SEDNA O DÉCIMO PLANETA

as pesquisas desembocaram num pequeno ponto de fraca luminosidade que se deslocava lentamente na constelação da Baleia. Analisado de todas as formas, por diferentes instrumentos terrestres e espaciais em particular pelo telescópio espacial de infravermelhos Spitzer este objecto foi oficialmente baptizado 2003 VB12.

Com um diâmetro entre 1300 e 1700 km, é o maior corpo celeste descoberto no nosso sistema planetário depois de Plutão em 1930 (2300 Km de diâmetro), actualmente encontra-se a 90 Unidades astronómicas.

Em razão do seu alongamento é igualmente o mais frio e a sua temperatura será da ordem dos 240 graus Celsius negativos. A razão porque deram o nome Sedna, está relacionada com uma Deusa de origem esquimó, que é a protectora dos mares e e senhora dos mistérios da vida e da morte. Segundo a sua descrição, Sedna é também vermelho e muito brilhante, uma combinação extremamente rara no Sistema Solar; parece ser feito de gelo e rochas. Este planeta roda sobre si mesmo cuja duração são 20 dias da terra.

Luis Aparício

http://visaoonline.clix.pt/paginas/conteudo.asp?CdConteudo=34028 http://astro.oal.ul.pt/~gena/16Mar04Pub.htm