FOCUS publica artigo sobre ovnis

Como já é habito as revistas, colocam grandes desenhos e fotos a ocupar espaço e aquilo que é dito fica só reduzido a algumas linhas.
Neste caso as fotos são de pouca importância assim como comos os entrevistados, o que deveria ser publicado, seria a matéria doutrinária e isso nunca aparece.

Há cerca de um ano fomos entrevistados para uma canal de televisão e quando falámos a expor casos de abduções, o jornalista disse logo “Não, isso não, não queremos alarmar as pessoas”.

Neste caso desta entrevista da FOCUS, já começamos a abrir um caminho, já escreveram sobre a teoria da terra oca e sobre a outra civilização que vive debaixo de nós. Foi por isso uma pequena pedrada no charco informativo.

Transcrevemos aquilo que foi publicado sobre a APO.

Nas costas de Luís Aparício, enquanto este posa para a foto, estão desenhos de extraterrestres. Reproduzem uma experiência científica com uma humana: “Foram desenhos feitos pela Carla Batista e mostram algo que lhe aconteceu na realidade”, garante este membro da Associação de Pesquisa Ovni (APO). Carla Batista é um nome famoso entre os ovnilogistas, uma vez que identifica uma vítima de rapto por extraterrestres.
Os desenhos mostram homens cinzentos com grandes olhos negros. “Ela não quer falar mais com jornalistas”, informa-nos Luís Aparício. Este último, por sua vez , tem uma ideia alternativa sobre os misteriosos “visitantes” do nosso planeta: “Para além do Espaço, também há os que vêm de dentro da terra”. Este profissional da área de seguros está convencido que a Terra é oca e existe vida dentro da mesma. Haverá assim uma civilização superior a viver dos nossos pés e que não deseja misturar-se connosco porque, “para eles nós somos bárbaros”, afirma convictamente.

A APO é uma das mais activas associações de ovnilogia em Portugal. No primeiro sábado de cada mês organiza um encontro/palestra no Hotel Príncipe em Lisboa. Neste próximo mês de Agosto, devido às férias, não se realiza, mas o encontro seguinte está já marcado para o dia 1 de Setembro.

Frederico Duarte Carvalho