Irmã Lúcia faleceu

Lembramos que em Barral (S. João de Vila Chã) no dia 10 de Maio de 1917, precisamente 3 dias antes da aparição de Fátima, Severino Alves, de, com dez anos, ia para o monte, com as ovelhas, como de costume ia rezando o terço, perto da ermida de Stª Marinha, sentiu como que um relâmpago. Um pouco mais adiante encontrou uma bela senhora, com um vestido branco e uma túnica azul, dando-lhe a impressão que estava sentada ou melhor estava recostada, sobre uma nuvem azulada, neste instante ele desmaiou. No dia seguinte à mesma hora, a tal senhora muito bela, voltou e falou-lhe da estrela do céu, pediu orações e disse que iria aplacar a guerra, fez-lhe uma observação bastante humana “que cachos tão bonitos” referindo-se a uma videiras que estavam perto, Severino olhou na direcção das videiras e quando voltou o olhar para a senhora, já lá não estava. Severino contou tudo ao pároco local e passou a ter um outro comportamento dedicou-se muito aos estudos, coisa que não acontecia antes. Seomara da Veiga Ferreira, relata-nos isto no seu livro “As Aparições em Portugal dos séculos XIV a XX – Os emissários do desconhecido”.Parece que esta aparição foi o prelúdio ou o ensaio para os seis meses seguintes em Fátima.