Contactar extraterrestres

CRÓNICAS DOS MUNDOS PARALELOS
“Guy Tarade”

A PROPÓSITO DAS OBSERVAÇÕES REPETIDAS

Desde há cerca de vinte anos, a Terra tornou-se perigosa
para o Cosmo, e as aparições de MOC sucedem-se a um ritmo
acelerado, apesar de a imprensa, a rádio e a televisão nos
informarem com uma parcimónia que anda perto da cen-
162

sura. Estas manifestações estão ligadas a uma hábil política
de controle, lembrando aos humanos que eles não estão sós
no sistema solar. Os extraterrestres quereriam transmitir já
os fundamentos de um grande ensinamento cósmico, mas
eles sabem que o astral de cada um o deformaria. O contacto
existe ao nível individual. Aqueles que estejam desejosos de,
no futuro, receber esta revelação deverão dar o primeiro
passo. Na consciência microcósmíca, encontramos no infinite-
simal tudo o que existe no infinitamente grande, ou seja, nos
planetas e nas suas forças cósmicas.
Os fundamentos deste grande ensino cósmico universal
assentam sobre a mutação una e múltipla, sobre as leis do
equilíbrio, ultrapassando os conceitos do bem e do mal,
valores usados e antiquados. No futuro, a humanidade deverá
fazer tábua rasa e ultrapassar os seus dogmas, as suas dou-
trinas, tal como os velhos ensinamentos outrora úteis, mas
que hoje cheiram ao bolor dos milénios passados.
Os verdadeiros contactados serão aqueles que encontra-
rão nas suas investigações novos elementos de coesão, capazes
de revelar outra coisa além do que existe já. Eles estabele-
cerão um laço oculto com os planos superiores, e, assim, todos
progrediremos.


A ESCOLHA DOS CONTACTADOS E A CALOTE CÓSMICA

Os extraterrestres seguem de perto certos humanos mar-
cados pelo Anterior, ou seja, possuindo recordações de um
passado longínquo. Eles «coroam-nos» com uma calote a que
chamamos calote cósmica. Essa «coroa», com efeito, é muito
simplesmente uma cintura ou corrente de energia, que, se
bem que imaterializada, se sente como uma substância pro-
duzindo efeitos. Ela produz transformações concretas, o que
afasta de imediato toda a imaginação negativa ou alucinação,
desperta os centros nervosos, purifica a electricidade do corpo
163

e do psiquismo, alarga consideravelmente o campo da cons-
ciência. Muitas vezes acontece que o iniciado pode tocar esta
«coroa de glória» composta de energia. Ele sente então niti-
damente uma consistência fluida. Dá-se então a materiali-
zação de uma substância ainda desconhecida, à qual não che-
gou ainda a hora de dar um nome.
Aquele que tiver recebido este dom pode retroceder no
tempo. Num estado de superconsciência, adivinhará o seu
mundo microcósmico e entrará nos grandes segredos do
universo.
O verdadeiro contactado é alguém com capacidade para
exprimir, para manifestar o contacto de que foi objecto
e isto de um modo diferente do das palavras, dos gestos
—muito simplesmente através de um novo comportamento.
Com efeito, o contacto terá despertado nele correspondências
interiores profundas, que ressurgirão automaticamente
quando for obrigado a falar destas coisas, dando um peso,
uma medida, uma compreensão às suas explicações.

UM MÉTODO QUE PERMITE A INVESTIGAÇÃO DOS CONTACTOS
Como numerosas pessoas o pressentem, estamos em vés-
peras de acontecimentos importantes, que, quando surgirem,
porão em evidência a ignorância, a teimosia e a cegueira das
massas. Os extraterrestres têm estado sempre presentes nos
momentos cruciais da evolução da humanidade. Ora nós
sabemos que o número dos seus engenhos que sobrevoam os
nossos céus aumenta sem cessar desde o princípio deste século
Tudo leva a crer que estas manifestações anunciam uma
mudança e, sem dúvida, um cataclismo cósmico. Torna-se
então necessário provar aos nossos guias que compreendemos
as suas diligências.
Com a ajuda do pentáculo apresentado na página seguinte
que foi criado por uma antiquíssima loja iniciática egípcia,
164


qualquer pessoa poderá tentar chamar as inteligências cós-
micas, os extraterrestres.

Eis como proceder:
Depois de terdes reproduzido o pentáculo com o próprio
165

punho, colocai-vos num quarto pouco iluminado e relaxai-vos
completamente. Fixai em seguida o centro dos círculos con-
cêntricos e concentrai o pensamento no objectivo que dese-
jais alcançar: ou seja, ,o CONTACTO. Telepaticamente, fazei as
perguntas que gostaríeis de ver respondidas. Se a experiên-
cia for feita com seriedade e calma, as respostas não tardarão
a vir.
Aquando de um seminário ocultista, organizado de noite
pelo grupo de Claude Déplace, manifestou-se um disco voa-
dor a baixa altitude. O engenho respondeu às estimulações
telepáticas que lhe tinham sido enviadas pêlos participantes.
A eficácia do pentáculo que apresentamos aqui pela pri-
meira vez, e que dormia desde há séculos nos arquivos secre-
tos da humanidade, é bem real. Desejamos a todos os inves-
tigadores sinceros que obtenham os mesmos resultados
positivos.
166

Nota:
Agradecemos que nos comuniquem quaisquer êxitos no contacto usando esta figura.
Luís Aparício