Ovni na Holanda Versão para impressão
Avaliação: / 0
FracoBom 
artigos da APO - Avistamentos
Escrito por Luís Aparício   
Quarta, 15 Novembro 2006 23:39

Lúcia Alves, a viver em Te Almere na Holanda, apanhou um voou B6ZPPZ da Transavia Airlines (Grupo KLM) no aeroporto de Faro, com partida às 18.55 Horas do dia 12 de Setembro de 2006, com chegada às 22.45 horas (hora local) a Roterdão na Holanda. Era somente duas horas de viagem. Todo o voou decorreu dentro da normalidade, muito calmo e tranquilo, tendo sido realizado à altitude regulamentar.

Ao chegarem à zona de Paris em França, o piloto fez baixar o avião de altitude.
Quando chegou à Holanda, o piloto anunciou aos passageiros o sobrevoou deste país e a partir daí foi possível observar um estranho objecto voador do lado direito do avião, cerca das 22.20 horas (hora holandesa), durante cerca de cinco minutos.

Muitos passageiros Portugueses e de outras nacionalidades puderam observar este estranho fenómeno. Todo este evento foi observado abaixo das nuvens, segundo a Lúcia Alves, era notório a diferença entre aquele fenómeno e o tráfego aéreo.

Todos os passageiros daquele voou estavam abismados com aquele acontecimento.
Quando o avião se preparava para aterrar em Roterdão, baixou o trem de aterragem e colocou à vista o seu potente foco de luz.
Até aqui o objecto tinha um deslocamento sul para norte, mas logo que o avião baixou o trem de aterragem o objecto, bruscamente tomou a direcção de sul para este. Após esta mudança de direcção, desaparece rapidamente.

O Objecto era muito iluminado com cores, amarela, vermelha e branco amarelado durante o espaço de tempo que foi possível ser observado. Esta observação durante cerca de cinco minutos, foi feita à noite e abaixo das nuvens, onde se fazia sentir mau tempo.

Durante o espaço da observação do objecto, notou-se que o mesmo se aproximou do avião. Foi igualmente notório a passagens de outros aviões no espaço, dando por isso a possibilidade de comparar o objecto visto e os outros aviões.




O Objecto tinha cores intermitentes parecidas às das árvores do natal.
As cores corriam da esquerda da para a direita.
Quando as cores chegavam ao final voltavam a nascer à esquerda.





atualizado em Terça, 12 Abril 2011 19:07