A India anuncia que já não vai à Lua

Um autêntico reverso aconteceu nos planos Indianos. De acordo com as regras internacionais entre os Americanos e Russos dum lado e os Extraterrestres do outro, nenhum humano deverá entrar na Lua.
Muitos falam que a Apolo 11, nunca esteve na Lua, outras pessoas falam que os americanos estiveram na Lua só à procura de ovnis e outras civilizações extraterrestres ou com o fim de usarem a Lua como estação orbital.
Este anúncio traz luz sobre os acontecimentos recentes de que o governo Indiano teve contactos recentes nos Himalaias. Existem também relatos de bases subterrâneas de ovnis na região dos Himalaias, perto da fronteira Chinesa.

Agora as prioridades, mudaram já não vamos à Lua disse o Sr. Nair.
Após a missão Apollo, mais nenhum país aventurou-se em sair da atmosfera terrestre com seres humanos. Alguns afirmam que isso é devido à falta de blindagem nas naves
Recentemente o presidente Bush anunciou uma missão Lunar em mais de 20 anos.
Porque é que nós Indianos deveremos ir à Lua se estamos 35 anos atrasados aos americanos.

A Índia deverá lançar dentro de dois anos uma sonda para a Lua, mas não tem planos para lançar homens para a Lua.
Este foi também um retrocesso nos diversos fornecedores de equipamentos para o programa espacial Indiano, disse o Sr Nair, presidente do ISRO em Bruxelas, onde esteve em dois congressos e onde se discutiu a participação Indiana no programa Galileo de rádio Navegação.
“A Índia não tem planos para ir até à Lua” disse o Sr Nair à EuroNews, acompanhado do Secretário do Departamento para o Espaço. Afirmou também que o acordo de participação no projecto Galileu era finalizado naquela semana.
“A Índia irá dizer quanto dinheiro irá gastar neste projecto”, as principais diferenças entre o programa espacial Indiano e o de outros países está em que o nosso programa está virado para o melhoramento da vida das pessoas, incluindo os 75 por cento de pessoas que vivem nas cidades. O Sr. Nair também afirmou que a industria Indiana não teme a industria Chinesa, visto eles terem os seus próprios programas e nós os nossos.

As prioridades nacionais são ajustadas, e nós trabalhamos de acordo com elas.” Indicando que a indústria do espaço da India tem um futuro brilhante, Nair diz, “a maior realização da indústria espacial do espaço da India foi a auto sustentação. Nós somos auto suficientes no tempo e nos satélites de comunicação.” A indústria indiana do espaço era, disse ele, “tão boa quanto toda as outras indústrias espaciais mundiais em termos de eficácia, qualidade e de custo.” Certamente, “as indústrias Européias podem encontrar muitas industrias que podem fornecer peças para aviões e satélites e mesmo para naves espaciais. Sublinhou a importância da cooperação na observação da terra.

“Cada país tem a sua missão neste programa, agora devemos olhá-lo como os dados podem ser significativamente utilizados, “dissemos. Mr Nair diisse também que que a Índia está a considerar com muita seriedade estabelecer um programa de Detecção de Maremotos, mesmo que tais ondas sejam um acontecimento muito raro no oceano Indico. A Índia irá distribuir os dados pelo Sri Lanka, Tailândia e Indonésia.
2005/02/19
http://www.indiadaily.com/editorial/1651.asp