Aglomerado de estrelas em Oliveira de Azemeis Versão para impressão
Avaliação: / 5
FracoBom 
artigos da APO - Casos Portugueses
Escrito por Luís Aparício   
Quarta, 09 Outubro 2013 22:01

Roberto Coutinho, mora em Oliveira de Azeméis, está desempregado, e no domingo dia 6 de Outubro de 2013, estava ás 22:45 na sua casa nesta cidade, a abrir os portões para o seu irmão guardar o carro na garagem. O seu pai disse-lhe que iria aproveitar para guardar o carro dele também, mas que teria de ser depois do do seu irmão, porque tinha de sair cedo de manhã. Roberto olhou para o céu, e só se lembra de pensar, «Mas que raio é aquilo?».

Vê o que parece ser um aglomerado de estrelas, todas a moverem-se ligeiramente para baixo á mesma velocidade. Pareciam que estavam a cair mas sem deixar rasto. Cada uma teria cerca de 2 milimetros de diâmetro.

Todo o conjunto teria cerca de 50 estrelas deslocava-se de sul para norte e iam devagar, talvez aquele conjunto tivesse demorado a par cerca de 10 minutos.

Como tinha pouca bateria no telemóvel, foi a correr buscar a sua máquina fotográfica e tirou umas fotos, mas não ficaram com nada perceptivel. O seu pai também viu este fenómeno.

Uma coisa que memorizou foi o tamanho deste fenómeno. Não consiguiu medir em metros ou mesmo centímetros, mas pode dizer que, do meu ponto de vista, o fenómeno cabia perfeitamente entre 3 hastes de pedra em frente da sua casa. Ora, extrapolando para o céu, o tamanho real do fenómeno dá um grande número de kms.

Diz-nos que «Não sei se podem fazer algo com este relato, mas achei-me com o dever cívico de vos informar».

Luis Aparicio