Planeta parecido com a Terra

Nos últimos anos, telescópios mais potentes permitiram a identificação de 150 planetas fora do sistema solar. Todos eles são gigantescas bolas de gases, bem diferentes da Terra. Isso mudou na semana passada. Astrônomos americanos anunciaram a descoberta de Gliese 876d, o menor planeta já encontrado. O anúncio aumenta a expectativa de que os pesquisadores possam identificar corpos celestes cada vez mais parecidos com a Terra – e com maiores probabilidades de abrigar alguma forma de vida.

Composto de rochas de níquel e ferro, semelhantes às que formam a Terra, o planeta recém-descoberto mantém uma órbita estável em torno da Gliese, uma estrela menor e menos luminosa que o Sol. Esse primo da Terra tem o dobro do tamanho de nosso planeta. Localizado na constelação de Aquário, a 15 anos-luz de distância, está relativamente perto em termos astronômicos. Os especialistas acreditam que o Gliese 876d tem atmosfera. Mesmo assim, a existência de vida da forma como a conhecemos é improvável, porque a temperatura na superfície atinge 400 graus durante o dia. Isso ocorre porque a distância entre Gliese 876d e sua estrela é de apenas 2% da existente entre a Terra e o Sol. Seria preciso que o planeta estivesse pelo menos três vezes mais distante da estrela para haver água líquida na superfície. “Para abrigar vida, ele precisaria ser um pouco menor e ter temperaturas bem mais baixas”, disse a VEJA o astrônomo da Universidade da Califórnia Gregory Laughlin, um dos autores do estudo.

A existência do Gliese 876d foi comprovada pelos telescópios sediados na base da Nasa, a agência espacial americana, em Keck, no Havaí. O método utilizado foi a identificação por meio da sombra do planeta durante sua passagem em frente à estrela. Esse sistema não permite que os astrônomos identifiquem planetas menores e mais distantes de suas estrelas. Os especialistas apostam que a solução para esse problema está em dois telescópios espaciais, o Corot e o Kepler, que serão lançados até 2008. “Nos próximos dez anos nós encontraremos uma série de planetas parecidos com a Terra”, disse a VEJA o pesquisador da Nasa Jack Lissauer, outro responsável pela descoberta.