BASE INTRATERRESTRE NO MORRO SÃO JOÃO

Geólogos e vulcanólogos de renomeada capacidade reconheceram ter aquela formação rochosa todas as características de um vulcão extinto há milhares de anos, comprovação que não é do agrado das autoridades daquelas cidades.

Segundo elas, isto afasta os turistas e põe em sobressalto os moradores dali. Entretanto não existe a mínima possibilidade dele entrar novamente em actividade. É o que nos dão prova os extraterrestres, como veremos adiante.

Trata-se de uma elevação única em uma grande planície, com cerca de 800 metros de altura e poucos quilómetros do mar. Vista de helicóptero ou de avião, vê-se no pico uma imensa cratera inundada de água de chuva. Poucas pessoas se aventuram a escalá-la, pois sua densa mata esconde muitos perigos de várias espécies como répteis, armadilhas de caçadores, fendas de grande profundidade etc.

Fomos informados por moradores antigos das proximidades que já desapareceram pessoas que se embrenharam na mata em busca de tesouros ou por simples aventura e nunca mais retornaram. Teriam sido testemunhas de algo não permitido saber e por isto silenciados ou mantidos em cativeiro por seres alienígenas? É uma hipótese.

Essa cratera inundada de água, estamos convencidos, se trata de um condutor que desce até as profundezas da Terra, onde existe uma imensa caverna natural, refúgio das naves extraterrestres. Através dessa cavidade as naves saem com vários destinos, a fim de realizarem diversas missões. Lá também fazem nelas reparos, manutenção, mantêm equipamentos diversos, realizam monitorização do que se passa em torno e, nos parece, vêm aumentando os limites da caverna.

Desconfiamos que ela se estende sob o solo do mar até a costa da localidade de Armação de Búzios, que fica a poucos quilómetros de Rio das Ostras. Tanto em Búzios quanto em Cabo Frio são avistadas naves e OVNI saindo do fundo do oceano. Constatamos também o impressionante fato de muitas pessoas terem misteriosamente desaparecido em praias de Búzios e Cabo Frio sem deixar qualquer vestígio.

Mesmo em locais de águas rasas. Citamos como exemplo o desaparecimento do Mestre da Realidade virtual o norte-americano Willian (Bill) Riseman em Outubro de 1994, na praia da Ferradura, em Búzios, um dia após sua chegada ao Brasil. Ou ao misterioso sumiço da alemã Gabrielle Dayer, que estava envolvida no caso relativo à morte da modelo Ângela Diniz, assassinada por Doca Street, também em Búzios no ano de 1976.

Ela estava em companhia de uma amiga, passeando pela praia. Afastou-se um pouco, contornou umas pedras e nunca mais foi vista. Seria ela uma extraterrestre disfarçada e que tenha voltado ao convívio dos demais alienígenas através dessa passagem, que leva até o interior do vulcão?

O pesquisador de ufologia, Rosenvaldo Ribeiro, morador nas proximidades do morro de São João, vária vezes fotografou e fez gravações em vídeo de objectos não identificados, além de naves sobrevoando o local durante o dia e a noite. O UFO-INFORME já publicou em vários números fotografias de naves circulando as imediações daquela região.

A montanha tem sido motivo de muito cuidado por partes dos pilotos de helicópteros e aviões, os quais evitam sobrevoá-la, porque os instrumentos de voo tendem a se descontrolar, pondo em risco suas vidas. Em 1984 um avião com 14 pessoas, sem motivo aparente, chocou-se com ela, matando todos os passageiros, ocasião em que a visibilidade era total. Há muito mistério ali!

É indiscutível que aquela formação não é um portal inter dimensional, mais um aproveitamento das condições naturais do terreno por parte dos alienígenas com a finalidade de se instalarem, aproveitando-se de ser um lugar bem reservado de fácil acesso para eles, sem o risco do vulcão entrar em erupção. Podem valer-se, também, do campo energético que emana do interior da Terra, através do conduto, o que lhes faculta a capacidade de tornar-se invisíveis quando necessário.

Consiste , portanto, num verdadeiro achado para as suas pretensões. Tiveram que fazer algumas modificações para poderem entrar e sair sem que fosse preciso esgotar o fosso que inunda a boca da cratera.

Construíram uma espécie de sifão, como podemos ver no desenho que ilustra esse artigo. O pesquisador Rosenvaldo e sua filha, moradores quase no sopé da montanha. têm ouvido pela madrugada um ruído surdo, que vem das profundezas da terra. Tiveram o cuidado de comprovar não haver nas imediações qualquer obra com bate-estaca, nem devido a outra causa, sendo o barulho um mistério inexplicável ou, quiçá, provocado por seres extraterrestre.

Temos, a uns três quilómetros do morro, uma pequena área de terra onde vamos constantemente fazer vigílias a noite. Certa vez estávamos, juntamente com o Rosenvaldo Ribeiro, um pouco afastados dos demais amigos, quando do alto da montanha desceu um OVNI, vindo posicionar-se bem sobre nossas cabeças.

Permaneceu algum tempo, deslocando-se, em seguida, para o mar. É de lá que partem as naves que são tantas vezes avistadas em Casemiro de Abreu, Macaé, Barra de São João , Cabo Frio, Armação de Búzios, todas próximas ao local, objecto desse artigo.”
Lafayette Cyriaco é co-editor da UFO – INFORME e consultor científico do GPU, actuante em regiões circunvizinhas á cidade de Macaé (RJ), onde reside.

Agradecemos a Bete Bresciani o envio deste artigo.
Esta senhora por duas vezes sentiu a terra roncar.
Diz “pude sentir o tremor subindo pelas minhas pernas … e o som foi altíssimo”. (Elisabete Bresciani)