Discovery recebida por procissão de ovnis Versão para impressão
Avaliação: / 17
FracoBom 
artigos da APO - Avistamentos
Escrito por Luís Aparício   
Domingo, 17 Maio 2009 11:43
No dia 15 de Março de 2009, logo que da lançadeira espacial Discovery, missão STS-119, chega a orbita, abre as portas do compartimento de carga com o objectivo de se instalar a antena da banda KU e testarem o braço robótico. Nesse momento a televisão da NASA estava a transmitir em directo e apareceu uma vaga de ovnis que passavam por cima da Discovery!

Uma das missões da STS-119 consistia na instalação de dois painéis solares, compostos por 32.800 células, que medem 35 metros de comprimento e 11,58 metros de largura cada um na ISS. Depois montada esta que é a última grande estrutura da estação orbital, a ISS passará a ter um aumento de energia disponível dos actuais 90 para 120 quilowatts.

Jaime Mausan um dos mais célebres ovnilogistas mundiais de origem Mexicana, publicou no YouTube um vídeo, que mostra uma autentica procissão (minuto 5,10) de boas vindas aos astronautas americanos, precisamente no momento que as portas do compartimento de carga do Discovery se abrem. Ninguém estaria à espera desta recepção tão calorosa, o que apanhou de surpresa o operador de câmera que controla a emissão da Tv da NASA.



Carregue para aceder ao vídeo


As imagens apresentadas são de muito boa qualidade e podemos avançar que cada uma dessas luzes poderá ter largas centenas de metros.
Alguns desses objectos alteram a sua marcha e deslocam-se até à extremidade desse fluxo e depois retornam novamente. Ora esses movimentos só poderiam ser efectuados por tecnologias muito avançadas.

A tripulação do Discovery não ficou indiferente a esta enorme procissão de ovnis (minuto 5,26) que desfilavam por cima deles e ficou a contemplar aquele desfile gigante de ovnis, até que o operador de câmera da televisão da NASA ter cortado a emissão.
No dia 16 de Março 2009, são vistas outras imagens (minuto 6,17) ainda mais misteriosas. É visto um ovni?, enorme que se contorce, quase parecido com se fosse uma cobra.

Será que estamos perante uma enorme vareta voadora?
Mausan refere que em outras missões da NASA já foram vistos estes tipos de objectos. Esta criptofauna dos ares está a mostrar-se cada vez mais a baixas altitudes. Nos céus do México foram filmadas por Octávio Fernandes objectos deste tipo a baixa altitude no dia 5 de Abril de 2009.

Este vídeo de Jaime Mausan, também mostra imagens (minuto 4,05) dum ovni gigante estacionado no céu, perto da passagem da Discovery, quando esta lançadeira espacial se elevava a partir do Cabo Canaveral na Florida. Estas imagens do lançamento não forma captadas pela NASA, foram feitas por particulares perto da zona dos lançamentos no Cabo Canaveral.

A presença de ovnis nos lançamentos, é uma das preocupações da NASA, daí que, quando a as lançadeiras espaciais chegam, a televisão da NASA já não as transmite em directo. Essas chegadas eram aproveitadas por ovnis que se iam meter mesmo ao lado das lançadeiras para poderem ser filmados.

Notamos assim que os ovnis comportam-se de duas maneiras:
Primeira, são esquivos e não querem ser filmados.
Segunda, querem ser filmados e vão colocar-se mesmo no enfiamento da visão das câmeras para apareceram na TV.

Podemos ironizar, tentando ouvir o raspanete que o operador de câmera levou dos seus superiores, por deixar passar estas imagens. O operador de câmera costuma ser muito zeloso do seu serviço e podemos ir buscar um exemplo a um artigo publicado aqui na APO com o titulo «OVNI com vários quilómetros de diâmetro» no qual apareceu de forma repentina um ovni.
De imediato o operador que estava em terra, corta a emissão e coloca o mapa com as curvas sinusoidais que está presente da sala de controlo. De seguida foca a câmera numa fonte de luz no exterior de lançadeira espacial e começa lentamente a desviar a imagem. Para sua desgraça e apesar do seu profissionalismo, o ovni que foi visto antes era redondo e a imagem do foco de luz era hexagonal, devido ao diafragma interno da câmera.

Nesta missão STS-119, a NASA informou ter detectado, através de fotos, a presença de um morcego agarrado ao tanque externo laranja da nave, momentos antes do lançamento. Especialista em vida selvagem disseram que o animal parecia estar com a asa esquerda quebrada e com algum problema no pulso ou ombro direito, acredita-se que ele tenha morrido rapidamente durante a rápida subida do Discovery até a órbita terrestre.

Luís Aparício
AAA

atualizado em Terça, 12 Abril 2011 19:15