Outras civilizações vivem debaixo de nós

Alguns dias a traz, uma edição autónoma publicou um artigo onde dizia que, o “Disco Voador” vinha para o nosso planeta do subterrâneo e não do outro planeta, ele saia voando entre grandes crustas terrestres do pólo norte. Como provas de que há vida na profundidade da terra foram apresentados alguns factos: aproximando do pólo norte, o ar torna-se mais quente, na água flutua madeira, a bússola orienta-se mal.

Uma lenda bonita

A possibilidade de haver vida no interior do nosso planeta vem desde a época de Platão, que considerava existindo um túnel percorrendo todo planeta e cavidades. O cientista Edmond Halley, quando estudava o campo magnético da terra, chegou a conclusão de que consequentemente existem mais. Daqui a hipótese de haver uma outra esfera dentro da terra com o seu próprio campo magnético.
Depois disso, muitos escritores de literatura de ficção científica começaram a explorar a ideia de que a terra é Oca. Muitos cientistas tentaram provar que a terra é Oca e possivelmente habitável.

Não devemos esquecer que, a teoria de que a terra é Oca vem desde os nossos tempos antigos. Ainda 75 anos a trás, o mapa do Norte apresentava 1/3 do seu território inexplorado, o que levava-nos a fazer qualquer hipótese.

-Não temos nenhum tipo de abertura enorme no Norte, que serviria de entrada e saída do subterrâneo do planeta terra, – diz Mark Sadikov, académico russo de ciências naturais. – O Pólo Norte é uma zona de grande profundidade de água do oceano artico, com as suas cadeias de montanhas formando grandes circos.

– A geógrafa Maria Gavrilo, acrescentou – “eu mesma, estive no ponto do Pólo Norte e não vi possíveis passagens à Terra Oca. O Pólo Norte – é um oceano coberto de gelo. Há muito tempo que os cientistas procuram o solo ali, mas sem resultados. Agora no século 21, foram usados muitos métodos modernos para a exploração da região polar que antes não eram empregados.

Os especialistas defendem que, a terra não é somente Oca, mas que tem também vários campos magnéticos.
Dizem que, a aurora polar – é um gás, que sai através duma estreita crusta terrestre nos pólos. Aida mais, não entende-se porque, a bússola orienta-se mal nas regiões polares. Muitos exploradores notaram que do Norte sopra uma corrente de ar quente, que comprova significativamente essa teoria de que a terra é Oca.

– De facto, existe muitos campos magnéticos no planeta terra. Afirma o Mark Sadikov que, há campos magnéticos pertencentes aos velhos plataformas, e no que se refere aos ventos, a temperatura do ar pode variar de acordo com as condições e regiões do lugar de onde sopra, comprovando a teoria o “subterrâneo é Oco”.

– Existe dois pólos magnéticos – o do Sul e o do Norte, e misturam-se muitas vezes, – diz a Maria Gavrilo. – Detalhadamente foram estudados e chegaram em conclusão de que, a localização dos pólos não é estática, chegando a oscilar vários quilómetros. Os dois pólos oscilam independentemente um do outro e não estão em posição directamente opostas no globo. No que diz respeito a aurora polar, então temos um caso único.
A aurora polar é um fenómeno óptico composto de um brilho observado nos céus nocturnos em regiões próximas a zonas polares, em decorrência do impacto de partículas de vento solar no campo magnético terrestre.

A vida no subterrâneo não é possível, não só por falta de espaços, mas porque quanto mais profundo formos, aumenta a pressão e a temperatura do ar.
Como por exemplo em África foi construída uma mina de um Quilometro de profundidade. Não era possível permanecer ali por muito tempo, devido há alta temperatura, a não ser usando equipamentos para esfriar lugares demasiadamente quentes.

Quanto mais profunda a litosfera, mais são os mistérios. O que encontra na profundidade do planeta – ninguém sabe. Surpresas ali talvez serão muitas. O homem é um explorador, sempre a procura de novas descobertas.

Pravda