Seres humanos e não humanos visitaram-nos

• Grutas de Altamira, gravuras rupestres na Columbia Britânica e tantas estações arqueológicas, sugerem que o homem pré-histórico teve contacto ou viu seres diferentes de si. Em Sal Creek, Utah e outros locais da América do Norte, a variedade de gravuras pintadas em paredes com descrição de seres, contendo quatro dedos e olhos enormes, chega a impressionar pela variedade. No sul da Europa, em estações arqueológicas pré-históricas, foram encontradas máscaras de seres, com olhos enormes e pintadas de cinzento. Algumas dessas fotografias foram divulgadas há alguns anos atrás.

ANTIGUIDADE CLÀSSICA- ROMA/ GRÉCIA/ESPARTA

• Os testemunhos dos escritores latinos oferecem assunto para pesquisa, naturalistas bem conhecidos: Plutarco, Séneca, Plínio, o Velho; Tito Lívio (História de Roma), o curioso; Dion Cassius, o Probo e outros textos sagrados observam no céu de Roma e do Império os clipei ardentes.(discos com cúpula muitos parecidos aos primeiros escudos de defesa romanos.). Há relatos em que ovnis, em certas batalhas, parecem ter tomado a posição de uma das partes, algumas vezes dos próprios romanos.

• Em 480 a. C., uma grande luz flamejou no Céu, enquanto os Gregos esmagavam a frota de Xerxes.

• Quando os Espartanos foram derrotados no mar, perdendo o Império da Grécia, um feixe celestial brilhou sobre Cnido.

• Diodoro, comentando a queda de Esparta, afirmou que durante muitas noites foi visto nos céus uma grande tocha brilhante.

• Em Canas, na batalha entre romanos e cartagineses, foram observados nos céus, durante uma noite inteira, dez objectos redondos e outros em forma de navio.

• Foi durante o cerco de Tiro, no ano de 332 a.C.., por Alexandre o Grande, que apareceram, de repente, sobre o campo de batalha cinco escudos voadores em formação triângular. De súbito, do maior dos escudos partiram raios que desfizeram as muralhas onde os sitiantes penetraram pelas brechas. Os escudos voadores ficaram no ar até ver a cidade totalmente conquistada.

• Um enorme objecto flamejante caiu no meio dos exércitos de Luculo e Mitridates quando se encontravam frente a frente para a batalha. Os dois exércitos foram tomados de pânico e o de Mitridates partiu derrotado apesar das legiões romanas, pouco numerosas.

• Em Tarracina, 214 a. C. foram vistas no rio naves de guerra de formas que não existiam.

• Em 170 a. C., Lanuvium, foi vista no Céu uma grande frota de navios do espaço.

• Plutarco conta que na batalha da Maratona contra os Medos, o espectro de Teseu, arremetia impetuosamente contra os bárbaros. (livro vida de Teseu)

• Plutarco conta, baseando em lenda, que : Rómulo, o fundador de Roma, desapareceu de repente sem que alguma parte do seu corpo ou da sua roupa ficasse visível… Rómulo encontrava-se fora da cidade e presidia a uma assembleia num local denominado o bejo da cabra, quando subitamente, tumultos prodigiosos, impossíveis de descrever, rebentaram no ar e o transtornaram de uma maneira incrível. A luz do Sol eclipsou-se e o céu foi invadido por uma noite que, longe de ser doce e agradável, era sacudida por clarões terríveis e agitada por ventos que sopram tempestuosamente de todos os lados (Livro: vida de Numa)

Os romanos chamavam a essas luzes Clipei ardentes, tochas, trombas, lampades, espadas, escudo ardente, doxoi, vigas ardentes, sóis internos, disceus, piteus. ( No museu de Alba, Itália, podem-se ver moedas romanas tendo cunhado gravuras de sondas com antenas, que sugerem objectos voadores.

 Os avisamentos em Roma e luzes misteriosas eram constantes em Roma. Diz a lenda que quando morreu Júlio César, choveu sangue dos céus.

 Tito Lívio na sua História Natural , refere que em Amitena, viu-se ao longe, em vários locais, o vulto de homens vestidos de branco, de origem desconhecida;

OVNIS ATÉ AOS ANOS MIL

A maioria das pessoas observava nesta época, não objectos voadores, mas o que a sua própria cultura e crença lhes inculcou, ou seja: anjos, sinais de Deus, Glória de Deus, dragões encarnados, mares celestes, diabos, manifestações divinas.

• Irlanda – ano 900, são descritos vários navios aéreos que lançavam ancora. Os homens desses navios pareciam nadar na nossa atmosfera.

• Pode ler-se que de súbito apareceu a ancora de um navio aéreo que se prendeu. Um homem ainda tentou resgatar a ancora e morreu sufocado pelo ar da nossa atmosfera.

• 1211 – Uma âncora caiu perto dum cemitério, um homem cortou o cabo e a nave foi-se embora. Relatam as testemunhas da época que o referido homem tinha dificuldade em respirar no nosso ar.

• Um outro navio aéreo ficou com a sua corda presa num carril.

• 1347 – Turquia, uma mulher deslocava-se muito alto no céu com dimensões enormes..

IDADE MÉDIA (desde 1000 até 1500)

O período da História europeia compreendido aproximadamente entre a queda do Império Romano do Ocidente e o período histórico determinado pela afirmação do capitalismo sobre o modo de produção feudal, é o florescimento da cultura renascentista e os grandes descobrimentos. Em termos de observações é um período que difere muito pouco do anterior, mais uma vez condicionado pela cultura própria deste período. Por conseguinte, é o tempo das tochas de fogo, luzes voadoras, cruzes, emblemas do senhor, tropas de cavalaria, batalhões medievais, cavaleiros fantasmas.

• Vêm-se luzes de enxames de borboletas ou pequenos vermes reluzentes a voarem no ar;

• Viam-se batalhões atravessar os céus. E tropas de cavalaria no céu.

• 1123 – (Londres) – Observam-se navios estranhos.

• 1125-– Muitas pessoas viram um vulto na colina deitando fogo pela boca e pelo nariz;

• 1186 – O céu abriu-se e viu-se uma cruz comprida e de dimensões enormes;

• Viu-se insígnias do senhor e a forma de um crucifixo;

• (França ) – Viu-se uma cruz grande e misteriosa;

• 1217 – (Munique) – várias cruzes atravessaram o céu.

• 1425 – Joana D’ arca – aos 1e 3 anos vê o Arcanjo são Miguel;

• 1478- (Itália) – Um matemático disse, certa vez, que apareceu ao seu pai 7 homens que lhe disseram que eram feitos de ar e que duravam 300 anos. E que… Deus ia criando o homem aos poucos, de maneira que, se parasse de o fazer o mundo perecia…” – Nota: Uma conclusão que pode muito bem ocorrer a qualquer um!

FIM DA IDADE MÉDIA

Aceita-se o início desta época, quando ocorreu a tomada de Constantinopla pelos Turcos otomanos, mas, apesar da queda de Constantinopla ser o facto mais bem aceite, contudo não é o único a levar em linha de conta. Têm sido indicadas outras datas para o início deste período fantástico, como a Conquista de Ceuta em 1415, a viagem de Cristóvão Colombo ao continente americano ou a viagem de Vasco da Gama perto do ano 1500;.

É o período do desenvolvimento do individualismo.
Primado do homem.
Redescoberta das Obras Grego/Latinas;
Novo humanismo que desabrocha na renascença;
Europa está em plena expansão económica;
O comércio procura metais preciosos. Conquista do El-Dorado;
A bússola, astrolábio e outros artefactos foram aperfeiçoados os oceanos sem fim vão ser conquistados. As naus dão lugar ás caravelas que avançam por essa mar sem fim;

O que as testemunhas dizem ter visto neste período nos céus, ao seus olhos, muito condicionados pela sua cultura da época, são: Monstros celestes; Espadas; Machados; Punhais; Rostos Humanos; Lanças a arder; Cruzes cor de sangue; Avisos divinos; Combates no Céu; Exércitos,

• 1507- C. Colombo viu uma luz sofisticada que não identificou;
• 1517 – Juan Diniz a caminho América vê uma estrela em cima dos mastros;
• 1520, um companheiro do navegador português Fernão de Magalhães, Pigafetta, observa que viu sobre a ilha um “disco de fogo”;
• 1535- (Estocolmo) – Vários sóis foram vistos;
• 1517- (Itália) Machados, espadas, sangue e rostos humanas são observadas;
• 1547 – (Roma) – Bastões e cruzes encarnadas são vistos;
• 1561 – ( Nuremberga)- No céu vêem-se homens, bolas sangue, avisos divinos.
• 1557 – ( Paris) – Aparecem tochas, espadas, escudos, dragões, luas, sóis.
• 1557-(Alemanha Ocidental) – Das nuvens surgem chapéus altos e largos. A terra parecia amarela e sangrenta;
• 1587- (Monfort) França – No ar há navios aéreos e exércitos a pé e a cavalo.
• 1608 ( Génova) – Vêm-se serpentes voadoras, c/ cabeças de dragão. O sangue que caía dos céus escorria nas ruas.

Séc. XVIII

Surgiu na França no século XVII. O domínio da razão. Segundo os filósofos iluministas o objectivo era eliminar as trevas em que se encontrava a sociedade. Período de critica ao absolutismo. O homem deveria ser o centro e abandonar as crenças religiosas e misticismo, que bloqueavam a evolução humana. Século marcado pelo gosto pelas grandes questões científicas: Lavoisier e a química moderna, máquinas aéreas. Travessias da Mancha. Espírito critico.

O que as testemunhas dizem ter observado neste período, são objectos acompanhados com tiro de canhão; corpos incandescentes; meteoros horríveis; cometas; estrelas cadentes; nuvens luminosas.

• 1731- (Florença)- Duma nuvem luminosa ouvem-se detonações tiros de canhão.
• 1759- Foi observado um objecto em forma de fuso;
• 1775- ( Abbey –Inglaterra) vê-se meteoro lento;
• 1781 – Endiburgo – Uma esfera parecida aço em fusão;
• 18/10/1783 – Castelo Windsor- Uma nuvem que se movimenta semelhante a um objecto luminosos. Depois ouve-se barulho de explosão.

REVOLUÇÂO INDUSTRIAL – Séc XIX

A Revolução Industrial É um período de acelerado progresso económico-tecnológico, de expansão colonialista e das primeiras lutas e conquistas dos trabalhadores. Durante o início desta revolução, os operários tinham condições laborais deficientes se comparadas às do século seguinte. Intenso deslocamento da população rural para as cidades. Criando enormes concentrações urbanas; crescimento rápido da população em algumas cidades como Londres;
Caracteriza-se, pelos seguintes observações, avistado por diversas pessoas nos céus: bólides; esferas de fogo; meteoros luminosos; foguetões; raios luminosos; charutos voadores; nuvens negras; discos luminosos; aparecem rodas luminosas nos oceanos.

• 1803- (Cambridge) – um curioso meteoro foi observado no ar;
• 1808 – Um foguetão sobrevoou os céus;
• 1806 – Gales do Sul – Viu-se 2 engenhos. Foi dito “que a Inglaterra estava certamente a ser espiada por emissários voadores de Napoleão.
• 1809- Observam-se rodas luminosas no mar.

1838- HUMANOIDES NA HISTÒRIA

É uma verdade que as pessoas, há muito, acreditavam ter visto nos céus anjos, demónios, diabos, luzes estranhas, seres misteriosos, etc. Contudo inicia-se a partir deste período, por parte da humanidade, provavelmente, outra consciência e lucidez, para perceber que aquilo que no início pareciam ser anjos, demónios, diabos, bem vistas as coisas, afinal, bem podia ser outra coisa. Tudo indica, parece que o fenómeno vai-se adaptando a nossa evolução relativa e, até dá ideia, que acompanha na nossa história e tecnologia não quebrando a aparente ordem sacralizada. Apesar de muitos defenderem que estes fenómenos interferem discretamente na nossa história, orientando ou condicionando, ou mesmo iludindo, tudo conforme seus desígnios. Até ao momento não há grandes provas nesse sentido, ou seja que “eles são os construtores da nossa história”. Alguns avistamentos nesta época:

• 1838 ( Old Ford)- Uma pessoa encontra um monstro c/ vestimentas aderentes ao corpo e cintilantes, c/ lâmpada no meio do peito e olhos semelhantes a bolas de fogo vermelho. As mãos pareciam garras.
• Torpedos voando em marcha atrás, com silvos melodiosos;
• Um pássaro medonho, de olhos muito abertos, e brilhantes como carvão incandescente, com asas batendo como um barulho metálico;
• 1873 (Texas) – Objecto de prata avançava sobre plantações de algodão. Um condutor de carroça de cavalos morreu instantaneamente ficando debaixo das rodas, com o susto;
• 1877 – (Londres) – Aparição de 2 espectros que brilham no escuro;
• 1877 – Testemunhas vêm um personagem que dá saltos de 5 metros, como se tivesse molas nos sapatos.

1896 até 1897 – AERONAVES ABSURDAS OU IRREAIS

Caracteriza-se, pelas seguintes observações:

• Mistérios aéreos nunca antes vistos.
• Avisamentos muito numerosos.
• Estranhos dirigíveis, no céu dos estados Unidos, com formas que não podiam existir na época.
• Diálogos absolutamente absurdos.
• Contra-sensos inquietantes.
• Revelações banais ou impossíveis.
• Personagens grotescas ou irreais.

Segundo a História o primeiro voo de avião foi efectuado em 14 de outubro de 1897, e voa apenas 300 metros, realizado por Clémente Ader. E o primeiro Zeplin surge em 1832. Contudo,

• Em 1898 – Um jornalista dirigiu-se para a floresta, e perto de uma clareira viu um objecto, de madeira e metal parecido com um zepelim. Do objecto saíram homens que riam pelo espanto de que o dirigível causava. Foi pedido que revelassem o segredo da viatura, tendo estes informado que a locomoção é o da gravidade negativa, que podemos opor a positiva. Negativa e positiva, alternando-se.

II

• Em 1890. Texas. Um homem viu um maquinismo estranho no bosque. À sua volta estavam 5 homens. Um deles disse que aquele navio voador vinha Polo Norte, onde uma vasta região era habitada. O seu povo era uma das tribos perdidas de Israel.

III

• Em 1899, mais um engenho foi visto. Tratava-se de um airship em forma de charuto com cem metros de comprimento, com barquinha e seres muito estranhos. Quando estava a 10 metros das testemunhas, o navio colocou-se por cima de uma bezerra de 3 anos. Um cabo foi preso ao pescoço do animal, cabo vindo do navio aéreo. O engenho e vaca elevaram-se no céu. Mais tarde foi encontrado a pele, as patas e a cabeça do animal no terreno de uma das testemunhas. Constata-se, assim, que as mutilações de gado não são só nos dias de hoje.

IV

• Em 1897, foi visto uma máquina a vapor e 4 homens dirigiram-se a uma testemunha, no Arkansas. Um deles disse-lhe que o engenho movia-se a ar sob pressão. O engenho em causa estava construído de forma tão pouco aerodinâmica e grotesca a nível das forma que dificilmente podia voar. Nota: nos dias de hoje fala-se na possibilidade de locomoção de veículos a pressão de ar;

V

• No Texas um homem, viu um corpo com asas e luzes a brilhar pousado num prado perto da sua casa. Tratava-se de um engenho, o piloto pediu óleo lubrificante, uma tesoura, e uma pedra de amolar ao referido homem. Deu-lhe 10 dólares para comprar os produtos desejados. Uma vez comprados os artigos o homem perguntou donde vinham e a resposta foi: “De parte nenhuma”. Nota nossa: no fundo, alguns destes seres parecem não ter objectivos, existem simplesmente e mais nada. Também a “lógica” parece não fazer parte do seu universo tal como a razão, parece estar arredada.

VI

• Outro Zeplin no Arkansas, desta vez em 1897, tudo assistido por uma testemunha que foi acordado por um barulho dum navio aéreo descer. Havia a bordo um velho que disse-lhe que iria revelar um segredo. “Tive acesso a esse segredo e é este navio que vê agora”. Tentarei dirigir-me ao planeta Marte antes de o tornar púbico. A gravidade não é problema para mim. De seguida o referido navio partiu, em segundos, em direcção ao céu;

VII

• Em 1898, no Texas, um homem foi acordado à noite por um zumbido de máquinas e luzes brilhantes. Dois homens dentro de um navio aéreo que surgiram, pediram para tirar um pouco de água do seu poço. Um deles respondeu que o problema da navegação tinha sido resolvido. A carlinga do aparelho, que era de um material que se tinha acabado de descobrir, tinha a vantagem de se manter por si no ar. Quanto à força motriz era electricidade condensada.

Conclusão.

• Nesta época, nenhum dirigível era capaz daqueles feitos.
• O francês Henri Giffard, em 1952, construía o primeiro aerostato e andou 27 km, á velocidade de 9 km/hora. E não podia executar uma curva.
• Albert e Tissandier, equiparam um aeróstato com um motor eléctrico, mas não voava contra o vento.
• Charles Renard e A . C. Krebs efectuaram um voo mais conseguido, mas no máximo voava a 21 /22 Km à hora.
• Em 1898, Santos- Dumont constrói um parelho realmente dirigível e em 1910 percorria cerca de 10 km em pouco mais de meia hora.
• Em 1900 Leo Stevens construía o primeiro dirigível que conseguia elevar-se a cima do solo.
• Só em 1904, é que o 1º dirigível o Califórnia, sobrevoou com sucesso a cidade de OaKland.

OVNIS EM 1900 – SÉC.: XX

São vistas nuvens ligeiras que se iluminam subitamente: Luzes a cintilar. Observações de bólides. Globos de fogo. Dirigíveis em forma de salsicha. Objectos em forma de ovo.
Rodas luminosas. Clarões vivos. Projectores fantásticos. Discos luminosos. Objectos em forma de torpedo. Horrores nos céus. Luzes desconhecidas fantásticas.

• Em 1905, (Califórnia) são vistas máquinas misteriosas que batem como pássaros gigantes.
• Em 1906 uma testemunha, diz que viu marcianos sem contudo saber o que seria um marciano. Dez ou 12 sentados em círculos. E nem disseram boa-tarde ou fizeram um sinal com cabeça ou mão. De repente viu surgir rente às árvores um marciano voador. O ser tinha nas costas uma espécie de asas imóveis. Nota: nesta época são vistos homens voadores, incluindo em Espanha e diz-se que até na Lua, conforme observado por diversas vezes. Contudo, hoje, tais observações são muito raras a terem existido. Os franceses chamavam-lhes “homens-borboleta”.

ANO 1914 – Início da Grande Guerra

Neste período ao que tudo indica, as testemunhas parecem ver, com mais discernimento, figuras humanas, pequenos homens, seres enigmáticos, aqui e acolá, mas já não figuras de todo grotescas.

• 1914- em Hamburgo-, foi visto num terreno próximo um objecto brilhante em forma de charuto e com janelas iluminadas. Ao lado 5 anões que não tinham mais de 1, 20, vestiam fatos claros. Quando a testemunha se aproximou, eles entraram no objecto e o engenho deslocou-se em silêncio na vertical.

• Em Setembro de 1914 , várias pessoas observaram pousado no lago um objecto em forma globo, onde se viram 2 figuras humanas, de 1, 20 de altura, com factos aderentes. Tinham um tubo verde mergulhado na água. A nave elevou-se rapidamente.

• Figuras estranhas do tipo “anjos” são vistos em socorro dos ingleses que retiravam precipitadamente perante um assalto alemão, isto em Mons (Bélgica). Os alemães recuaram.

• Em1915 – em Cabeço, Portugal, um homem voador foi visto.

• Eis uma narrativa de 1915: certo dia nascera claro, sem nuvens, excepto 6 ou 8 nuvens, e uma outra debaixo destas, igualmente em forma de pães que se mantiveram imóveis. Uma outra nuvem, mais abaixo, media 250 metros, os soldados dirigiram-se para lá e nunca mais foram vistos, uma hora depois a nuvem depois ter absorvido o regimento inteiro, elevou-se e junto-se ás outras que se mantinham perfeitamente imóveis. O regimento foi dado como desaparecido.

• Fátima 1917, dão-se fenómenos luminosos. O “sol “ oscilou.

• 22/ Fev. 1922- Nebrasca: William C. L. ía para a caça, viu 1 disco luminoso a pousar numa cavidade e depois viu nitidamente um homem voador de lá sair com cerca de 2, 50 metros de altura e dar alguns passos na neve.

• 1933- estranhos aeroplanos cinzentos, sem sinais, que sulcam da Escandinávia à Inglaterra e Estados Unidos, são observados por milhares de pessoas. São aviões fantasmas que, antes da 2ª guerra mundial, sulcam a Noruega, Finlândia e Suécia.

• 1935- é observado um objecto feito de alumínio, com a forma de “um tacho voltado ao contrário”. Dois anões flutuavam no ar, junto ao disco.

• 1935, Espanha, Sevilha: viu-se um grande objecto dirigir-se a Cerro de Torres. O objecto imobilizou-se perto do chão e alguns pequenos seres, tornearam a senhora.

ENTRE 1940 e 1947

O fenómeno mostra-se mais nítido, objectos voadores circulares e brilhantes são agora vistos com mais frequência. O “bizarro” aparentemente desapareceu, o disco ou prato voador entram em cena.

• 1940- Perto de Liége uma testemunha, vê dois pratos virados ao contrário.
• 1944- Foo-fighters são vistos.
• 24 de Junho de 1947 – o aviador civil – Kenneth Arnold, observa dez objectos voares circulares e brilhantes, o Monte Rainer, no Estado de Washington.

Disse Arnold, que:
“Viu uma fila estranha de nove aeronaves, perfeitamente paralelas entre si e oscilando todas ao mesmo tempo e com igual ritmo, voando às vezes em diagonal, faziam manobras incríveis e afirmou que se houvesse humanos ali ficariam esmagados devido à força centrífuga uma vez que era impossível suportar semelhantes velocidades e manobras tão violentas.”

ANOS 50

• Várias experiências atómicas são realizadas. (White Sands, Trinit)
• Marca o fim da nossa inocência em relação ao cosmos: primeiros foguetões, primeiros astronautas. Cada vez se fala mais para a possibilidade de vida no Universo.
• Lançamento da Bomba atómica em Nagasaki e Hiroshima
• Fim da segunda guerra mundial 1947.
• Os avisamentos, a partir desta data, aparentam aumentar em número.
• A 7 de Janeiro de 1948, um objecto desconhecido voava rumo a Fort Knox, T. F. Mantell, piloto, encontrou a sua morte ao aproximar-se desse objecto metálico e de tamanho tremendo;
• Acontece, 5 meses depois, o caso Roswell, junto a uma base militar, que detinha bombas atómicas.
• Televisões e cinema falam cada vez mais de extraterrestres, os deuses há muito
foram abandonados.
• Questiona-se, face a alguns avistamentos misteriosos, se o Homem será a medida de todas as coisas, como disse: Protágoras de Abdera (480 Ac), tendo como base o pensamento de Heráclito. A Terra deixou de ser o centro do universo.?
• Os Grays, uma nova categoria de seres, ainda não tinham aparecido em cena, embora haja pinturas de 1832 que os retratam e, também, numa estação arqueológica pré-histórica situada no Sul da Europa, foram encontradas máscaras antigas que representavam estes seres “cinzentos” com bastante nitidez.

Tudo poderia fazer parte dum plano

Nos anos 50, quando a ciência começa a ganhar consciência do mundo que a rodeia, o aumento das observações e pretensos contactos, poderiam fazer parte dum plano cujo objectivo seria a aproximação, discreta e lenta às pessoas com vista a uma preparação a longo prazo cujos resultados seriam um contacto futuro com certos objectivos. Nos primeiros tempos, anos 50 e até um pouco antes desta data, tudo deveria parecer normal no que diz respeito a tais fenómenos: homens iguais a nós muito amáveis, planetas conhecidos, mensagens e avisos úteis, descrições maravilhosas dos seus planetas, uma sã moral. Em alguns casos, no interior das naves, são vistos aparelhos com simples agulhas que se apresentavam aos olhos de quem as vê mais ao menos credíveis e não chocam com a aparente ordem.

Os contactados são convidados a visitar as naves e a dar um passeio. E, em alguns casos, os visitantes – dizem estes – vêm cá para estudar as poeiras, as cinzas. e encher os tanques atmosféricos.
Estes relatos seleccionados e descritos a seguir, ainda que resumidamente, apresentam-se como descrições simpáticas e amáveis, pois tudo o que as testemunhas ouvem e vêem sobre os planetas de origem, destes pretensos cosmonautas, são de mundos onde prevalece a harmonia e perfeição. Muito diferentes dos relatos actuais, as descrições dos anos 50, apontam para uma espécie de “Alice no País das Maravilhas”.

As palavras e mensagens dessas entidades, nos anos 50, para além dos habituais avisos, fazem-nos descrições maravilhosas dos seus planetas com constantes citações ao nosso satélite Lua, e planetas Marte e Vénus que é muito justamente aquilo que já conhecemos. Os contactados ouvem da boca dessas entidades do espaço, só aquilo que a sua própria cultura lhes inculcou. As entidades, ou o fenómeno, conforme queiramos chamar-lhe, por sua vez, fornece-lhes o cenário que eles próprios gostariam de visualizar como se recolhesse imagens do nosso interior.
O sujeito parece captar uma mensagem que é igual à sua própria mente, à sua cultura, à sua época histórica.

Nos relatos dos anos 50 existem algumas constantes nas afirmações dos visitantes:

• Diversos avisos sobre os homens, sobre a Terra e o perigo de guerra das duas maiores potências.
• Levam da Terra materiais que precisam ou alguma coisa de que necessitam.: estudam poeiras, cinzas, etc.,
• Procuram mentes receptivas com vista a futura comunicação.
• São descritos casos em que os visitantes se podem tornar invisíveis.
• A sua origem são sempre outros planetas, na sua maioria planetas próximos, incluindo a Lua.
• Nunca dizem, neste período, que têm bases debaixo de água.
• Os Grays e entidades com grandes cabeças são muito raras… por enquanto.
• Os discos voadores são bojudos.
• No interior das naves são vistos toscos painéis de controlo com botões tipo baklite,
• Vêem- se nas naves interruptores, alavancas, monitores, iguais às televisões de Tv a preto e branco,
• Mostradores com ponteiros primitivos.
• As naves podem produzir radiações nefastas a quem se aproxima.

ANOS 50 e seus magníficos protagonistas:

1. GEORGE ADAMSKI
2. DANIEL FRY
3. TRUMAN BETHURUM
4. CEDRIC ALLIGHAM
5. J. ALBERTO e N. DUCLOUT
6. ROSSI
7. HERCILIO MAES
8. J. PERRIN
9. FRANK SCULLY

1- GEORGE ADAMSKI

Em 20 de Novembro de 1952 diz ter tido contacto pessoal com um homem do outro planeta. O ser tinha longos cabelos, caindo até aos ombros, a sua beleza ultrapassava tudo o que tinha visto, emanando do ser uma compreensão e beleza infinita. O ser informou que vinha de Vénus, tendo sido convidado para entrar numa nave. Diz que fez uma viagem á Lua, tendo observado partículas luminosas. O extraterrestre disse-lhe que nos falta ainda aprender a viver em paz e fraternidade. No mundo deles não existe doença nem sofrimento, e tudo é banhado por infinita beleza, perfumes raros e liras com musicas raras inundam o seu mundo.

E que a nossa compreensão da vida do universo é limitada. Sendo advertido que as radiações atómicas esterilizarão o nosso solo envenenando água e atmosfera, comprometendo a vida por numerosas gerações. E que o nosso comportamento correrá o risco de destruir o equilíbrio da galáxia toda.

2. Daniel Fry … e a formiga

Livro: “The White Sands Incident”
Não viu nenhum ser de outro planeta… mas ouviu-os, com um relato fantástico que não abdicamos de o descrever por ser, quanto a nós, de um valor incalculável, diria do ponto de vista moral.

Em 4 de Julho de 1950, Daniel estava a trabalhar no campo de provas de White Sands, Novo México. Tendo perdido o último transporte para casa teve de ficar no próprio local de trabalho. Viu um objecto que pousou no solo, com 10 metros de diâmetro. A sua superfície era metal polido, prateado e sem janelas. Daniel tocou na superfície do aparelho, primeiro um dedo, depois a mão.

Uma voz que vinha do interior da nave soou :

“ É melhor não tocar no casco, companheiro, ele ainda está quente….” Daniel Fry, assustado tropeçou e escorregou. De dentro do disco ouviu uma gargalhada em surdina.

“Tenha calma ,você está entre amigos”. “Falo assim porque tenho medo que sofra algum choque”

… “Na verdade, eu ainda nem pisei no seu planeta. Isso levará pelo menos quatros anos, até que esteja adaptado à atmosfera, á força da gravidade e à imunização das bactérias.”

“O resultado das nossas expedições é ver o grau da adaptabilidade dos homens da Terra para receber concepções que estão para além das nossas realidades.”

“O ser afirmou que o nosso planeta decepcionou os viajantes ET resultado de anteriores expedições. “

“O desejo era encontrar mentes receptivas. Daniel respondeu, então, que na base havia uma dúzia de cientistas avançados. O ET respondeu que não era o acaso, o que se tratava era de mentes receptivas. A proximidade de tais cientistas não interessava.. .(…) “E Daniel Fry tinha mente altamente receptiva.

“ Eles avançaram muito e terão que retroceder. Um homem avançado no caminho da ciência é como uma formiga subindo uma árvore: ela sabe que está subindo mas não têm visão total do principal tronco. O resultado é que se perde por galhos secundários e terá de fazer muitas voltas até chegar ao cimo da árvore. Muitas vezes, chega ao extremo de um pequeno galho e pensa que já terminou a escalada”

“ As verdades fundamentais são sempre simples e compreensíveis desde que sejam vistas da exacta perspectiva. A ciência terrestre terá que voltar do galho em que está encalhada e encontrar o tronco principal.

“ A Sua missão no nosso planeta consiste em ajudar-nos no caminho do progresso. Além disso, precisam de materiais que existem no nosso planeta, em grande abundância, se bem que toda a cooperação de parte a parte terá de ser voluntária e pacífica”

“Desceremos em massa quando tivermos a certeza de sermos bem recebidos tendo esperança que tenham mentes abertas, mas não iremos impor a nossa presença ou cultura”.

“ Afinal os Terrestres haviam sido os seus antepassados”

3- Truman BETHURUM

O livro que não é do próprio é: “Aboard a Flying Suacer. (to contactado trabalhava em construção estradas e manutenção de máquinas)

Ao contrário de Daniel Fry este viu o comandante que, no caso era uma “comandanta” !A sua beleza era tal que a sua mulher de Fry chegou a desejar o divórcio devido aos seus encontros com a amorosa mulher do espaço.

Tudo aconteceu em 1952 , em Mormon Mesa, Nevada, quando se levantou e ouviu vozes de 8 homens de 1, 50 metros de altura.

Eram homens normais só que mais pequenos que o normal, e vestiam uniforme com boné. E tinham cabelo preto. A sua pele era suave como se tivesse sido esticada sobre os ossos. Não tinham rugas ou cicatrizes. Falavam uma língua estranha e mal viram Truman mostraram muita curiosidade, pediram desculpa de não terem falado em inglês. Diante, havia um disco voador parado a 1 metro do solo.

A comandante da nave, foi levado até ele, a sua pele era de um azeitonado-rosado, muito suave, olhos castanhos, cabelos pretos, curtos e ondulados, era mais baixa que os homens, não usava maquilhagem nem jóias, usava calças tipo lã vermelha e estava em pé atrás duma mesa dentro da nave..

Vinham de Clarion que ficava atrás da Lua e gira na mesma órbitra e velocidade.

Num 3º encontro, com Aura Rhanes, não fosse estar a sonhar, Truman pediu-lhe licença para lhe tocar. De facto tocou-lhe, verificando assim que era de carne e osso.

Por mais 7 vezes entre 5 de Setembro e 2 de Novembro de 1952, Truman viu a “comandanta” e voltou-lhe a falar. Os companheiros de Truman empenhados em descobrir aquele mistério, jamais conseguiram por a vista em cima do disco voador e respectiva comandanta, apesar do aparelho ter aparecido mais de 11 vezes sempre na mesma região.

Só os olhos e ouvidos de Truman eram susceptíveis de ver e ouvir a nave e os seres.

Truman ampliou muito os seus conhecimentos. Ficou a saber, por exemplo, que no seu planeta, não há doença nem sofrimento, não havendo, por conseguinte, médicos nem enfermeiros. Não há problemas ou classes sociais..

A comandanta, confessou a Truman, certa vez, que a Terra não apresentava quase nada de interessante para os povos dos outros planetas, a não ser nos últimos anos com o advento da força atómica, pois podíamos com a nossa ignorância causar prejuízos aos outros. E que vinham à Terra para aumentar os seus conhecimentos e renovar os tanques atmosféricos.

4- Cedric Allingham Inglês, no seu seu Livro: Flying Saucer from Mars), abre com:

“Em 18 de Fevereiro de 1954, encontrei um homem do outro mundo”- Norte da Escócia, Buckie. Um dia andava a procura de pássaros para fotografar, que era o seu passatempo, quando viu um homem que andava em sentido contrário, logo seguido de um ruído suave, e viu então um engenho voador, semelhante ao alumínio polido.

Da nave saiu esse homem através de uma porta da nave.

Como andava de máquina fotográfica disparou várias chapas aquele homem que era semelhante aos da Terra.

“A única diferença era a testa que era mais alta que a de qualquer outro homem que eu conheça. O seu traje cobria-o da cabeça aos pés sendo diferente dos nossos.

Disse que provinha de Marte!

Com efeito, fotografou um tripulante de Marte, mas de costas. .” O marciano pretendia saber se os povos da Terra estavam na iminência de desencadear outra guerra.

Entretanto ofereceu-lhe a sua tinta permanente que o marciano agradeceu; demonstrando assim que era amigo dele. ( Mas talvez com pouca utilidade para o o marciano lá no espaço)

5- J. Alberto e N. Duclout

(Livro: Les Soucoupes Volantes – Origem, estructura e destino de los Platos Voladores.

Praticantes do espiritismo, não fizeram observações directas, mas sim observações indirectas.

Em 1952 os irmãos J. Alberto e N. Duclout, argentinos revelaram que as naves que têm frequentado os céus terrestres provêm de Ganimedes, satélite de Júpiter .Foi através do espiritismo que comunicaram e salientaram que Mercúrio e Vénus é praticamente inabitável devido à sua temperatura. Marte é um formigueiro, habitado por insectos…. Vivem muito felizes aí… acabaram por perder a inteligência pois o planeta está velho. Desprovidos de inteligência limitam-se a vegetar.

No que diz respeito a Ganimedes, ”… não há nações como na Terra, pois todo aquele admirável mundo tem uma só nação…” “Económica, social, politicamente tudo é perfeito”

“Não há ódios de raças, rivalidade dos povos, guerra, miséria, o analfabetismo, as privações dos bens necessários á dignidade humana.” “Vivem na mais invejável das prosperidades.”

6- Rossi

Foi 1957, “ Brasileiro e paulista, metalúrgico, (Livro: “Num disco voador visitei outro planeta”)

Pela audácia, coragem e capacidade de observação é o primeiro ser terrestre que afirma estar de corpo e alma noutro planeta… sem prescindir, diga-se de passagem que descreveu os pretensos extraterrestres, já nessa época, como eles são vistos actualmente.

Quando estava a pescar a150 Km do estado de S. Paulo, avistou duas criaturas diferentes da nós. Pois estavam completamente nuas, não possuíam órgãos sexuais, desprovidos de dentes, nariz minúsculo, orelhas pequenas, tinham somente 2 dedos em cada mão e cada pé e sem cabelos nem sobrancelhas. Cabeça um pouco maior que as nossas mas oval.

Todos os habitantes são de tipo estandardizado e possuem 3 órgãos: coração, estômago-intestinal e o sistema circulatório.

“… Foi falado sobre os defeitos do nosso planeta e as virtudes do seu… Uma vez adquirida a posição exacta, a Terra será um mar de rosas e nada faltará…”

” Não disseram qual o planeta de origem, mas o convidado verificou que no tal planeta deles o que mais impressionou, para além dos seres esquisitos foi: ”… o silencio, ali era absoluto, ausência completa de ruído, tudo envolvido por subtil e misteriosa música… uma música provinha do alto… Tudo envolvido por subtil e misteriosa música.”

7- Hercílio Maes

Também o relato sobre Marte, de obra psicografada é, a todos os títulos digna de atenção : “ A Terra não é o centro do sistema planetário…, mas é o centro do mal. Se os homens se tornassem bons, talvez que o criador tivesse compaixão. Evitem a guerra…” “ Há um grande perigo que paira sobre a Terra com as explosões atómicas.” “Os discos de Marte têm visitado a Terra com o fim de “extrair atmosfera da Terra, de conhecer as poeiras telúricas , as cinzas…” Nota: com efeito, tal relato, parece não estar muito longe da verdade!

8- R.J.Perrin

• 8- ” Le Mystére des O.V.N.I.” de” – retrata o caso de Galli que havia acontecido em 1957 quanto se encontrou com um ser de outro Mundo.

– Não quer vir connosco?- Perguntou o extraterrestre.
– Aonde? Perguntei eu.
– Não tenha medo, não lhe acontece nada. – Afirmou o E.T.

A cabina do piloto era espaçosa e circular, com painéis com écrans e agulhas.
Todas as pessoas vestiam fatos-macacos de plástico brilhante ou de seda. As mulheres eram muito belas e simpáticas. Galli perguntou ao companheiro donde vinham, “ Vénus “ foi a resposta. O visitado salientou:

“ Não me posso esquecer que me ofereceram cerveja, charutos e outras coisas” (…)

9- Frank Scully

– (“Behind the Flying Saucers”) saiu em 1950 – É considerado o primeiro livro que narra o pretenso contacto de seres extraterrestres com terrestres, embora se trate quanto a estes de mortos. Toda a matéria do livro foi alvo de criticas severas por parte do Pentágono, com quem o Autor de metera, negando as revelações. O autor conta o que ouvira não o que vira: ”Pequeninos cadáveres carbonizados de seres com aparência mais ou menos humana numa nave que se despenhou.

ANOS 70/80

Quanto á “forma”, muito diferente do passado, nesta época os “extraterrestres” parecem ser vistos noutra perspectiva, pelo menos na opinião de alguns contactados, cuja literatura abundante sobre o tema os retrata, nas mais variadas vertentes:

1. “enviados”
2. “ seres de luz”,
3. “ anjos”,
4. “ emissários de Deus”,
5. “ deuses não no sentido clássico”
6. “ seres cósmicos”,
7. “ divisão da alma”,
8. “ zangões”,
9. “ espíritos da natureza”,
10. “ unidades de estudo e comportamento”,
11. “ cientistas”,
12. “ psicólogos”,
13. “ astronautas”,
14. “ militares”,
15. “ militares / astronautas”,
16. “ seres sublimes”
17. “ insectos”
18. “ répteis”
19. “ robots”
20. “orgãos”
21. “intermediários”
22. “vigilantes”
23. “observadores”
24. “condutores”
25. “proprietários”

Anos 80/ 90

No que concerne à origem do fenómeno, há teorias e opiniões que rejeitam os planetas como origem destes seres. Apontando para outras realidades que assentam melhor:

“ reinos situados por detrás dum véu “
“ outras realidades, situadas para além do espaço e do tempo”
“ barreira”,
“outras dimensões”,
“fenda ou abertura”,
“lugar entre os períodos de encarnação na Terra”,
“lugar onde os corpos não eram sólidos”,
“universo totalmente diferente”,
“outra estrutura do tempo”,
“outro domínio próximo da origem do ser e da criação original”,
“interior da energia do universo”,
” movimento de energia e luz”

Ano 2000/2005

Anos 2000/2005, os contactados dizem que observam dentro das naves, tecnologia aparentemente mais refinada do que as descrições e relatos do passado onde as testemunhas viam apenas manómetros com agulhas e pouco mais. Actualmente, parece existir:

• Discos mais aerodinâmicos.
• Equipados com sensores de toque.
• Telas holográficas.
• Laboratórios genéticos.
• Micro-tecnologia.
• Electrónica orgânica
 Passagens para outros dimensões.
 Anti-matéria.
 Tele-transporte.
 As naves já não produzem radiações.

Alguns dos fenómenos ovnilógicos com contactados dos anos 70/80, parecem responder a algumas perguntas que ninguém sabia responder.

Caso A- Anos 70- Inglaterra

Os intervenientes que seguiam de carro viram uma luz em cima de casas.
Uma noite, viram um homem junto à sua cama, vestido de forma bizarra. A regressão hipnótica dos contactados apontava para uma abdução. Experiência conduziu-os ao interior de uma grande sala. Os “seres” informaram que viajavam quase instantaneamente pelo espaço imenso, vindos de um planeta distante.
O “seres”, informaram, também, que não era visita mas que estavam sempre aqui, na Terra, para observar e guiar.. Têm bases submarinas em zonas muito específicas. nas zonas que chamamos de “triângulos”. Estas bases estão ocultas debaixo do mar e quase todos os seus movimentos se efectuam debaixo do mar. Só emergem para se aproximar da costa. Quanto à comunicação com os terrestres informaram que utilizam as nossas próprias palavras, que captam na nossa própria mente. Quando se estabelece contacto com um ser humano, o seu cérebro é sondado para ver se há aceitação a nível emocional caso contrário é rejeitado.
Quando o contactado lhes perguntou porque os seres eram tão diferentes, responderam-lhe: “ Como vós, eles também são dum diferente período temporal”.
E quanto ao aspecto dos seres tão repelente: “ Que não te preocupes eles têm mais medo de ti que tu deles” (…)

Quanto à nave, explicaram que está rodeada por um campo magnético, hoje mais reduzido que outros tempos, porque antes este campo havia causado muitos problemas, acidentes involuntários nas proximidades da nave, sobretudo no mar quando se aproximavam dos navios e tripulações. O campo magnético que empregam serve também para efectuar uma distorção óptica quando é necessário para se fazerem invisíveis… assim como para projectar falsas imagens halográficas imateriais a um ponto determinado.

Quanto à explicação sobre o funcionamento da nave eles não querem chocar com a aparente ordem, mas principalmente pelo mau uso, imprudente, que iríamos fazer dessa tecnologia quase sempre aplicada para fins bélicos para armas de destruição em massa.

Caso S.- 1970 – E.U.A

Um homem viu um disco voador e com o seu carro acercou-se do disco. Então verificou que os seres tinham um emblema de uma serpente no peito.
Que vinham de Vénus, Júpiter e outros planetas. No entanto o seu lugar de origem era de outra galáxia. E que aterraram neste planeta porque queriam tomar electricidade nas linhas de alta tensão. Perguntaram se havia um depósito de água nas proximidades. Informaram que a sua nave, também, cria um campo que provoca anomalias nos carros, rádios e aparelhos eléctricos terrestres que se activa quando está perto do solo. Levam muito tempo observando-nos…pouco a pouco para nos preparar… e também para desconcertar e intrigar-nos…Ultimamente, até, se deixaram ver demasiado.

Informaram, ainda, que que tinham bases em nosso planeta, debaixo da terra e submarinas: Nas costas da Flórida, na região do T. Bermudas….Outra nas regiões polares… Outra no mar nas costas da Argentina. As bases eram para protecção deles e de nós.
Os ovninautas informaram que têm um avançado conhecimento do nosso cérebro. “E informaram que “Tua gente é muito hostil”.

Caso J.- 1980

“Eles” tecnologicamente são superiores, mas não culturalmente. – disse o contactado.

Superaram certas etapas evolutivas como a música e nós seríamos assim no futuro, como eles são agora: práticos e directos. Os seres eram débeis e ossudos, muito frágeis. Só se distinguiam tendões e osso debaixo da pele. Tinham um olhar hipnótico, com grande pupila, Tinham um modo tão cerebral de fazer tudo. Pareciam desprovidos de paixões. Meditando em cada passo. Parecem computadores com pernas…

Como noutros casos, fizeram análise de todo o corpo do contactado levando amostras de tudo, sobretudo líquidos, incluindo inspecção de ânus e pénis.!

Hoje, eles consideram-se máquinas biológicas, frias e perfeitas, mas robotizadas, só possuindo um arcaico sentido de humor como relíquia da sua perdida humanidade… que reencontram em nós. Daí que não lhes interessem os científicos, por eles não aprendiam nada. Não são os únicos visitantes neste planeta. Há outros. Outros que não são tão éticos e manipulam o cérebro das pessoas; dedicam-se a sondar e a programar as mentes dos humanos….Também informaram que a relação entres ambos os grupos não são as melhores…
E porque vêm a este mundo perdido no universo? “Porque é maravilhoso e rico biológicamente” – disseram – “Não há nenhum parecido, é quase inesgotável de muitas coisas que necessitamos e que não temos: água entre elas”. “Vós mesmos iniciaram a destruição da Terra que se repetiu outras vezes”

VERDADE OU MENTIRA ?

William Moore, Presidente “The Ear Witness Project”, afirmou que é possível que haja nestes assuntos dos ovnis alguma fachada, mas isto não é importante, é dado adquirido, e é directamente proporcional à importância do segredo a encobrir. Se o segredo for apenas a existência de ovnis ou ET a visitar-nos não se trata de um grande segredo, pois toda gente já deu conta disso. Pelo contrário, tem de ser alguma coisa tão potencialmente devastadora para a estrutura sociológica do planeta, que quem esteja a par diga: “ Meu Deus, não podemos divulgar isto”. “ Como vamos dizer ao público”.

George Knapp, investigador, por sua vez afirmou:” Alguns dos aspectos mais ultrajantes dos ovnis são assustadores”.

E Bob Dean, que trabalhou para o Estado americano em algumas áreas científicas, afirmou que “ Estamos a lidar com o assunto mais importante de sempre e tem a ver com a história da Raça-Humana”.

OS VERDADEIROS ARQUITECTOS. APROXIMAÇÂO

Em tempos idos, quando eles eram “deuses” ou “anjos” houve aproximação. Agora a sua aproximação já não poderia ser em nenhuma dessas qualidades dado que o homem ganhou outra consciência, num certo sentido. E está a aproximar-se do momento em que irá ser um pequeno “deus” capaz de criar outros seres vivos.

Os nossos visitantes se fizessem agora um contacto a nível oficial e de massas iriam colidir, quase de certeza, com os nossos conceitos e cultura, com os nossos costumes e tradições. As nossas crenças tantas vezes aberrantes e a nossa vida demasiado rotineira e formatada iria-se ressentir. Tudo na Terra é demasiado material mais fortemente agora, sem esquecer a quantidade de objectos, na maior parte das vezes inúteis, que nos impingem e coleccionamos todos os dias, e que nos acompanham pela vida fora. Os aspectos sociais implantados e sacralizados, a aparente ordem instituída, e o modo de vida implantado na Terra não parece ser propício a qualquer contacto, diria aberto. E depois, muitos de nós, precipitadamente, viam nos ET uma religião ou ordem do amor ou do bem, salvadora de todos os males da Terra com imediata mobilização de milhares de pessoas por todo o globo procurando a paz, o consolo, a luz , enfim a salvação divina.

Por isso pensamos nós, é impossível por agora, o contacto de forma directa e frontal, como todos nós queríamos, com esses seres que são avistados um pouco por toda a parte. Depois, e aqui fica a nossa decepção, eles não nos podem ajudar … em sentido material! Qualquer artefacto ou engenho tecnológico que nos fosse fornecido, iria ser utilizado de imediato para fins militares. Contudo, também é verdade, ou pelo menos parece, não era este tipo de extraterrestres que nós queríamos… mas outros diferentes… mais iguais a nós. Daí a decepção ou incompreensão de muitos em relação a este fenómenos.

ELES SÂO OUTRA COISA E NÂO AQUILO QUE QUERIAMOS QUE ELES FOSSEM