O Monte Branco e Seres Invisíveis

Estimular as crianças para verem fadas

A educação infantil é uma das prioridades que devemos assumir como conducentes para assentar os pilares para um adulto isento de máscaras impostas pelos progenitores. Não existem pessoas mais sinceras do que uma criança de um, dois e três anos. Eles contam aquilo que vêm, hostilizando os parâmetros sociais dos adultos. Quando um pai ou uma mãe lhe diz, “isso é mentira não existe”, vai criar um comportamento máscara que o vai balizar às futuras percepções de faixas vibracionais, (que eles trazem de nascença), tão necessárias à nossa vida para um melhor interrelacionamento com a natureza que nos cerca.

ETs riem-se de não videntes

No campo ovnilógico é do conhecimento de muitos investigadores que existem pessoas entre nós que têm a capacidade de ver faixas espectrais e onde poderão estar seres extraterrestres numa faixa vibracional mais elevada, que nós não vemos. Pessoalmente já me foram feitas descrições de seres extraterrestres que estavam mesmo perto de mim, eles estavam a rir-se de mim e eu não os via. Dava a impressão que eles me conheciam e estavam a rir-se da minha incapacidade de os não ver.

Este acontecimento deu-se em Lisboa nas Olaias em 2007-02-26 sexta-feira e a Senhora Giote que me fazia a descrição desses seres dizia que um deles era precisamente igual a nós só que mais alto e cuja pele tinha a pigmentação verde. O outro ser que também se ria de mim, parecia um esqueleto sorridente. Lembrei-me logo do esqueleto sorridente que vem descrito no livro “Sequestro” de John Mack.

Novas tecnologias vêm mais que o olho humano

Outros casos de seres ETs que não são visíveis a olho nu, são já uma realidade no Chile. “O Caso Alamos”, trazido a publico por Jaime Maussán , mostra dois seres ETs, captados por uma camera, mas que aos olhos das testemunhas não são visíveis.
Um outro caso muito famoso foi publicado em muito sites de ovnilogia e tratava-se de uma foto onde apareciam dois policias a cavalo num jardim de Santiago do Chile e entre os dois cavaleiros passava um ser que dava a entender ser não humano.

Seres invisiveis nas abduções

Também no campo abdutivo é do conhecimento dos pesquisadores ovni o caracter escondido dos nossos olhos dum conjunto de procedimentos que levam à abdução e por consequência ao afastamento do nosso mundo dos abduzidos, por seres que são invisíveis aos nossos olhos.

O abduzido também se torna invisivel para os nossos olhos de tal maneira que os mesmos têm a capacidade de passar através de portas e paredes agarrados e seguros pelos seus abdutores.

ETs no meio de nós

Temos assim um conjunto vasto de seres que pululam à nossa volta e nós os humanos da superfície não os vemos. É, pois, totalmente ilógico pensar em histórias de ETs negativos que viriam à Terra para se apropriar dos nossos materiais genéticos e dos nossos minerais.
Tendo em atenção que eles andam no meio de nós sem darmos por isso, salvo alguns afortunados. É, pois, ilógico que eles venham em naves ultrasofisticadas para nos conquistar, quando eles já andam no meio de nós hà séculos, sem os vermos.

Abduções e os seres invíseis

No caso das abduções, temos ainda um outro factor, as naves também se encontram num estado diferente da nossa terceira dimensão porque aparentemente nunca foram detectadas e como as abduções aconteceram milhões de vezes, torna-se mais plausível a ideia das mesmas estarem entre a terceira e a quarta dimensão.
Ainda dentro da vertente das abduções temos um outro facto pouco conhecido que são os Hibridos que muitas vezes visitam as abduzidas. Esses seres aparentam ser iguais a nós e de um momento para o outro aparecem em casa de uma abduzida. Parece que os mesmo têm poderes mágico/espirituais, tanto estão aqui, como desaparecem misteriosamente.

Muitos abduzidos falam que foram visitados por cinzentos dentro dos seus quartos.

Abduzidas há que falam de cinzentos deitarem-se na cama quando elas já estavam na cama. Houve também relatos de cinzentos que aparecem no quarto de um abduzido(a), interagindo com este, por vezes dando choques no corpo do abduzido com a ponta de um dedo. Muitas outras peripécias acontecem com os abduzidos nos seus quartos. Daí perguntarmos como é que aparecem os cinzentos nos quartos, onde estavam esses cinzentos antes e como vieram até nós.

Respeitar os Devas e outros mundos – Não à guerra

Podemos também dizer que nos diversos estados vibracionais à nossa volta, estarão um conjunto vasto de seres e que deveremos respeitar. Acções como abate de árvores, guerras entre os humanos, explosões atómicas, também prejudicam esses agrupamentos populacionais, tanto do mundo dévico, como de diversas classes de ETs, em estados vibracionais superiores a nós.

Mundo dévico das rochas

Quando os Franceses estiveram no Pacífico a fazer ensaios nucleares subterrâneos, segundo um pesquisador Brasileiro de assuntos intra terrenos, essas explosões destruiram diversas civilizações intraterrenas. Se for verdade esta afirmação podemos dividi-la em duas partes:
Primeira, essas explosões atómicas tridimensionais terão dado cabo de seres tridimensionais a viver no interior da terra.
Segunda possibilidade dentro da Terra existirão seres conhecidos por gnonos e outras hostes de Dévicas que estão a contribuir para o desenvolvimento das rochas, tal e qual como as fadas desenvolvem as àrvores.

Novas tecnologias para provar a existência de seres invisiveis

Portanto estamos perante um campo de estudos onde a nossa ciência é profundamente deficitária, embora comecemos a ter alguns vislumbres positivos com as novas tecnologias ao serviço dos sensores das máquinas fotograficas que começam a captar entidades e frequências que o nosso olho não vê.

Mundos intraterrenos no Monte Branco

Aplicando os ensinamentos descritivos de Geoffrey Hodson às nossas vertentes ovnilógicas, encontramos aqui referências às actividades dos mundos intraterrenos e referências à vasta sintomatologia das aparições marianas. Quanto às actividades dos mundos intraterrenos, juntamos um pequeno trecho retirado desse livro, que achamos maravilhoso.

 

 

 

Coros celestiais ouvem-se nas Aparições Marianas

Quanto à relação com as Aparições Marianas este autor faz referências a “coros celestes, ecoando longe no espaço, cantando grandes sinfonias cósmicas”. Muitas são as descrições feitas pelas videntes e também pelo povo que assiste às cerimónias realizadas durante o período em que está presente a entidade feminina muito linda e que muitos chamam de Nossa Senhora, como também esses coros são ouvidos em cerimónias realizadas numa das futuras cerimónias que períodicamente se realiza no local.
Sugerimos assim que o leitor leia o livro “O Reino das Fadas” por ser um auxiliar importante para a compreensão e para o desvendar de mundos que estão para além da nossa vista e onde só alguns de nós tem acesso priviligiado.

A Theosophical Society tem mais livros em Português que podem ser baixados através deste endereço.

Luís Aparício