ETs modificam com amor Versão para impressão
Avaliação: / 7
FracoBom 
artigos da APO - Avistamentos
Escrito por Luís Aparício   
Sexta, 16 Agosto 2019 20:45

Lúcio Valério Barbosa e Alison José Pucena, são dois amigos, o primeiro é um autor de vários livros sobre ovnilogia e o segundo é um frequentador do site (Fazenda), chamado Recanto Anjos de luz, do professor Lúcio Barbosa, localizado perto do Quilombola Furnas da Boa Sorte em Corguinho-MS  fundado em 1890. 
No dia 24 março de 2018 eram 18,30 horas, estes dois amigos vinham duma fazenda na Serra de Maracaju que fica a 20 km do site Recanto Anjos de Luz, e estava quase a pôr-se o sol. Lúcio Barbosa, saiu do carro e começou a tirar fotos do lado esquerdo dum morro, porque sentiu que havia ali uma energia que o atraía.

O que veio mais tarde a concretizar-se com o aparecimento dum ovni. O Alisson garante que de inicio não via nenhum tipo de energia no lado esquerdo da estrada e diz que já era de noite e o céu estava estrelado, muito lindo.

Serra de maracajú trajeto que a nave fez

A nave foi vista primeiro à esquerda e depois deslocou-se para a direita indo poisar a cerca de 1 km numa zona mais baixa.

Lúcio recebeu uma comunicação telepática dos extraterrestres que deveria parar o carro. Eles estavam atrás dum morro à esquerda. A nave tinha na parte superior uma antena com uma luz vermelha e de cada lado da nave tinha duas antenas com luzes prateadas. A parte de baixo da nave tinha a aparência de alumínio. Essa nave passou por cima do carro onde estava o professor e o Alison. Lúcio foi avisado telepaticamente que a nave iria poisar a 4 km.

Declarações sonoras do Lúcio, carregue 

Ambos os ocupantes do carro viram a nave passar por cima de si em direção a um terreno mais abaixo. A nave não emitia qualquer barulho, a estava a cerca de 100 metros poisada numa zona à beira da estrada por onde ia o Lúcio e o Alisson. Eles viram a nave e viram uma emanação enorme de luz vindo do local onde estava a nave, parecia que estava de dia, a nave tinha várias luzes. A nave era um disco, mas não era totalmente redondo. Tinha uma luz azul no topo da nave e tinha quatro protuberâncias luzes amarelas.

Porteira numa estrada da Serra de Maracajú. À direita no pequeno monte de terra a 3 metros da estrada encontra-se o local onde os ETs com 3 metros de altura estavam especados. Nesta simulação o Fred tinha ido abrir a porteira.

Nave dos Seres Altos Corguinho 24 Março 2019


A nave foi poisar a cerca de 1000 metros de distância, numa zona mais baixa que a estrada, durante alguns minutos foi visível uma enorme luz vinda da nave, parecia que tinha caído uma estrela do céu, essa nave poisada em terra, emitia muita luz e raios prateados, depois apagou todas as luzes voltando-se a ver o céu estrelado.

Nave em Corguinho 24 março 2018

A nave tinha quatro luzes de cada lado e projetava para o solo um foco de luz muito potente. Na superior da nave também possuía um braço com uma luz.

Interessante é que onde foi vista esta nave, fica perto da casa do irmão do ufólogo Urandir Fernandes, que chegamos a ver nalguma tarefa fora da sua casa. Também deste lugar consegue-se ver a aldeia Zigurates do Urandir. Quando eu passei nessa estrada o Fred do Campo Grande, chamou-me a atenção para conhecer o irmão do Urandir, que estava fora de casa.

Lúcio Valério Barbosa e Luís Aparício na Serra de Maracajú

Lúcio Valério Barbosa com Luís Aparício na Serra de Maracaju MS, este local está a cerca de 5 km donde os ETs apareceram. Esta é uma zona onde os bovinos são deixados em cercas que inclui as portadas no meio da estada. Quando alguém passa abre a cancela e depois fecha-a. É uma zona onde também há onças e outros predadores.


Nesta zona do Brasil é comum as estradas florestais estarem situadas em terrenos particulares e nessas terras haver gado a pastar, por isso existem porteiras isto é cancelas rotativas, para evitar que as vacas saiam dos limites da propriedade.

Logo que o Lúcio chega à porteira e vê aqueles dois seres ali à espera dele, diz-lhes mentalmente «Querem carona».

ET com 3 metros altura

Assim que o carro do Lúcio chega à porteira o Alison sai e vai abrir a porteira e verifica que estavam dois extraterrestres a cerca de 3 metros de distância. Esses seres tinham 3 metros de altura e eram finíssimos, teriam cerca de 30 cm de espessura.

O Alisson gritou para o Professor «Oi rapaz tem um caboclo aqui».

Alisson escutava dentro da sua cabeça algo como um farfalhar telepático, parecia o ruido de quando a televisão sem emissão, mas era uma conversação muito rápida. Parecia que essa conversação que o Alisson escutou, acontecia porque os ETs estavam a conversar entre si. 

Esses seres respiravam o nosso ar, não tinham cabelo, o rosto era muito fino e os braços eram muito magrinhos. Estavam vestidos de branco.

Depois do Alison fechar a porteira verificou que ainda estavam ali dois seres, depois dirigiu-se para o carro e disse ao professor que estavam ali dois seres. O professor Lúcio confirmou que eram dois seres do espaço, mas o Alisou quis voltar a vê-los novamente e ainda de pé for ado carro, olhou novamente para o local onde os ETs estavam, mas os mesmos tinham desaparecido.

Alisson mudou a sua vida após este avistamento, disse que antes as pessoas conseguiam arrelia-lo, diz que agora já não sai mais do seu controlo emocional, por nada deste mundo, nada mais vai fazer que seja agressivo, agora só tenta ajudar quem quer ser ajudado e as pessoas da forma que pode e sabe. Alisson agora vê que o amor que está dentro de cada um de nós está todo apagado.

Quando estava a fazer esta reportagem na casa do Lúcio em Campo Grande MS, este diz para o Alisson, «agora você começa a entender o ABC, mas ainda está no AEIOU, você descobriu que o amor que está dentro das pessoas está apagado. Quando você souber o abcedário inteiro você vai aprender a acender esse amor dentro das pessoas, o maior remédio é o amor, contra o amor não há resistência.

Relato do Alisson José Pucena 1, carregue

Relato do Alisson José Pucena 2, carregue

Relato do Alisson José Pucena 3, carregue


Deduzi que o Alisson José Pucena, foi tocado pela energia amorosa dos dois ETs e o modificaram e abriram-lhe alguma porta (chackra ?) que dá acesso ao seu eu superior, antes o Alisson explodia por qualquer coisa, agora olha o mundo através duns oculos de amor.

Alisson José Pucena diz que é vegetariano e na Quaresma jejua e entra e entra em oração das 18 horas até às 06 horas e só se alimenta durante o dia. Lúcio Barbosa classifica o Alisson José Pucena, como uma pessoa simples e comum.

Rir, mas rir muito

Penso que nunca mais ter a oportunidade de fazer outra reportagem como esta. Como pesquisador do fenómeno ovni, penso que nunca mais terei tão grande felicidade de sentir ao vivo a alegria duma testemunha como o Alisson porque ele extravassava uma energia que me contagiou. O Alisson ria, ria, ria, a alegria angelica em pessoa. 
Esta reportagem que vale muitos milhões de quilos de ouro. Não só no plano ovnilógico mas também no plano sociológico, antropológico, psíquico e espiritual e cientifico.

 Fico também profundamente agradecido ao Lúcio Valério Barbosa autor de vários livros e tenho a destacar o livro « Uma Viagem a Outro Mundo "Conversando com Angelina, pela sinceridade que descreveu este avistamento e como descreveu os dois ETs que estiveram a uns 6 metros de si.


Parece-me a mim Luís Aparício, que os ETs que desapareceram de junto à porteira, meteram-se dentro do carro, e começaram a fazer cócegas ao Alisson ou houve outras nuances que levaram à modificação do Alisson.

Luís Aparício de pé no local onde tinham estado dois ETs com 3 metros de altura em 24 de março de 2018

Também posso filosofar que quando o Alisson diz que passaram dez minutos e para nós esse espaço temporal é muito vago, talvez possa ter havido outras nuances em que a sua perceção temporal tenha sido modificada e o Alisson depois de ter aberto a porteira, tenha sido levado à nave, onde o modificaram energéticamente. Tendo depois sido reposto fora da porteira.
Inicialmente ele viu os dois ETs, depois os ETs desapareceram instântaneamente, quer dizer que hipoteticamente, não foram os ETs que desapareceram, mas o Alisson foi recolocado na parte exterior da porteira, por isso já não via os ETs, quando se voltou.

Alisson Jose Pucena e Luís Aparício

 Alisson José Pucena e Luís Aparício em Campo Grande MS

Tive a sorte de ter estado num local onde seres do espaço já pisaram é caso muito raro. Os dois casos unicos em que isso aconteceu foram. nos nossos artigos «Reunião Cósmica em Ponte Seca» e «Efeitos da aterragem dum ovni».
Desta vez tive a possibilidade de ter estado de pé onde estiveram dois extraterrestres.

Depois de transcrever para escrita esta reportagem vejo o quão pobre são as comemorações do 50º aniversário do homem à Lua em comparação com aquilo que o Lúcio e o Alissom me contaram.

Fico também muito orgulhoso em ter estado a pisar um pedaço de terra na Serra de Maracajú, onde já dois ETs estiveram.

Noto que o Lúcio é o motor da emanação da energia de amor, e também está rodeado de pessoas dessa indole. Do Campo Grande até Corguinho dei boleia ao Fred e ele disse-me «vamos lá encontrar uma pessoa de cor, do Quilombola Furnas da Boa Sorte, que tem um olhar, como se ele fosse um santo». Realmente foi isso que eu senti quando o vi. 

Luís Aparício

 

 

 

 

Ter a sorte de ter estado num local onde seres do espaço já pisaram é caso muito raro. Os dois casos em que isso aconteceu foram nos nossos artigos «Reunião Cósmica em Ponte Seca» e «Efeitos da aterragem dum ovni».      http://www.apovni.org/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=1074:reuniao-cosmica-em-ponte-seca&catid=4:casosportugueses&Itemi
Desta vez tive a possibilidade de ter estado de pé onde estiveram dois extraterrestres.

http://www.apovni.org/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=1080:efeitos-de-aterragem-de-ovni&catid=4:casosportugueses&Itemi

 

Lúcio Valério Barbosa e Alison José Pucena, são dois velhos conhecidos, o primeiro é um autor de vários livros sobre ovnilogia https://www.estantevirtual.com.br/livros/lucio-valerio-barbosa e o segundo é um frequentador do site  (Fazenda), chamado Recanto Anjos de luz, do professor Lúcio Barbosa, e que fica perto dum Quilombola Furna da Boa Sorte em Corguinho-MS  fundado em 1890
https://www.issoems.com.br/single-post/2016/05/09/Comunidade-Quilombola-Furnas-da-Boa-Sorte-.  
https://youtu.be/kg1BLSCWZqk

Alisson José Pucena diz que é vegetariano e na Quaresma jejua e entra e entra em oração das 18 horas até às 06 horas e só se alimenta durante o dia.


No sábado antes do sábado de aleluia, dia 24 março de 2018 eram 18,30 horas (menos 5 horas que em Portugal) perto de Corguinho no MGS, estes dois amigos foram até uma fazenda na Serra de Maracaju.

Lúcio Barbosa classifica o Alison José Pucena, como uma pessoa simples e comum.

No retorno o Lúcio e o Alison vinham dum lugar a 20 km da distância do Recanto Anjos de Luz na Serra de Maracaju e estava quase a pôr-se o sol.
O Professor Lúcio Barbosa, saiu do carro e começou a tirar fotos do lado esquerdo dum morro, porque sentiu que havia ali uma energia que o atraia, o que veio mais tarde a concretizar-se com o aparecimento dum ovni. O Alison garante que não via nenhum tipo de energia no lado esquerdo da estrada e diz que já era de noite e o céu estava estrelado, muito lindo.

Lúcio recebeu uma comunicação telepática dos extraterrestres que deveria parar o carro. Eles estavam atrás dum morro à esquerda. A nave tinha na parte superior uma antena com uma luz vermelha e de cada lado da nave tinha duas antenas com luzes prateadas. A parte de baixo da nave tinha a aparência de alumínio. Essa nave passou por cima do carro onde estava o professor e o Alison. Lúcio foi avisado telepaticamente que a nave iria poisar a 4 km.

Ambos os ocupantes do carro viram a nave passar por cima de si em direção a um terreno mais abaixo. A nave não emitia qualquer barulho, estava a cerca de 50 metros do chão, era enorme, tinha várias luzes. A nave era um disco, mas não era totalmente redondo. Tinha uma luz azul no topo da nave e tinha quatro protuberâncias luzes amarelas.
A nave foi poisar a cerca de 1000 metros de distância, numa zona mais baixa que a estrada, durante alguns minutos foi visível uma enorme luz vinda da nave, parecia que tinha caído uma estrela do céu, essa nave poisada em terra, emitia muita luz e raios prateados, depois apagou todas as luzes voltando-se a ver o céu estrelado.

Interessante é que onde foi vista esta nave, fica perto da casa do irmão do ufólogo Urandir Fernandes, que chegamos a ver nalguma tarefa fora da sua casa. Também deste lugar consegue-se ver a aldeia Zigurates do Urandir. Quando eu passei nessa estrada o Fred do Campo Grande, chamou-me a atenção para conhecer o irmão do Urandir, que estava fora de casa.

Nesta zona do Brasil é comum as estradas florestais estarem situadas em terrenos particulares e nessas terras haver gado a pastar, por isso existem porteiras isto é cancelas rotativas, para evitar que as vacas saiam dos limites da propriedade.

Logo que o Lúcio chega à porteira e vê aqueles dois seres ali à espera dele, diz-lhes mentalmente «Querem carona».

Assim que o carro do Lúcio chega à porteira o Alison sai e vai abrir a porteira e verifica que estavam dois extraterrestres a cerca de 5 metros de distância. Esses seres tinham 3 metros de altura e eram finíssimos, teriam cerca de 30 cm de espessura.
O Alisson gritou para o Professor «Oi rapaz tem um caboclo aqui». Alisson escutava dentro da sua cabeça algo como um farfalhar telepático, parecia o ruido de quando a televisão sem emissão, mas era uma conversação muito rápida. Parecia que essa conversação que o Alisson escutou, acontecia porque os ETs estavam a conversar entre si.
Esses seres respiravam o nosso ar, não tinham cabelo, o rosto era muito fino e os braços eram muito magrinhos. Estavam vestidos de branco.

Depois do Alison fechar a porteira verificou que ainda estavam ali dois seres, depois dirigiu-se para o carro e disse ao professor que estavam ali dois seres. O professor Lúcio confirmou que eram dois seres do espaço, mas o Alisou quis voltar a vê-los novamente e ainda de pé for ado carro, olhou novamente para o local onde os ETs estavam, mas os mesmos tinham desaparecido.

Alisson mudou a sua vida após este avistamento, disse que antes as pessoas conseguiam arrelia-lo, diz que agora já não sai mais do seu controlo emocional, por nada deste mundo, nada mais vai fazer que seja agressivo, agora só tenta ajudar as pessoas da forma que pode e sabe e quem quer ser ajudado. Alisson agora vê que o amor que está dentro de cada um de nós está todo apagado.

O Lúcio interrompeu e diz para o Alisson, «agora você começa a entender o ABC, mas ainda está no AEIOU, você descobriu que o amor que está dentro das pessoas está apagado. Quando você saber o abecedário inteiro você vai aprender a acender esse amor dentro das pessoas, o maior remédio é o amor, contra o amor não há resistência.

Deduzi que o Alisson José Pucena, foi tocado pela energia dos dois ETs e o modificaram e abriram-lhe alguma porta que dá acesso ao seu eu superior, antes ele explodia por qualquer coisa, agora só prega amor.

 

Rir, mas rir muito

Penso que nunca mais ter a oportunidade de fazer outra reportagem como esta. Como pesquisador do fenómeno ovni, penso que nunca mais terei tão grande felicidade de sentir ao vivo a alegria do Alisson em rir, rir, rir ao meu lado, a sua alegria contagiou-me.
Esta reportagem que vale muitos milhões de quilos de ouro. Não só no plano ovnilógico mas também no plano sociológico, antropológico, psíquico e espiritual.
Fico também profundamente agradecido ao Lúcio Valério Barbosa autor de vários livros e tenho a destacar o livro « Uma Viagem a Outro Mundo "Conversando com Angelina"», pela sinceridade que descreveu este avistamento e como descreveu os dois ETs que estiveram a uns 6 metros de si.

Depois de transcrever para escrita esta reportagem vejo o quão pobre são as comemorações do 50º aniversário do homem à Lua em comparação com aquilo que o Lúcio e o Alissom me contaram.
Fico também muito orgulhoso em ter estado a pisar um pedaço de terra na Serra de Maracajú, onde já dois ETs estiveram.

Também fico muito agradecido ao Lúcio Valério Barbosa pelos ótimo almoço que me ofereceu na sua casa em Campo Grande, um pitéu feito com carne de javali e legumes cozidos.

Parece-me a mim Luís Aparício, que os ETs que desapareceram de junto à porteira, meteram-se dentro do carro, e começaram a fazer cócegas ao Alison.

Luís Aparício

 

 

 

atualizado em Sexta, 23 Agosto 2019 04:07