Neve em Marte

Experimentos da nave com amostras de solo também forneceram evidências de interação entre mineiras e água líquida no passado do planeta vermelho.
Um instrumento de laser projetado para obter informações de como a atmosfera e a superfície interagem com Marte detectou neve em nuvens a quatro quilômetros do local de pouso da espaçonave. Os dados mostram que a neve evapora antes de atingir o solo.
“Nada como isso já foi visto em Marte”, disse, em nota, Jim Whiteway, da Universidade York, em Toronto, Canadá. Ele é o cientista-chefe da estação meteorológica fornecida pelos canadenses e instalada a bordo da Phoenix. “Estaremos procurando sinais de que a neve pode até atingir o solo.”
Já a outra descoberta, feita pelo instrumento Tega, confirma achados feitos pelos jipes-robôs Spirit e Opportunity, de que certos terrenos em Marte tiveram interação forte com água líquida em tempos remotos.
“Nós encontramos carbonatos”, diz William Boynton, da Universidade do Arizona, pesquisador que chefia a equipe do Tega. “Isso aponta para episódios de interação com água no passado.”
A Phoenix, que depende de energia solar para funcionar, já está no seu quinto mês de operações em solo marciano. Os engenheiros imaginam que ela ficará sem eletricidade para funcionar antes do fim do ano.

Fonte