Visão Científica da Santíssima Trindade

O pensamento de Deus consistia no equilibro das raças e espécies de forma que o patrimônio universal não fosse perdido em guerras inúteis e pela ignorância a VIDA não viesse a se perder.

Então os anjos que assumiram a incumbência de prosseguir o projeto dos Deuses, e não havendo mais representante remanescente daquela época remota, o projeto convergiu na unificação, na congregação de toda a forma de vida sob uma única direção a de DEUS, o Todo Poderoso.

As leis básicas de equilíbrio são baseadas das leis naturais de ação e reação física, convertidas em ação e reação biológicas, de causa e efeito. A noção de livre arbítrio foi inserida com o propósito de dar autonomia aos seres Vivos, debaixo das leis de causa e efeito.

Mas havia necessidade de um elo que ligasse Deus diretamente as criaturas. Então Deus foi programado para migrar uma síntese da informação de suas atividades na forma orgânica em estruturas artificialmente moduladas na psique humana (no caso terreno), ou a criar estruturas orgânicas de controle de estímulos no caso dos animais e a estimular reações químicas em plantas para conduzir seu crescimento e evolução de forma maximizada.

O processo de ação e reação no caso humano estava eliminando desnecessariamente muitos indivíduos. Então os Anjos de Deus resolveram implementar RELIGARIs, grupos de pessoas com a incumbência de repassar a informação da LEI entre os homens para as gerações que vinham uma após outra.

O RELIGARI passou a denominar Religião e cada forma buscou uma parte de DEUS para traduzir tamanho era a COMPLEXIDADE de Deus que tornava impossível somente UMA entender na essência o significado completo de DEUS.

Jesus de Nazaré percebeu cedo que o homem se comportava em estruturas rígidas de reação. Percebeu também que a mente por vezes se comportava de forma análoga aos seus sentimentos. Então introduziu um conceito extremo de AMOR para todos da época para que pelo menos parte do que ele tentou passar como mensagem fosse absorvida pelos seres humanos.

As estruturas montadas de poder ao perceberem que existia uma pessoa que conseguia desmontar o sistema de ação x reação no qual estavam acostumados começaram a migrar formas de pensamento em contra- posição ao que Jesus estava ensinando. Deus mais uma vez dando livre- arbítrio ao homem. Os que conseguiram perceber a influência psíquica de seus Neurogramas (módulos artificiais de pensamentos – software) conseguiram se libertar das amarras do sistema reativo de comportamento. Os demais, que ficaram presos foram levados reativamente a expressar o ódio, rancor, falta de humanidade.

O modo ocidental de ver o funcionamento de DEUS, criou a SIMBOLOGIA da Trindade. Onde Pai, Filho e Espírito Santo uniam o homem a hierarquia divina. Então, Pai, O DEUS, encaminhou seu Filho (para muitos Jesus Cristo) para que nós o seguíssemos, ou seja, que nós o construíssemos dentro de nós, que nós reservássemos uma partição de nossa mente para as atitudes que absorvemos da vida do Mestre fizesse parte de nossa estrutura do pensar (um software mental do que assimilamos de CRISTO). Então o Cristo seria o elo de ligação entre Deus Pai e Filho. Este, como sendo interpretador neurológico de Deus cujo Espírito Santo seria o responsável pela transmissão do pensamento entre Deus e a criatura (ondas de rádio