HISTÓRIA DO FENÓMENO TRANSIENTE LUNAR

Esta área situa-se num planalto rochoso, as paredes das suas crateras vão tão alto como 2, 000 pés de altura.
Em Março de 1783, William Herschel e Lind descobriram manchas vermelhas emanando das proximidades da cratera Aristachus.
As observações destas anomalias lunares continuaram, com Schroter e Van Bruhl que notaram por diversas vezes estranhas áreas mais brilhantes dentro e á volta das crateras durante os anos de 1784 e 1787.

Também Gruithuisen observou estranhas áreas com manchas mais brilhantes na Lua do dia 13 de Fevereiro de 1835 (note-se que a primeira fotografia de OVNIs foi tirado pelo astrónomo mexicano Bonilla quando estes passavam em frente da Lua, fazendo que diversas áreas da Lua ficassem mais brilhantes. Serão estas áreas simplesmente OVNIs a sobrevoaram a superfície da Lua?).
Década após década, estas observações continuaram e foram consequentemente registadas. Greenacre e Barr viram três manchas vermelhas, uma dentro da cratera Aristachus e as outras duas perto de Schroter Valley, a 30 de Outubro de 1963. A duração das observações foi pouco mais de 45 minutos.