ÁREA 51 – A VERDADE ESTÁ LÁ DENTRO!

O programa mostrou várias fotos tiradas por satélites russos e por satélites comerciais americanos. Nas fotos é quase impossível de se ver alguém do lado de fora da base. Descobriu-se que os trabalhadores são trazidos de avião particular (com janelas escuras). Quando chegam, são rapidamente transportados por um autocarro (com janelas tatalmente cobertas) para o hangar principal da base.
O programa também entrevistou com exclusividade um homem que se chama “David Adair” (se não for esse o sobrenome, é quase isso) que foi convidado a entrar na base (transportado por um helicóptero até o local) em meados da década de 70 quando ele, com apenas 17 anos de idade, conseguiu desenvolver um foguete com motor electromagnético.
Ao entrar no hangar, viu o chão inteirinho descer à uns 600 metros abaixo do subsolo onde haviam muitos operários trabalhando (a impressão que ele teve foi de ter visto várias oficinas no subsolo). Ele então seguiu para o lado esquerdo e entrou em uma sala onde havia uma luz muito forte e percebeu que tinha algo do tamanho de um autocarro sendo escondido por um pano. Assim que ele entrou, tiraram rapidamente o pano, revelando para ele algo fora do comum: um imenso motor, semelhante ao que ele havia feito, mas sem dobradiças, parafusos e outras peças básicas que são usadas na fabricação de qualquer instrumento na terra.
“Parecia que o motor tinha vida”- foi a impressão que ele teve. David percebeu também que quando ele ficava calmo, o enorme objecto mudava de cor, ficando azul. Foi nesse momento que ele percebeu que se tratava de um motor simbiótico.
“Actualmente, david vem trabalhando no desenvolvimento de um avião que responderá aos comandos mentais de seu piloto”.
David lembra que ficou muito furioso ao saber que eles estão escondendo algo muito valioso para a humanidade.
também foi entrevistado um homem que diz ter trabalhado na base. O nome dele é Bob Lazar. Segundo ele, o ovni que ele viu lá dentro tem um mecanismo de invisibilidade (um tecido inteligente baptizado de retro–reflectum), mecanismo este que vem sendo desenvolvido com sucesso por uma empresa japonesa, em Tóquio. Pude perceber também, ao ver esta reportagem, que eles usaram dois helicópteros para expulsar os repórteres e alguns curiosos do local bem parecidos com os dois helicópteros que apareceram durante uma reportagem sobre um misterioso círculo que havia parecido em uma plantação de trigo. A táctica usada por ele foi a mesma; o helicóptero se aproximou do carro a uma distância de “3 metros” ficando bem em cima deles e outro ficou observando a uma distância de 100 metros, aproximadamente e eles nem haviam sequer ultrapassado os limites da base.
Em 1991, um dos curiosos de plantão conseguiu filmar um objecto que fazia movimentos em zig zag e também circulares, levantando vôo bem em frente ao hangar da base. Parecia ser um teste, pois o objecto subiu e desceu, fazendo poucos minutos de vôo.
Lembrando que nos anos 50 foram feitos testes altamente secretos com um avião de guerra na área 51.