Experiências pessoais

APO – Relato de avistamento

Nome: Marcelo Carlos Boldino
Email: m.boldino@hotmail.com

Escreva aqui o seu relato:

Tenho 38 anos, sempre tive vontade de comentar minha experiência, mas devido as circunstancia em que eu me encontrava, fiquei com medo de represálias, mas ai vai:

Não tenho certeza, o mês e o ano, eu estava de passeio com minha família, em uma fazenda no Mato Grosso do Sul.

Eu e meu pai fomos caçar a noite (meu pai vai neste local a mais de 30 anos) fizemos a ceva do bicho de dia e a noite fomos ao local esperar. Chegamos no fim do dia para subir na árvore e esperar na rede.

Quero fazer uma observação sobre o caminho ate chegar lá. De dia vamos até lá abrindo caminho no facão para a noite não se perder, nos temos um ponto de referência que é uma cerca de arame que divide as fazendas.

Nós chegamos até um ponto da cerca e depois nos embrenhamos no mato. Da cerca até o ponto de espera da aproximadamente de 15 a 20 minutos pelo mato fechado. Pois bem chegamos no local e subimos na árvore e nos posicionamos nas redes, eu em uma e meu pai em outra.

Meu pai um pouco acima de mim, pois se eu errasse o tiro ele atirava (era a primeira vez que eu ia atirar). Os animais chegavam no local mas não iam comer a ceva, eu estava ansioso, passados 2 horas de barulho de bicho andando para lá e para cá, meu pai acendeu a lanterna e comentou: rapaz, os bichos não estão encostando. E apagou a lanterna.

Não sei quanto tempo passou depois do comentário, ouvi meu pai dizer: Marcelo, vem vindo gente. Eu olhei para o lado e vi uma forte luz que vinha a uns 200 metros como se fosse alguém caminhando em nossa direcção, imediatamente nós descemos e ficamos lá em baixo aguardando, pensei comigo: quase 11 da noite, nesse breu quem vai vir aqui?

Só pode ser florestal. Esperamos um pouco e nada, decidimos ir embora, voltamos pelo caminho que tínhamos aberto de dia e quando chegamos na cerca que é o ponto de referência meu pai falou: Marcelo olha lá a luz.

Fiquei estarrecido, a mais ou menos 80, 100 metros, uma bola brilhante que mudava de cor e ia para lá e pra cá, e não tinha foco como a de uma lanterna, brilhava 360 graus, gelei, percebi que a arma que eu estava não valia nada perante aquilo, nunca imaginei ver aquilo, senti medo, sei lá mais o quê.

Quando ouvi meu pai quebrar o silêncio e dizer: vamos Marcelo, no exacto momento que começamos a caminhar em direcção do barco, ela foi se apagando, não foi embora não, apagou, fomos embora apressadamente sem dar um pio, quando chegamos ao rancho estávamos pálidos na hora foi percebido pelos que estavam ali.

Passado o susto começamos a comentar o acontecido e chegamos a conclusão que era algo anormal, que não pertence a esse mundo. Não podia ser florestais, eles não iriam ir naquela hora, pois não sabiam o que iam encontrar.

Não tinha barulho de nada, é impossível chegar na cerca na nossa frente, se você não abrir caminho com facão.

A bola de luz não estava no chão e ia rápido para um lado e para outro, o local é intransitável para veículos, e nenhum ser humano consegue se movimentar naquela velocidade e principalmente naquele local, eu não sei o que era aquilo, mas tenho uma certeza, não era daqui.

Depois da experiência juntos, meu pai me confessou ter visto aquilo no passado, mas eram duas bolas, ele me contou porque eu estava junto e iria acreditar.
Espero ter contribuído e estou a disposição para perguntas, e confesso estar aliviado por ter contado. Obrigado

____________________________________________________________________

APO – Relato de avistamento

Nome: NunoMag
Email: nuno.magalhaes77@gmail.com

Data: 24-12-2005
Escreva aqui o seu relato:: Eu não sei o que vi, mas o que era bastou para me deixar a mim e mais 3 pessoas a olhar para o céu com cara de parvos e calados uns bons 30 segundos. Ninguém parecia querer verbalizar o que aquilo lhe parecia.

Saía eu e a minha namorada com mais dois amigos da casa de um deles, quando olho para observar um daqueles Pais Natais a escalar uma varanda no último andar. Nesse preciso momento, ao longe, vejo dois objectos a cruzar o céu com uma subtileza deslizante estranhíssima. Nada de luzes, nada de discos, nada de movimentos repentinos…

A cor era escura, mas diferente o suficiente do escuro da noite para se verem optimamente a olho nú e distinguir a forma, que podia ser a de um avião, já que tinha asas, mas neste caso um avião ao contrário, ou seja, com as asas na frente. A forma era fluida, sem ângulos pronunciados, bem todos notámos logo que não era nenhum avião, embora esteja desde essa altura a querer encaixar ali 2 aviões para isto me largar o pensamento.

Mas não dá. Luzes nem uma e som, zero. Nada. Eram dois objectos, em voo sincronizado perfeito, não eram pássaros, a menos que tivessem 50 metros de comprimento e envergadura, e mesmo eu desejando que fossem aviões, também não o eram.
Ficamos todos a olhar embasbacados para aquilo, depois da pergunta: “
O que é aquela cena?” E depois de uns arrepios daqueles, seguimos viagem de carro.. São 4.23 da manhã, isto aconteceu há 3 horas e tal, eu não consigo dormir e tive que vir à internet pesquisar algo sobre isto.

Descobri este site, li e não encontrei nada de parecido com o que vimos, só os relatos comuns que pra ser honesto aprendi a desvalorizar e desprezar. Hoje estou um bocado “atordoado”.
A sensação foi óptima embora estranha. Gostava de saber se existem relatos de algo parecido com o que descrevi.
Obrigado
___________________________________________________________________

APO – Relato de avistamento

Nome: jorge sambrana
Email: agencia-sampa@uol.com.br
Telefone:
Data: 15 dias atrás
Escreva aqui o seu relato:: …

Ao estar passando de dia por uma mata virgem na floresta atlântica da serra da Jureia litoral sul Brasil, avistei um objecto de forma triangular, de cor escura e sem brilho ou barulho parado no ar a uma distância de uns 10 metros de altura. Fiquei com muito medo e senti algo de diferente na situação! Em questão de segundos o objecto partiu em alta velocidade em sentido do mar e sumiu nas nuvens!!!!!

Obrigado!!!
____________________________________________________________________

APO – Relato de avistamento

Nome: NelsonMoreira
Email: killyou_360@hotmail.com

O que eu tenho para contar não se trata de 1 avistamento, mas sim de uma experiência aterradora pela qual passei, e que passo a citar:

Era noite de natal, não me lembro se foi em 2001 ou 2002 (estava em casa da minha madrinha (Lousada) com os meus pais, irmão madrinha, padrinho e o meu primo), e como era normal fui o ultimo a ir deitar-me, na cama do meu primo, estando este e o meu irmão num colchão no mesmo quarto que eu, até aqui tudo bem.

A certa altura da noite acordo virado para cima (algo extremamente raro) com um peso sobre o peito…o que e que eu pensei, “já e de manha e o meu irmão sentou se em cima de mim para me acordar”, nisto tento mover o braço direito para o tirar de cima de mim…não consigo, tento mover o esquerdo, também não consigo, tento mexer me e vejo que estou completamente paralisado, abri os olhos mas não vi nada, não havia o mínimo de luz.

Entrei em pânico, tentei gritar mas não conseguia, só saia ar, comecei a suar de tal maneira que fiquei com o pijama e os lençóis ensopados em agua, ai não sei se voltei a adormecer ou desmaiei com o susto, só me lembro de acordar não sei quanto tempo depois, ainda ensopado no suor….andei quase 1 ano sem me deitar ou virar me para cima com medo que voltasse a acontecer

Estou relatar esta experiência visto que à dias a contei a uma pessoa dentro do assunto que me retorquiu com a maior naturalidade do mundo:
Então não tens explicação para isso? “Ao que eu respondi, não tenho, e ele ai que tudo fez /deixou de fazer sentido: “tu foste abduzido”….fiquei assustado, mas ainda mais curioso sobre o fenómeno ovni, por isso decidi dar a conhecer a minha experiência, volto a dizer, aterradora e penso eu, inexplicável.
Cumprimentos,
nelson moreira