Seres à janela Versão para impressão
Avaliação: / 30
FracoBom 
artigos da APO - Casos Portugueses
Escrito por Luís Aparício   
Domingo, 06 Maio 2012 12:49

Sérgio Rita em 1954, quando tinha cinco anos de idade, vivia na Aldeia de S. João do Monte, freguesia de Senhorim (Nelas), lembra-se que era de dia e viu transforma-se o dia quase em noite. A cerca de 150 metros de si apareceu-lhe uma massa cinzenta escura, com os conhecimentos atuais poderá dizer que não obedece às leis da aerodinâmica, expecto na parte da frente que era arredondada.

Dois dos seres tinham capacete

A meio dessa enorme massa charutóide com 300 metros de comprimento havia uma linha reta com janelas e pode ver pelo menos sete pessoas a acenarem-lhe. Duas dessas pessoas tinham um capacete. Aquele acontecimento foi muito repentino a aparecer e também desapareceu muito rapidamente.

A silhueta à volta das janelas era cinzento escuro.

Sergio Rita hoje é professor na área da saúde e olhando para trás para aquele acontecimento, não consegue obter paralelo nos atuais modelos aeronáuticos , em virtude da fuselagem exterior daquela nave ser totalmente disforme e irregular, exceto a frente arredondada e a linha reta das janelas.

Quando começou a desaparecer a nave começou a emitir um silvo como se fossem abelhas.

Luís Aparício

 

atualizado em Segunda, 07 Maio 2012 05:55