Ministério da Defesa Britânico divulga documentos sobre avistamentos de OVNIs

Os arquivos divulgados dizem respeito a 22 casos de avistamentos de misteriosos objectos que ocorreram na última década (desde Abril de 1998), e que foram, em grande parte, investigados por peritos em aeronáutica, cujos serviços foram solicitados pelo Ministério da Defesa Britânico.

Apesar de alguns dos casos investigados terem sido atribuídos a causas naturais ou a erros de interpretação por parte das testemunhas, não foi encontrada nenhuma explicação racional para outros e investigadores em ovnilogia têm afirmado que alguns desses incidentes podem, de facto, envolver objectos de origem extraterrestre.

Um porta-voz do Ministério da Defesa Britânico afirmou: “O Ministério da Defesa examina todos os relatos de avistamentos de OVNIs que recebe apenas para estabelecer se pode haver evidências de que o espaço aéreo do Reino-Unido possa estar a ser ameçado por alguma actividade aérea hostil ou não autorizada. A não ser que haja evidências ou provas, o Ministério da Defesa não faz qualquer tentativa para identificar o que foi visto pelas testemunhas.”

Os investigadores em fenómenos paranormais Ron Halliday e Harry Sommerville, respectivamente dirigentes da “Scottish Earth Mysteries Research” e da “East 2 West UFO Society”, e que têm investigado alguns casos de avistamentos na região de Lothians, foram intervistados pela comunicação social. Afirmaram que os dados revelados pelo Ministério da Defesa Britânico representam “apenas uma fracção” dos relatos de OVNIs registados na região referida, admitindo que alguns dos avistamentos podem provavelmente ser explicados por erros de interpretação por parte das testemunhas, havendo no entanto casos difíceis de explicar, para os quais não se consegue encontrar explicação racional.

Muitas pessoas alegam, de facto, ter observado, na região de Lothians, e no decorrer da última década, ‘flashes’ de luzes, discos de forma ovalada e objectos triangulares. Alguns desses objectos incomuns foram observados em plena luz do dia, até mesmo fotografados pelas testemunhas e muitas das descrições de testemunhas independentes são consistentes entre elas. Como afirmou Harry Sommerville aos jornalistas: “Se são naves alienígenas ou não é outra questão, mas são definitavamente incidentes nos quais ninguém foi capaz de identificar os objectos em questão.”

Por seu lado, Ron Halliday declarou que a região de Lothians é um dos principais ‘hotspots’ do país, onde “parece realmente haver muita actividade.”
“O Ministério da Defesa costumava ignorar os relatos de avistamentos de objectos misteriosos, razão pela qual poucos casos foram agora divulgados. As pessoas não pensam em contactar o Ministério da Defesa porque julgam que os seus relatos não serão levados a sério e que os incidentes não serão devidamente investigados. Contudo, a divulgação destes casos mostra que o governo está a começar a interessar-se seriamente pelo assunto. Revelaram estes casos agora e devem certamente estar a investigar alguns deles”, acrescentou.

O caso mais famoso da região de Lothians, que é também um dos mais bem documentados e que, ainda hoje, desafia as explicações racionais, ocorreu a 9 de Novembro de 1979.
A testemunha deste caso, Bob Taylor, guarda florestal, tinha estacionado sua carrinha perto de Dechmont Law, em West Lothian, para seguir caminho a pé em companhia do seu cão. A certa altura, emergiu numa clareira onde estava pousado um objecto em forma de esfera com cerca de 7 metros de envergadura, que lhe pareceu ser feito de um material metálico preto cuja superfície parecia ter uma textura rugosa. Conforme se aproximou do objecto, duas esferas com cerca de 1 metro de diâmetro, e com protuberâncias metálicas, parecidas com as minas que a marinha utilizava há decadas, emergiram dele e, apesar do seu cão estar a ladrar furiosamente, dirigiram-se na sua direcção.
Bob Taylor relatou ter depois acordado com a cabeça pesada, a garganta dorida e um sabor esquesito na boca, sem se lembrar do que lhe terá acontecido entre o momento em que viu as duas esferas a aproximarem-se dele e o momento em que acordou. Ter-se-ia apercebido que tinha ficado inconsciente durante cerca de 20 minutos.
Este foi, até agora, o único caso nas Ilhas Britânicas onde um acontecimento envolvendo objectos voadores não identificados foi objecto de uma investigação criminal.

Links (nos quais poderão também consultar uma lista sumária dos 22 casos de avistamentos divulgados pelo Ministério da Defesa Britânico):
http://news.scotsman.com/latestnews/Lothian-XFiles-revealed.3312593.jp
http://www.afterlifenews.com/a/1359.html