostela. Já trabalhou em Portugal em diversas profissões, entre elas na protecção civil. Ruben agora com quarenta anos de idade, sente que o livro "Transformadores da Consciência" da psicóloga Brasileira Gilda Moura, parecia que tinha sido escrito baseado na sua vida. Há muitos acontecimentos na sua vida que o Ruben não consegue entender, mas há outros que são muito claros.

Visitado por seres

Ruben começa a recordar-se dos primeiros contactos misteriosos na sua vida quando tinha quatro anos de idade. Nessa idade foi visitar os seus tios e primos à cidade de Atibaia perto de S. Paulo no Brasil e aconteceu um facto muito estranho com ele. Os seus pais ficaram muito preocupados porque o Ruben desapareceu, toda a família se uniu para o encontrar e até a Polícia local foi alertada. Passadas algumas horas o Ruben foi aparecer ao lado dum cavalo, perto da casa dos seus tios.

Os seus familiares não compreendem o aparecimento do cavalo e não sabem também como o Ruben apareceu. Esse foi o primeiro lapso de memória que o Ruben tem e que gostaria de reviver na globalidade. Lembra-se somente de ter estado com pessoas que não conhecia. Antes disso na sua casa recebeu a visita dum homem e dum ser pequeno a que o Ruben pensou ser uma criança, talvez com um metro de altura. Esses seres conversavam com o Ruben, do mesmo modo que estava a conversar uma quando estava comigo (Luís Aparício) sic, quando estava a fazer a reportagem. Quando era criança o Ruben teve também contacto com pequenas criaturas que conversavam com ele.

Nessa idade começou a causar muitos momentos aflitivos à sua mãe, visto que a mãe fechava todas as portas da casa e o Ruben ia aparecer na rua. A mãe levava-o ao psicólogo e aos espíritas, para tentar encontrar uma explicação para a difícil situação de ver o filho desaparecer de casa.

Conhecer outras profissões

Ruben lembra-se de com cinco anos de idade ser levado para uma nave, mas não se recorda como voltou, nem como voltaram a coloca-lo de volta perto da casa. Desde essa idade o Ruben citando a Dra. Gilda diz «eu não tenho uma estabilidade emocional, não consigo ficar muito tempo num trabalho, sinto-me cansado de efectuar sempre as mesmas tarefas» ou já aprendeu ou experienciou uma profissão parte para outra profissão. Ruben diz que morava em S. Paulo e não tinha motivo nenhum para vir para Portugal, mas veio conhecer outras profissões e foi aí que trabalhou na protecção civil Portuguesa na Grande Lisboa. Deixou a protecção civil, apesar de gostarem do seu serviço e foi para o norte de Portugal, para a cidade de Macedo de Cavaleiros, terra do seu avô.

Muitas naves em Macedo de Cavaleiros

Foi aí que começou a ter muitas experiências com as naves, via muitas naves durante o dia. Essas naves eram esferas vivas e passavam por cima da sua casa, por vezes pareciam-se com simples estrelas. Sempre que tinha possibilidade meditava, penetrando dentro de si para obter algumas respostas e via as naves. Por vezes fazia perguntas às naves e dizia-lhe se for sim, vai para a direita se for não vai para a esquerda, houve assim um diálogo com as naves.

Em Macedo de Cavaleiros foi onde o Ruben viu muitas naves e pensa que algumas estavam muito longe. Á distância dum braço estendido, aquelas que estavam mais longe teriam o tamanho dum polegar, mas houve outras vezes que as naves teriam vinte centímetros de diâmetro. Ruben relata que já viu naves a andarem em grandes alturas, igualmente já viu outras naves à mesma altura a que voam os aviões e também já vi naves a cerca de cinquenta metros do tecto da sua casa. A nave que se aproximou da sua casa na Galiza a cerca de cinquenta metros de altitude, teria o tamanho dum carro, era toda redonda.

Receber ensinamentos

Atrás de Macedo de Cavaleiros há a Serra de Bornes e o Ruben, o irmão e as respectivas esposas iam de carro e iam passear para essa serra. Aí o Ruben começava a concentrar-se e as naves começavam a passar, havia um processo de chamamento que o Ruben utilizava com êxito. Algo o levou a conhecer outras religiões e começou a estudar mantras, começou a praticar meditação, para conseguir preencher o seu interior e para conseguir através de alguns destes métodos obter respostas «e me ensinaram a meditar » (deu a entender que ETs o ensinavam) e passado algum tempo só de concentrar-se eles apareciam logo de imediato. Havia vezes que estava na serra a meditar em Macedo de Cavaleiros e passavam as naves, mas houve dias que não passou nave alguma, quando estava nessa serra, mas depois no caminho de volta, apareciam. Rúben diz que o seu irmão e a sua esposa também viam as naves.

Charuto em Puente Vedra

Na Galiza o Ruben também já viu um enorme cilindro no céu cor prateado iluminado nas pontas com luz prateada como se fosse um flash é uma luz muito forte. Este charuto não tinha janelas e a tinha a cor exterior parecida ao chumbo. Dava para perceber que o charuto era muito grande. Essa nave deveria estar a cerca de 5.000 metros de altitude. Á distância dum braço estendido essa nave teria cerca de sessenta centímetros de comprimento, portanto o charuto deveria ser mesmo gigante. Ruben diz que o seu irmão também viu esse charuto gigante.


Charuto desenhado pelo Ruben, embora não esteja direito a testemuna diz ser muito comprido e direito.

Despertou em Portugal

Todo este processo de contacto com as naves só começou quando Ruben chegou a Portugal. No Brasil o Ruben nunca se interessou por estes assuntos dos ovnis, mas recorda-se com a idade de vinte anos, duma senhora muito sensitiva em S. Paulo que lhe dizer «você com cinco anos de idade foi levado a uma nave», a sensitiva diz-lhe «você tem um chip atrás do joelho» Ruben veio a confirmar esse acontecimento com a sua mãe.

A partir deste encontro com esta sensitiva começou a ter lampejos de memória e lembra-se que algo foi inserido nessa zona da perna. A partir desta informação da sensitiva a área atrás do joelho esquerdo começou a dar a impressão que estava a ser queimada. A partir do encontro com a sensitiva, Ruben tem sonhado com naves e com seres que não conhece e com outras planetas.

Ruben tem algo que o aflige no estômago, também tem tido períodos de diarreia, já consultou os médicos e fez exames médicos e não encontram razão para tal mal-estar.

Profecias para o futuro

Após a estadia em Macedo de Cavaleiros, o Ruben mudou-se para a Galiza e aí os acontecimentos «bateram muito forte» sic. Ruben começou a receber muitas informações dos seres, são conhecimentos que o deixam com muita ansiedade. Ruben conta que foi levado numa nave e lá mostraram-lhe Lisboa a tremer e se afundar. Dessa vez a nave onde ele estava permanecia parada a metade da altura a que viagem os aviões de carreira. Informei o Ruben que isso já aconteceu em 1755, o mesmo respondeu que foi levado no corpo astral para dentro da nave e foi lá que viu essa cena catastrófica sobre Lisboa, Ruben acha que este acontecimento será no futuro.

Ruben também via muitos vulcões a rebentar na Terra, com muita lava a sair. Esses vulcões que rebentavam eram sobre a Terra, havia também lava a jurar das fendas que se tinham aberto na Terra. Ruben não consegue dizer onde na Terra onde eram essas catástrofes.

A sua missão aqui na Terra

Na Galiza os contactos que teve com as naves, foi tão numeroso, que por duas vezes foi visitado fisicamente por seres extraterrestres. Foram-lhe dadas instruções daquilo que deveria fazer e essa sua missão deixa-o muito ansioso, visto que não consegue compreender como vai fazer aquilo que eles querem.

Fundar núcleos auto-suficientes

Uma das missões que o Ruben recebeu foi, deslocar-se para uma zona agrícola, trabalhar e produzir alimentos nesse terreno. Também deveria falar com as pessoas das cidades para que elas tomassem conhecimento dessa forma de vida auto-sustentável, e também o Ruben ensinasse a meditação de contacto. Esse contacto era constituído por uma concentração (símbolo) e um chamamento com certas palavras, parecidas com mantras, que eles ensinaram ao Ruben. Lógico que este é um assunto muito delicado e o Ruben passou muitas noites em branco a pensar como deveria corresponder ao pedido dos seres extraterrestres. A função do Ruben aqui na Terra é ensinar núcleos de pessoas, dando-lhes métodos para as conduzir até aos ETs.

Visitado por ser com muita paz

Um dos contactos que o Ruben teve foi no armazém da empresa onde trabalha, apareceu-lhe nesse quando  estava perto dum camião. Apareceu-lhe um homem que veio conversar com o Ruben, era uma pessoa perfeitamente normal, trazia um blazer castanho, tinha uma barba ruiva, cabelo aparado, media perto de 1,75 cm, vinha vestido como se fosse um de nós. Ruben perguntou-lhe «quem és tu» e ele respondeu «sou quem sempre você busca». Esse homem lembrou ao Ruben um acontecimento quando ele foi levado durante a noite.

Esse homem tinha uma energia pessoal que transmitia muita paz e muita tranquilidade, o seu olhar era muito penetrante. Ruben sente que esse ser lhe fez abrir nele recordações escondidas, «era como se fosse uma pessoa que eu conhecesse há muito tempo». Este primeiro contacto que durou entre três a cinco minutos, foi uma forma de quebrar o impacto para futuros contactos. Esse homem esteve sempre de pé e houve um momento que ele se voltou de costas e desapareceu. O Ruben não consegue explicar como esse homem apareceu, nem como se foi embora.

Após este incidente o Ruben lembra-se que teve aquilo que na altura interpretou como se tivesse sido um sonho. Lembra-se de ter sido levado para uma nave e lá dentro estava este homem que o veio visitar no parque de estacionamento.

O segundo contacto que o Ruben teve, foi com um outro ser em Puente Vedra – Galiza (Espanha), passados dias no astral o Ruben recebeu ensinamentos que o Ruben não entendeu até agora. Esse ser disse-lhe que o planeta Júpiter vai ser o próximo sol, agora está se transformando no próximo sol. Ruben não entende a totalidade dessa mensagem.

Fórmula para cura

Ruben recebeu informações sobre uma fórmula para curar as pessoas doentes e revigorarem o corpo físico, é toda feita com produtos naturais, frutas e legumes. Falaram-me também muito sobre a sexualidade das pessoas.

Foi também explicado ao Ruben onde é que é a sua origem e pelos planetas que ele já passou. Explicaram-lhe também muito bem, que o homem é uma nave viva, alimentada pela nossa própria energia. Mostraram-lhe muito bem como deve fazer nesta quinta (Terra) para alimentar esta sua nave e viajar com o seu corpo.

Melhor local para viver

O lugar que indicaram ao Ruben para viver, foram as cordilheiras do norte da Península Ibérica ou o norte de Portugal.

Futuro de Portugal

Mostraram-lhe o mapa da Europa, como é que deve ficar, aquilo que o mar vai invadir. O mar Mediterrâneo vai varrer toda a Península Ibérica, numa linha abaixo da cidade de Barcelona até à cidade do Porto, abaixo dessa linha em Portugal ao Ruben foi-lhe dito que Castelo Branco (472 metros de altitude) e Guarda (1056 metros), seriam boas para viver.

O ser ET que mostrou ao Ruben, num mapa o que iria acontecer, arrastou a mão nesse mapa desde a zona de Barcelona até ao Porto, mostrando-lhe a devastação das águas. Ruben não sabe datas para esse acontecimento. Toda a Cordilheira do norte da Península Ibérica vai ficar incólume. A Itália e as ilhas do Mediterrâneo também iriam ser devastadas. Compreende-se agora porque o Ruben abandonou o Brasil.

Estar preparado

Ruben recebeu indicações que as pessoas deveriam estar muito bem preparadas e levar a vida para o campo para terem uma auto-sustentabilidade, devido às catástrofes que iriam aparecer. A proveniência desses seres que deram ao Ruben todas estas indicações é do seu conhecimento, mas não quis falar sobre qual seria.

Como contactar

Contactar as naves não é difícil, o difícil é dar continuidade a esse contacto. Uma pessoa que queira contactar estes seres ETs, não deveria comer carne. Ruben diz que os seres desse planeta que o contactaram, sentem à distância o odor das pessoas que comem carne. Na infância o Ruben comia carne, quase crua, mas agora tornou-se vegetariano. A alimentação é um dos trabalhos que as pessoas devem fazer para puderem fazer contactos com eles. Num dos avistamentos em Macedo de Cavaleiros o Ruben levou dois amigos, um deles via as naves e o outro não as via.


Simbolo utilizado pelo Ruben para fazer contacto

 
atualizado em Sábado, 09 Abril 2011 15:30