Erro cósmico

Os cientistas disseram que sabiam sobre os erros antes de transmitir a mensagem, mas não puderam corrigir por uma dificuldade técnica. O observatório ucraniano, que executou a transmissão não tem uma conexão com a Internet, e assim não pode receber comunicação a tempo.

Dutil e Dumas fizeram um documento de 23 páginas que contém fatos aproximados da composição da Terra e seus habitantes, usando um sistema codificado especial de símbolos.

Mas eles se confundiram, disse Paul Houx, o programador holandês que achou os erros — em dois exemplos onde os astrônomos canadenses usaram um símbolo incorreto. Houx está preocupado pois os enganos mostram que os terráqueos são uma ‘espécie mal feita’.

A transmissão foi a segunda tentativa para falar com outras formas de vida no universo. A primeira foi feita em 1974.

Robin Corbet, de Aeronáuticas Nacionais e o astrofísico de Administração Espacial, pensam que a comunicação alien é tão simples quanto usar o senso comum. Ele diz que o lugar mais óbvio para procurar sinais de outros planetas está ligado a algo como um estouro de raio de gama.

Estouros de raio de gama acontecem quando duas estrelas super-densas — conhecidas como estrelas de nêutron — colidem. A explosão enorme causa literalmente uma ondulação no universo.

As explosões descobertas diariamente pelos cientistas vão custar bilhão de anos para chegar à nossa galáxia. Mas críticos, como Carl Akerlof, físico na Universidade de Michigan e Seth Shostak da Procura para Vida Extraterrestre e Programa de Inteligência, mostram que adivinhar como outros seres podem nos contatar é assumir que nós estamos em um plano intelectual igual ao deles, algo que nós não podemos esperar.

Robert Shapiro, professor universitário de química de Nova Iorque, afirma: ‘ só uma questão de tempo antes de nós acharmos a evidência de criaturas que se mantêm em outros planetas’.