Contacto ET e a vinda de um avatar celeste

Agradecemos que as pessoas que venham até nós na próxima palestra leiam bem as entrevistas abaixo para que possam perceber daquilo que estamos a tratar e se possível tragam esta noticia impressa.

Jan Val Ellam: O contato oficial está marcado e ocorrerá nos próximos meses.
Poucas pessoas na Comunidade Ufológica Brasileira têm as características de Jan Val Ellam, pseudônimo do executivo potiguar Rogério de Almeida Freitas. Aliás, tendo um tráfego igualmente intenso nos círculos espiritualistas do país, pode-se dizer que também neles Ellam se distingue com facilidade. Autor de quase 15 obras que ora abordam espiritualidade pura, ora cruzam ambos os campos – e de muitas outras a serem publicadas –, ele tem se destacado por fazer afirmações fortes e contundentes, igualmente em ambas as áreas.

http://www.ufo.com.br/index.php?arquivo=notComp.php&id=2091

Ellam parece ter uma noção muito nítida de como Ufologia e espiritualidade se misturam, e dá sentido prático a essa visão ao proferir palestras que encaram de maneira única a manifestação alienígena em nosso planeta. Ele vê e narra com excepcional objetividade como nossos visitantes interagem com a raça humana terrestre, que, para ele, é apenas uma parte adormecida de uma vasta espécie de seres cósmicos que habitariam inúmeros planetas, mas que não dá conta de sua importância para o conjunto.

“Não peço que creiam em mim, mas peço que reflitam sobre o que estou falando. E se o estou fazendo é porque julgo saber tratar-se de revelações que me foram narradas por aqueles que muitos de nós chamam de ‘irmãos cósmicos’, e que são isso mesmo: seres muito semelhantes a nós, mas mais evoluídos, como irmãos mais velhos”, declara o ufólogo espiritualista. Não é retórica. Ele confessa muitas vezes se surpreender com o conteúdo das informações que recebe – ou “acessa”, como prefere dizer –, assim como quem acaba de ler um livro e tenta assimilar o que suas páginas contêm.

Ellam está longe de ter o perfil de um guru ou um místico. Formado em administração de empresas, ele ocupa hoje o cargo de diretor executivo da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio Grande do Norte, além de ser consultor de grupos estrangeiros que investem naquele Estado. Para agregar credibilidade à sua figura, basta também dizer que Ellam, ainda enquanto Rogério, há mais de 20 anos, já foi ufólogo de carteirinha, desses de sair a campo e investigar casos de ataques de ETs a humanos no Sertão Nordestino. Ele chegou a trabalhar com a pioneira ufóloga Irene Granchi [Presidente de honra do Conselho Editorial da Revista UFO] e o jornalista norte-americano Bob Pratt, tendo sido inclusive citado em seu livro Perigo Alienígena no Brasil [Código LIV-014 da Coleção Biblioteca UFO].

Forças poderosas se aproximam.

Sua inclinação para a interpretação espiritualista do Fenômeno UFO iniciou-se através de experiências pessoais que passou a ter. “Foi uma série de eventos que transcenderam o padrão comum da ótica humana, que me levaram a me isolar cada vez mais, na tentativa de compreender o que estava ocorrendo. Acho que só não enlouqueci porque tenho uma dose suficiente de bom humor para levar adiante os fatos da vida”, declarou à Revista UFO em uma entrevista publicada na edição 103, de setembro de 2004.

Foi tão forte o impacto desses eventos que Rogério de Almeida Freitas adotou o pseudônimo Jan Val Ellam e, a pedido desses “irmãos cósmicos”, começou a escrever incessantemente obras sobre essa nova perspectiva com que passou a ver a ação de nossos visitantes na Terra. Sobre a estranheza do pseudônimo, o que levou muita gente a especular uma natureza esotérica para sua mudança, ele explica que foi uma escolha pessoal e que, de qualquer forma, passou a usá-lo porque, caso o que ele estivesse escrevendo em suas obras fosse de fato útil a alguém, pouco importaria o verdadeiro nome do autor.

Determinados segmentos espiritualistas brasileiros já falam abertamente que, na verdade, não é nem Rogério nem Ellam quem escreve as obras, mas forças realmente poderosas que o assessoram ininterruptamente. O engenheiro elétrico e consultor de UFO Reinaldo Prado de Albuquerque Mello chegou a comparar sua atividade com uma “conexão de internet de banda larguíssima com outras realidades”, através da qual uma sintonia constante e em perfeita integração é mantida entre Ellam e as inteligências cósmicas de que tanto fala. Ele não faz segredo disso e admite estar realmente em contato constante com avançadas inteligências cósmicas, mas já as vê com a naturalidade de quem convive com elas há anos.

Se ufólogos mais ortodoxos contestam tais suposições, ainda que discretamente, o fato é que poucos seres humanos têm bagagem para escrever uma quantidade tamanha de livros com vasto, rico e aprofundado conteúdo em tão pouco tempo, como os de sua autoria. E Ellam os escreve durante a madrugada, já que trabalha em horário integral, como qualquer mortal, e ainda precisa dividir suas atividades profissionais com a apresentação de conferências no Brasil e exterior. Lá fora ele também é conhecido como idealizador do Projeto Orbum, um manifesto que trata da cidadania planetária.

Em uma de suas obras, Fator Extraterrestre [Editora Zian, 2004], Ellam discute questões sobre a origem da vida, o entendimento do chamado “elo perdido” da gênese humana, o isolamento cósmico de nossa espécie, as abduções e os obstáculos psicológicos que impedem o estudo transparente da temática extraterrena. Em recente conferência em Campo Grande (MS) condenou a persistente repulsa religiosa, científica e governamental à questão da presença alienígena na Terra, explicando as razões para que, mesmo após décadas de sua comprovação, ainda haja resistência a tal realidade. “Ao ser humano falta conhecimento de seu próprio passado e humildade suficiente para compreender coisas mínimas que nos acontecem desde nossos primórdios, que nos ligam à questão extraterrestre e indicam a fartura da vida no universo”.

Suas palestras e livros referem-se amplamente à figura de Jesus, a quem chama de Mestre e estaria intimamente ligado ao Fenômeno UFO. Isso atrai muitos de seus admiradores, mas também um pouco de incompreensão por parte daqueles que querem uma dissociação dos fatos religiosos da coisa ufológica.

Mudanças radicais na Terra

“Essa interpretação dos fatos é um erro”, diz Ellam. “Pois Jesus não tem absolutamente nada a ver com qualquer religião. Um estudo da história pré-bíblica nos mostra que o Fenômeno UFO já se manifestava em nosso planeta com vasta abrangência muito antes de Jesus vir à Terra. E ele veio como um ser de nossa própria espécie, mas de outras ‘moradas da Casa do Pai’, mostrar-nos que estávamos errados em quase tudo que fazíamos”. Ellam não tem receio de atrair a ira dos espiritualistas ortodoxos e doutrinários, que vêem a figura de Jesus de uma maneira quase religiosa.

Ele o chama de “Autoridade Celeste” e crê que encarnou na Terra com poderes especiais e uma mensagem definida e clara, que não foi entendida por ninguém nem naquela época, nem agora. “Jesus nunca pediu que erguêssemos religiões para ele ou para o Criador, mas apenas que respeitássemos e amássemos uns aos outros, conceitos que são, no seu mundo de origem e pelos quais transitou, uma condição absolutamente normal de vida, e que apenas aqui na Terra parece não fazer qualquer sentido”.

Jan Val Ellam é um homem que, apesar de ousado, sempre foi equilibrado e reconhecido pela seriedade com que trata os assuntos ufológicos e espiritualistas, avesso ao sensacionalismo ou à primariedade nas discussões sobre tais temas. Mas saiu definitivamente de sua posição de prudência e contenção nas últimas semanas, surpreendendo a todos com afirmações da maior gravidade sobre fatos que estariam para ocorrer no planeta. “Nunca quis nem quero aparecer, e trabalho para divulgar informações que recebo por julgá-las importantes para muitas pessoas. Agora, o que comecei a receber desde março passado tem sido tão pesado e tão contundente que precisarei revelar a tantos quantos queiram me ouvir”.

Jan Val Ellam sendo entrevistado

Em suas palestras mais recentes, Ellam tem rompido uma barreira intocável mesmo para o mais audacioso dos profetas, para transmitir os fatos que diz ter tomado conhecimento através de seus canais. E eles são realmente chocantes. Ellam sustenta que foi informado de que o momento de um contato oficial e formal com nossos visitantes extraterrestres está não apenas próximo, mas que já tem data marcada para acontecer – dentro dos próximos meses, entre novembro de 2006 e abril de 2007.

Sim, Jan Val Ellam afirma que seus inspiradores cósmicos, os mesmos que o orientaram a escrever seus textos de rico conteúdo, informaram-lhe que farão finalmente uma apresentação mundial e inconfundível de sua existência, marcando inclusive data. “Será algo para ninguém duvidar. Nem a mídia, nem os cientistas e nem mesmo os governos. Não haverá como alguém contestar. E depois disso, eles voltarão algumas outras vezes, sempre a preencherem os céus com seus veículos gigantescos, mas não pousando nem interagindo conosco até que chegue o momento certo”.

Tragédia global para a humanidade

Infelizmente, também segundo Ellam, tal contato formal – um marco decisivo na trajetória da espécie humana – talvez venha a ser prenunciado por uma tragédia humana: a explosão de uma ou talvez duas armas nucleares ou bombas químicas no Oriente Médio, por volta de 04 de outubro desse ano. “Tudo leva a crer que tais explosões estejam relacionadas com a recente guerra entre Israel e o Hezbollah, que ainda não acabou, como se pensa. Mas estas informações me foram passadas alguns meses antes de iniciado o conflito, quando ele nem era cogitado”, declarou.

Enfatizou ainda que seus amigos cósmicos e espirituais, sem interferirem no livre-arbítrio humano, tentariam até o último momento influenciar as pessoas envolvidas no processo, com o fim de evitar a catástrofe. Em visita recente à capital de Mato Grosso do Sul, junto do conselheiro especial de UFO Nelson Vilhena Granado, Ellam concedeu uma longa entrevista a este editor, em que fala do momento terrível aguardado para a humanidade, seguido de outro extraordinário e tão esperado, o contato com outras espécies cósmicas.

Confira abaixo as três primeiras respostas de Jan Val Ellam às nossas perguntas. A entrevista inteira, em 14 páginas, tem 32 perguntas.

Revista UFO – Várias pessoas antes de você fizeram afirmações semelhantes quanto a um contato oficial e definitivo com ETs, mas nenhuma foi tão taxativa. E ninguém marcou a data de tal contato para tão perto, justamente com receio de que não acontecesse. Por que você está fazendo justamente o contrário?

Jan Val Ellam – Este é justamente um dos aspectos do meu drama pessoal. Se eu estivesse veiculando “um aviso” a pedido desses amigos cósmicos, que viesse a se cumprir num prazo longínquo, seria ótimo para o meu psiquismo, pois minha responsabilidade pessoal seria suavizada. Entretanto, tudo o que tem acontecido comigo desde de 1986, promovido por esses seres e entidades espirituais que trabalham conjuntamente – entendam ou não os segmentos mais ortodoxos do meio espírita e ufológico o que isso significa – tem o condão de me fazer perceber que o momento há muito tempo vaticinado finalmente assume lugar nos dias atuais.

E mais que isso: “eles” me pediram algo que jamais haviam feito até então, para que eu veiculasse dois avisos. O primeiro referente a uma possível devastação no Oriente Médio, a ocorrer entre os dias 03 e 05 de outubro, mais especificamente nas terras da Palestina, promovida por explosões de ordem nuclear, biológica ou química. O outro é um contato oficial e definitivo com seres extraterrestres, através do cumprimento da promessa feita por Jesus, quando aqui esteve, de retornar à Terra em seu estado natural de autoridade celeste.

Este será o primeiro contato oficial que os terrestres teriam com seres de outros orbes nos tempos atuais. Independente da devastação ocorrer ou não – pois persistiria o esforço dessas hostes em evitar tal estupidez –, seu retorno ocorreria pouco depois, em um período compreendido entre a segunda quinzena de novembro de 2006 até o mês de abril de 2007.

Revista UFO – Se isso vier mesmo a ocorrer, será de fato um momento de grande emoção para toda a humanidade. O que você acha que tal fato acarretaria à população planetária?

Jan Val Ellam – Esse fato marcará o primeiro momento da tão esperada reintegração de nosso planeta ao intercâmbio cósmico. Seria o fim do isolamento que há muito temos experimentado, vivendo aqui na Terra uma espécie de “quarentena cósmica”. Afinal, somos as “companhias indesejáveis” dessa parte da galáxia, pois cometemos todo tipo de crime que atenta contra a dignidade da vida. Após essa primeira visita – que será objetiva, clara, inequívoca, filmada e retratada, porém rápida, talvez de algumas horas ou menos – outras se seguiriam, acostumando mais e mais o ser terrestre à retomada da convivência com as outras humanidades celestes, num primeiro momento, seguindo-se, em tempos futuros, de contatos com muitas outras espécies extraterrestres, todas elas vinculadas ao que chamo de “ideal de fraternidade cósmica”.

Revista UFO – Você não tem medo de apresentar estes fatos em suas palestras e aos leitores da UFO, e ser com isso visto como um guru ou mesmo um lunático, o que colocará em risco toda a credibilidade que adquiriu em duas décadas de trabalho espiritual e ufológico?

Jan Val Ellam – Não, não tenho. Estou agindo assim porque não encontro outro modo para conviver com esses fatos. Seria cômodo, até mesmo uma boa estratégia perante a ótica humana permanecer calado, sem me expor, registrando essa data de algum modo e depois confirmar que ela já era do meu conhecimento. Se dependesse somente das minhas conveniências, não tenha dúvida de que essa seria minha atitude. Contudo, para meu desespero, existe um pedido explícito por parte desses seres que chamo de “irmãos cósmicos”, que me leva entender com clareza o que foi realizado por eles ao longo desses 20 anos de convivência.

É como se todas as opções por eles planejadas tivessem falhado e o apelo vindo “do outro lado” tivesse como objetivo criar uma outra opção que antes não existia, já que eles insistem em me informar que eu teria assumido um compromisso com o processo. Não sei. Mas sei que seria desonestidade de minha parte, perante eles, acovardar-me na minha condição humana quando o convite é para que nós, seres humanos, agigantemo-nos em ousadia amorosa, independente do preço que o mundo possa cobrar pelo atrevimento.

Pelo que entendo de toda essa história, meu espírito teria se comprometido com eles a fazer isso, se fosse por eles solicitado. Agora que solicitaram, tenho que encontrar forças para levar adiante a ordem que me foi dada. Como não sou crente ou movido por fé religiosa, só me resta a opção de me firmar somente em mim mesmo, no código filosófico de conduta que arquitetei como regra maior da vida. Estou lidando com fatos e não com questões produzidas somente por fenomenologia mediúnica.

Contra fatos nada posso argumentar, somente observá-los e coexistir com eles elevando o meu nível de questionamento intelectual até onde for possível. É o que tenho feito.



O contacto iminente com seres extraterrestres

 

Entrevista na Rádio de Jan Val Ellan.
Programa Projecto ORBUM (08/10/06)


É importante que possamos perceber o seguinte: o que eu tenho feito nos últimos meses, eu tenho agido conforme a solicitação dos amigos do outro lado. Exactamente os amigos que, há cerca de 20 anos, desde o ano 1986, para ser mais exacto, comecei a ter uma convivência mais objectiva com eles, vamos assim dizer. E ao longo de todo esse tempo, notadamente a partir do ano 1990, quando comecei a escrever os livros a pedido deles, o que hesitei bastante.

Mas o fato é que o que agora estou fazendo é apenas uma parte, e não é nem a parte final, é a penúltima parte de um processo, processo esse que eu chamo de apenas a primeira parte de toda essa história, a pedido deles. Então, o que está sendo feito agora, o que foi feito nos últimos dias, notadamente esse aviso sobre o qual agora vamos comentar, não é um fato solto ou isolado, mas é apenas uma etapa dentro de um processo.

E devo recordar aos caros ouvintes que foi exactamente a pedido deles que na entrevista que dei à Revista UFO como também nos três ou quatro programas de rádio aqui na Boa Nova é que nós “tornamos público” o que os mentores haviam nos solicitado. E o que é que eles nos solicitaram?

Primeiro, que fosse anunciado, e esse anúncio é apenas parte desse processo, não é uma coisa solta, torno a repetir, não é um fato isolado. É o que já está afirmado em todos os livros que modestamente tentei produzir a pedido deles. É uma espécie de um passo a mais nesse processo de informação. Eles pediram que nós divulgássemos, o que fizemos, que o primeiro contacto ufológico dos seres terráqueos que estão isolados da convivência com as demais civilizações cósmicas há tanto tempo, ocorrerá entre os meses de Novembro de 2006 até o mês de Abril de 2007.

Esse primeiro contacto ufológico oficialmente percebido, vamos assim dizer, já que toda e qualquer pessoa na face da terra, no grande dia da renovação de expectativas, de conhecimentos, toda e qualquer pessoa que não estiver dormindo, tranquilamente verá todo um conjunto de acontecimentos amorosos, suaves que ocorrerão na atmosfera, ou seja, que ocorrerão no ar, nenhuma nave vai pousar na Terra apesar de que uma ou outra deve se aproximar.

Então isso é o que eles nos pediram para dizer e explicando que esse primeiro contacto ufológico, esse primeiro contacto oficial com seres de fora, quem vem à frente desse cortejo, quem comanda esse processo, quem vai “mostrar a sua cara ou seu rosto” é exactamente aquele ser cósmico que nasceu como um simples homem na personalidade de Jesus, cumprindo assim a sua promessa de aqui retornar, sendo esse primeiro contacto apenas uma primeira visita que deve durar algumas horas. Essa questão de horas já é pura interpretação minha diante do que eles têm me dito continuamente. Essa seria a primeira parte.

A segunda parte do que eles me pediram é que eu dissesse que dias antes desse contacto, entre os dias 3, 4 e 5 de Outubro, provavelmente no dia 4 de Outubro, poderia ocorrer uma explosão atómica, química ou nuclear. Algo que provocaria uma profunda devastação notadamente nas terras da Palestina. Mas que poderia também não ocorrer. Em ocorrendo ou não ocorrendo, nada disso interferiria, atrasaria ou impediria de ocorrer a chegada do Mestre ou essa primeira visita ufológica de seres de fora dentro do prazo entre Novembro e Abril.

Foi exactamente isso que eu falei várias vezes, foi exactamente isso que a Revista UFO publicou e outras entrevistas que saíram aqui pelo Nordeste. O fato é que eu me recordo muito bem que perguntei aos irmãos, mas por que vocês querem que eu diga que PODE haver uma explosão? Será que essa não é o tipo daquela profecia inexorável já que existem as profecias que predispõe mas que não necessariamente impõe, porém aquelas profecias da tradição bíblica quando “saem da boca” do Mestre Jesus, sejam estas aquelas que ele apontou a João no livro do Apocalipse, sejam estas as que ele mesmo fez e estão registradas nos evangelhos, notadamente nos evangelhos de Mateus (cap. 24), Lucas (cap. 21) e Marcos (cap. 13).

Como também profecias feitas pelo próprio Mestre mesmo antes dele nascer como Jesus, que é o caso das que estão registradas no livro do profeta Daniel. Estas, segundo o que a espiritualidade comenta, são “inexoráveis” já que vistas e percebidas por um ser cuja ciência de percepção somente esses seres que são unificados à Deidade ousam lograr, atingir esse nível de percepção, ou seja, fazer uma leitura não daquelas profecias que podem ou não ocorrer, mas daquelas que fatalmente ocorrerão.

O fato é que diante das minhas perguntas, “por que vocês estão me pedindo para eu dizer essa data se vocês mesmos dizem que talvez não ocorra, qual o sentido disso?”. E as respostas que nas duas ou três oportunidades em que eu fiz essa pergunta aos mentores, ainda no mês de Julho, eles disseram “agora você não terá condições de compreender, se lhe for suportável, faça o que estamos pedindo e depois você será melhor esclarecido”. E assim fiz.

Devo dizer aos ouvintes que, é óbvio, ninguém precisa acreditar no que eu estou dizendo, mas eu procuro agir nesse assunto com a lisura moral que posso, fazendo ou cumprindo exactamente o que eles me solicitam fazer, e não me escondo atrás desses pedidos para fugir da responsabilidade, de forma alguma, eu só faço isso porque eu decido fazer a pedido deles.

Eles podem me pedir 300 coisas, se eu achar que eu não faço, eu não faço mesmo e pago o preço.
No caso, eles pediram para eu fazer mesmo sem eu entender direito esse aspecto da questão, e eu já tinha falado nisso aqui em programas anteriores, mas fiz e faço absoluta questão de cumprir da forma como eles me pedem. E por que ajo dessa forma? Porque eu tenho o privilégio ou tenho a pretensa certeza de saber que estou lidando com seres cuja posição amorosa é o que de mais belo já vi.

São os seres mais evoluídos dessa parte da galáxia, segundo minha convivência com eles. Então, depois de vinte anos de convivência mediúnica e também objectiva com esses seres eu não tenho como negar um pedido dessa ordem. Eu sei que para quem me escuta talvez seja difícil compreender isso, mas também não há grandes problemas nisso já que não perco meu tempo tentando convencer ninguém do que quer que seja. Apenas exerço meu direito de falar livremente o que penso ou o que esses amigos pedem para que eu fale.

O fato é que falei exactamente do jeito que eles pediram e no próprio dia 04 de Outubro eles já foram me esclarecendo, “olha, a explosão não vai ocorrer hoje, apenas não ocorrerá nesses dias, mas INEVITAVELMENTE ocorrerá depois” – e não vou aqui dar maiores detalhes porque isso tudo só vai ser esclarecido depois da chegada do Mestre – “foi importante você ter feito isso para você cumprir um papel” – e eu também não vou falar aqui desse papel pois seria algo muito complexo e iria parecer que eu estaria “justificando” tal coisa e não tenho sequer maior apetite para estar justificando coisa alguma já que estou fazendo a pedido deles o que eles pediram e pago o preço e assumo as consequências, então também não me caberia aqui justificar.

Apenas estou contando o que ocorreu.
Segundo, então, o que eles disseram, infelizmente a tal explosão, o tal acontecimento devastador apenas não teve lugar no dia 04 porque “teria sido feito alguma coisa” mas não no sentido de interferir no livre arbítrio humano, já que se o livre arbítrio humano quer que o problema ocorra, o problema ocorrerá. E ocorrerá muito em breve. Segundo esses seres, será exactamente o mesmíssimo evento numa outra data e também absolutamente nada disso discumpre, atrasa ou impede que entre Novembro e Abril aqui ocorra a visita desses seres cósmicos.

Ao contrário, esse evento ilustrará mais ainda o que o próprio Jesus teria dito, o que foi registrado no evangelho de Mateus, no capítulo 24, a partir do momento em que ele diz “quando virdes a aglomeração da desolação estabelecida no lugar santo” etc, etc… e logo depois Ele chega, “todos os olhos da Terra o verão, as tribos da Terra baterão no peito saudando a chegada do Filho do Homem…”, ou seja, o que os mentores dizem e afirmam, e aqui tenho a obrigação de explicar, é que infelizmente a tal ocorrência devastadora ainda persiste, ocorrerá, e logo depois, algum tempo depois, dentro desse prazo especificado de Novembro e Abril, ocorrerá a chegada do Mestre.

Essas explicações eles deram e eu diria ainda o seguinte, coisa que eu não havia explicado antes. No mês de Agosto eles me disseram que eu deveria me preparar para duas alternativas. A primeira era, em ocorrendo a explosão no dia 04, alguns dias depois, eu já poderia anunciar, se me fosse suportável, a data exacta da chegada do Mestre, dia e mês.

Na Revista UFO, na entrevista, lá eu deixei claro que eles não só haviam me dito o período entre Novembro e Abril, eles também haviam me dito o mês e a data, mas que eu só divulgasse se me fosse suportável e num segundo momento. Esse segundo momento teria sido exactamente esse, caso se cumprisse o dia 04. Em não se cumprindo o dia 04, a orientação deles é que permaneça a notícia dada, ou seja, entre Novembro e Abril, e depois da ocorrência do fato, caberá a eles e caberá ao meu livre arbítrio, se me for suportável ainda, retornar a esse tipo de assunto já que o preço que se paga em veicular esse tipo de notícia, convenhamos, não é lá tão suave assim.

O fato é que nada, absolutamente nada, nem os equívocos de A, de B e nem muitos menos os meus atrapalharão em nada o que está para ocorrer já que o que está para ocorrer não depende de A, de B, de explosão disso ou daquilo. O que está para ocorrer depende exclusivamente da insistência amorosa do Mestre Jesus em amar as suas ovelhas terráqueas e como ele prometeu, ele aqui voltará e a sua volta é financiada pelo seu próprio amor, pela sua própria insistência amorosa com todos nós.

Erros de interpretação, erros disso, erros daquilo ou leitura de fatos que na óptica humana a gente não entende, aquelas tais linhas tortas que Deus parece escrever diante da nossa óptica, que não tem nada de torto, está tudo muito bem posto, nós é que nos equivocamos nas expectativas e análises.

O fato é que a gente aqui não está falando em coisas para 2050 ou 2070, é para daqui alguns meses. Vamos esperar, depois de tudo ocorrido os esclarecimentos virão ou como eu próprio disse na Revista UFO e no material que coloquei na Internet há poucos dias, em havendo equívocos de minha parte, os pedidos de desculpa serão prontamente apresentados.

JAN VAL ELLAM