A mensagem para Arecibo

Após falar com testemunhas, tudo indica que a formação “Arecibo” foi criada em 20 de Agosto 2001. Embora eu tenha conseguido reproduzir o desenho binário da formação por fotografias aéreas, alguns aspectos não estavam suficientemente claros para discernir “dígitos” individuais.

Portanto visitei ambos os círculos (eles estão distanciadas entre si 200 metros ) em 25 de Agosto de 2001.

A mensagem de Arecibo

Em primeiro eu vou dar algumas informações sobre a mensagem original enviada pelo rádio telescópio de Arecibo em 1974. Arecibo está na costa norte de Puerto Rico na caldeira de um vulcão extinto. Dentro desta semi esfera foi construído o maior radio telescópio do mundo, com um diâmetro de cerca de 300 metros de diâmetro.

Em 1974 algumas alterações foram efectuadas no transmissor , permitindo transmitir sinais duma potência até 20 terawatts (1 terawattas = 1 trilhão de Watts ) e como um teste inaugural destas inovações foi decidido pelo SETI transmitir uma mensagem codificada para o universo.

Este sinal foi direccionado para o agrupamento globular estelar M 13 , algo em torno de 25.000 anos-luz de distância, dotado de 300.000 estrelas na Constelação de Hércules. A mensagem foi transmitida exactamente em 16 de Novembro de 1974 , e consistia de 1679 impulsos de código binário. (zeros e uns ) o qual que levou três minutos para ser transmitido na frequência de 2380 Mhz ( o que é significativamente recente ) .

Porquê 1679 digits?

A razão para isto é devido á matemática : 1679 é o único produto de dois números primos ; 23 e 73 ( 23 x 73 = 1679 ) . Qualquer forma de vida suficientemente inteligente não terão dúvidas para o único denominador universal comum, como os números primos, frequência de elementos químicos e dígitos binários. Não esqueçamos que podemos estar a comunicarmo-nos com uma inteligência completamente diferente da nossa, não podemos falar em termos de “sistemas humanos”, como centímetros, pés, números decimais, etc .

Por causa dos dois únicos números primos 23 e 73 , quando multiplicados juntos , produzem 1679 isto poderia produzir de um modo simples um sinal , convertido numa malha matriz de 23 quadrados por 73 quadrados.

Código Binário

Com o objectivo de entender a mensagem codificada na transmissão, é essencial compreender o código binário. Ele é actualmente muito mais simples que a nossa base 10, o sistema decimal. Onde na base 10 nós contamos de 1 até 9 e depois elevamos 1 em colunas de 10’s e começamos novamente em colunas unitárias, até termos 9 na coluna dos 10’s e começamos novamente com as unidades.

Então temos que carregar 1 dentro das colunas dos 100’s e começar novamente nos 10’s e nas colunas unitárias e assim por diante. No sistema binário cada coluna sobe em potência de 2, ainda que as colunas são unidades, 2’s , 4’s, 8’s , 16’s etc. Porque nós podemos agir em 1’s e 0’s , nós rapidamente movemos acima as colunas – porque assim que excedemos 1 nós corremos na próxima coluna.

Descodificando a mensagem original

A mensagem original compreendia diversas “secções” , cada uma representando um particular aspecto da nossa civilização . No topo havia a representação binária do número um até o numero dez, mostrando os números oito, nove e dez como duas colunas. Isto mostra a qualquer um que decifrar a mensagem que nós podemos especificar que números grandes demais para serem escritos numa linha podem ser elevados à potência.

A próxima secção contem os valores binários 1, 6 ,8 e 15 que indicam os números atómicos dos elementos primários para a constituição da vida na Terra : Hidrogénio, Carbono , Nitrogénio , Oxigénio e Fósforo respectivamente .

A secção maior das três colunas , representa as fórmulas para os açucares e bases para os nucleotídeos do DNA. Abaixo disto , havia a representação gráfica da nossa “dupla hélice” do DNA ao lado de uma “barra vertical” que indica o número dos nucleotídeos no DNA.

Directamente abaixo da dupla hélice do DNA está uma pequena representação de nós, humanos, com um corpo e dois braços e duas pernas ( como um homem esticado ) . Na esquerda está um valor binário da população da terra . Isto pode ser calculado como 4,29 bilhões , que era a população mundial aproximada nos idos de 1974.

No lado direito da forma humanóide existe um numero binário correspondente à altura do ser humano. Pelo fato de não podermos usar “medidas humanas” (como pés e polegadas) a altura é representada em “unidades de comprimento de onda”.

Como mencionado antes , a actual mensagem foi transmitida em 2.380 MHz . Para converte-la no seu comprimento de onda nós dividimos por 300 , para obter um comprimento de onda em metros .

300 / 2380 = 0,12605042 m = 12, 6 cm . Esta é nossa “unidade de comprimento de onda” Do código para a altura de um humano , nós podemos ver que o valor é 1110 em binário, ou 14 em decimal . Se multiplicarmos 14 pela nossa unidade de comprimento de onda ( 12,6 ) nós obtemos 176,4 cm , ou aproximadamente 1,76 m que é a altura média dos humanos.

Na próxima secção está a representação simplificada do nosso Sistema Solar — onde nós vivemos Ele mostra o Sol e nove planetas , numa representação aproximada de tamanhos. Deixando representado que o terceiro planeta — a Terra – é significativo em relação aos outros. A última secção indica a origem da mensagem por si própria. O rádio telescópio de Arecibo , que é a estrutura curvada. Abaixo disto, nas ultimas duas linhas da mensagem, outro número binário. Desta vez é 100101111110 (cortado em duas linhas no centro) e igualado a 2430 em decimal.

Novamente, usando nossa universal “unidade de comprimento de onda” nós obtemos : 2430 x 12,6 cm = 30.618 cm ( 306,18 m ) ou aproximadamente 1.000 pés , que é o diâmetro do prato da antena de Arecibo.

O que é que existe de diferente neste circulo

Após extensiva analise eu (P. Vingay ) descobri 9 discrepâncias significativas entre o que vimos no circulo formado em Chilbolton e a mensagem original que foi transmitida às estrelas em 1974 . Eu deixarei qualquer interpretação para mais tarde, mas por agora nós só destacaremos as diferenças.

O exacto detalhe destas mudanças não puderam ser confirmadas até eu visitar a formação no campo, no sentido de apurar o código binário — lendo a parte amassada como 0 (zero) e os quadrados de pé como 1’s ( uns ). De forma a apontar as diferenças na ordem de importância ou qualquer outra coisa, eu meramente começarei pelo topo da representação e irei descendo para o fim.

Os números 1 a 10 aparecem exactamente do mesmo modo. Ainda que os números atómicos aparecem indicando os elementos que permitem a vida na Terra, existe um valor adicional inserido na sequência binária .Este é precisamente adicionado na correcta locação, e no original código binário (portanto não pode ser um engano).

Decifrando a formação (circulo no trigo) , este elemento adicional tem um número atómico de 14 = Silício.

Movendo-se para baixo , a próxima mudança significativa é um óbvio um – consistindo de uma “tira” extra no lado esquerdo da dupla-hélice do DNA . Outra, menos óbvia, mudança no código binário do numero dos nucleotídeos no mesmo DNA (no centro).

Existe significativas mudanças na forma do humanóide, que se tornou mais “alienígena” e no diagrama do prato de Arecibo. Ambos os lados daquilo que é agora um ET , existem mudanças tanto no numero populacional como também no tamanho ( altura ) .

O ultimo é agora 1000 em binário, ou 8 . Se multiplicarmos este pela “unidade de comprimento de onda” nós obtemos : 8 x 12, 6 cm = 100,8 cm que é 1,008 metro interessante, por que é exactamente a medida testemunhada dos ETs visitantes.

Em seguida nós noticiamos mudanças adicionais na carta do Sistema Solar . O terceiro planeta a partir do sol não é o mais ressaltado. E sim o quarto e o quinto . O quinto mesmo aparece mais enfatizado com três adicionais “pixels”.

Por ultimo , aquilo que era a representação do transmissor de Arecibo na mensagem original é muito mais crítico e implica uma versão em diagrama da formação que apareceu no mesmo campo de Chilbolton no ano de 2.000 . Isto pode visto no meu banco de dados com a referencia uk00ee.

O código binário para o tamanho do transmissor foi alterado. Eu deixo para o leitor o trabalho de ler o novo valor.
Eu hesito em fazer um interpretação por mim mesmo, preferindo compartilhar a busca e a informação com os hábeis leitores para continuar buscando respostas e acréscimos aos nossos conhecimentos. Sobretudo quando existem obvias implicações da formação . Primeiro , e bem visível, da vista aérea é a forma da figura do ET .

Claramente tem o corpo esticado com 2 braços e duas pernas , mas tem uma cabeça muito maior e dois distintos olhos. Isto é uma reminiscência dos “cinzentos” da cultura dos OVNIs. De fato, a “altura” fornecida corresponde e confirma este aspecto. Se você decifrar a sequência binária da “população” na actual formação do campo você obterá um valor de 21, 3 bilhões – um montão maior do que a transmissão original , e de fato a população actual da Terra?

Talvez seja a população do próprio planeta ou mesmo a população combinada de ETs e humanos, se você acreditar em alguns pesquisadores que afirmam que a Terra é habitada por ETs não visto???
Se você assumir que as alterações no “Sistema Solar” na secção do “círculos no trigo” se refere a diversos planetas , isto pode indicar a população do Sistema Planetário deles . Eu deixo isto para o leitor decidir. Existe uma indicação de uma mudança básica na estrutura do DNA do ET.

A “tira” adicional e a mudança no numero dos nucleotidios indicam um diferente DNA em relação ao nosso . Ele parece quase similar ao nosso , mas seria uma alteração genética ou mesmo uma mutação do nosso?
A diferença no Sistema Solar pode indicar dois cenários . Um deles se referindo ainda ao nosso sistema solar , mas em adição a Terra ressaltada é adicionado o quarto e o quinto planeta – Marte e Júpiter.

Claro , o adicional ressalto do quinto planeta pode actualmente se referir ao cinturão de asteróides que fica entre Marte e Júpiter e é na realidade o “quinto elemento” a partir do Sol.
Alternativamente , ele pode não corresponder ao nosso próprio Sistema Solar , mas ao Sistema Solar dos ETs — que aqui aparece ter o mesmo número de planetas : nove planetas. O Sol na formação vegetal é ligeiramente menor que o da mensagem original.

Seria isto para indicar que o sol deles é menor ou que , supostamente representa algum ponto futuro, talvez quando o sol se tornar menor e nós tivermos povoado os outros planetas? Esta seria a ultima ideia , sobre tudo altamente especulativa, poderiam indicar modificações do DNA através de experimentos genéticos?
A representação da formação (circulo no trigo) do ultimo ano (2000) no terreno adjacente ao radio telescópio de Chilbolton na posição onde deveria estar o prato de Arecibo é provavelmente a parte mais difícil de interpretar .

Ele pode indicar um numero de coisas, ou meramente indicar que o ET viu a formação do ultimo ano (2.000) e viu-a como representativa da casa da mensagem – i.e. Chilbolton.
Entretanto se você olhar a mensagem inteira num nível filosófico, que é toda ela centrada em torno de comunicação — e notificar aos céus o fato da nossa existência. Pode a representação de um “círculo no trigo” (a forma, meramente escolhida porque ela estava na mesma “casa” original da mensagem) ser uma indicação que os “círculo no trigo” são de fato uma forma de comunicação?

Independente da origem desta formação, você não pode negar o fato que as pessoas do mundo inteiro estão se comunicando mais em função da suas experiências com os “círculos no trigo”!

Por ultimo, uma significante diferença que eu achei muito intrigante, e que eu posso revelar pela primeira vez, concerne a tabela no topo da mensagem e que contem os números atómicos. O círculo inglês teve uma adicional coluna agregada. Entretanto, como mencionado acima, não foi um erro porque foi re-decifrada e inserida na correcta sequência. Silício?

Pode ser um adicional ponto na fisiologia dos ETs? Talvez um ET seja uma forma de vida baseada no silício ao invés do carbono, como nós?
Eu não expliquei detalhadamente cada discrepância, meramente porque estou deixando um par de subtis aspectos para trás porque poderemos argumentar em futuras explicações, alguns poderão chama-lo como um embuste. Entretanto, isto não parece ser.

Eu devo assinalar que a qualidade da formação no solo estava muito boa. Entretanto, parecia ter sido amassado em termos de uma grade – i.e., cruzando a formação e depois baixando .
A formação da “face” é mais elaborada em termos de linhas no solo , cada individual circulo parece ter sido “redemoinhado ” separadamente do resto da formação , indicado por um leve redemoinho da vegetação em torno de cada circulo , ao invés de ser “penteado ” contra a formação, formando “trilhas” entre cada circulo.

Contudo, ambas as formações representam um enorme esforço requerido de forma a possibilitar o que vimos no campo e do ar. Para cria-los dentro das restrições de algumas horas de escuridão ( o tempo necessário para se fazer um circulo inglês ) é extremamente impressionante a despeito de sua origem terrestre ou não terrestre.

Novamente, a respeito de sua origem, ambos ensinaram-me pessoalmente uma grande coisa sobre o SETI , fisiologia humana, código binário e mais importante : comunicação, ambos descrevendo-os para você leitor, assim como nas conversas académicas com as pessoas como o resultado destas analises.

Enquanto você estiver lendo isto, eu espero que você sinta o sentimento do maravilhoso e aprenda o que eu senti escrevendo isto.

Artigo original no site Crop Circles